O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Hellsing


“O pássaro de Hermes é meu nome. Comi minhas asas para me tornar domesticado.”

Relatando…

A história se passa em 1999 na Inglaterra, onde a população desconhece o real perigo que mora nas trevas. Mas eles não estão desprotegidos: existe a Ordem Real dos Cavaleiros Protestantes – a Organização Hellsing, responsável por proteger a população contra esses seres sobrenaturais e são especialistas em exterminar vampiros. Ela é comandada pela família Hellsing há mais de 100 anos, e é atualmente liderada por Integra Fairbrook Wingates Hellsing.Com a personalidade forte de uma líder, ela tem entre seus subordinados o ex-combatente que se tornou mordomo da casa dos Hellsing – Walter C. Donez, que também é engenheiro bélico, e fabrica armas especiais.

Quando a série tem início, temos uma trama clichê onde um padre vampiro começa a causar tumulto em um vilarejo. Tá, esta parte é clichê, mas isso para por aí. Quem vai caçá-lo não é uma humano caçador de vampiros como Van Helsing, mas o ser das trevas mais poderoso da história: o vampiro Alucard. A Hellsing, uma organização que caça vampiros, tem um vampiro domesticado.

Ao sair vitorioso dessa missão, Alucard traz para a Hellsing uma policial que foi feita de refém pelo vampiro – Celas Victoria. Ela, em um momento de vida ou morte, escolheu o caminho das trevas e foi transformada em vampira por Alucard.

À partir daí, teremos lado a lado o forte e mais temido caçador de vampiros que é um vampiro, e a policial inexperiente que aos poucos descobre seus novos poderes e se encontra no dilema de abandonar sua natureza humana, ambos comandados com mãos de ferro por Integra e supridos por Walter com armamentos de alto calibre com balas sagradas de prata para Alucard e canhões de alto poder de destruição para Celas – que fica em choque com a monstruosidade das próprias armas que é forçada a usar.

Esses quatro personagens que se completam formam a principal força de defesa da Inglaterra contra as criaturas do mal. À partir daí, temos a Igreja Católica protegendo seu território, representada pelo padre exorcista Alexander Anderson, que vai tentar exterminar todos os seres das trevas – até mesmo Alucard e Celas.

Nesse cenário de conflito entre a igreja católica e os protestantes, surge agora um terceiro inimigo: a organização Millenium, formada por vários membros da Schutzstaffel, a elite das tropas nazistas. Os primeiros sinais do renascimento dessa organização aparecem quando ocorre um surto de casos de vampiros na Inglaterra, que começam a ser investigados pela Hellsing.

Esta obra de existe sob 3 formas: o mangá, a série de 13 episódios para TV e os OVA’s lançados periodicamente em DVD. Este último possui história fiel ao mangá e recebe o nome de Hellsing Ultimate. A série de TV se desvincula da história original à paritr da sua metade, pois a Millenium que participa da trama principal de Hellsing não aparece e os roteiristas tentam fechar o anime de outra forma.A série de TV é considerada por muitos fãs como inferior à história original.

Em 2006, começaram a ser lançados os episódios de Hellsing Ultimate e a espera pelos próximos episódios, que serão dez, continua até hoje, já que há uma média de 8 meses entre cada lançamento. É uma história que não foi feita para continuar a série de TV, e sim para dar vida ao mangá de Kouta Hirano.Ainda que a série de TV receba essa comparação negativa atualmente, o enredo pode até ser mais fraco que o original, mas ainda é forte suficiente para fazer sucesso.

Assim, todas as obras de Hellsing merecem apreciação.Com todas essas referências históricas e religiosas, ação e brutalidade sem cortes, Hellsing é uma obra capaz de impressionar (e até chocar alguns) por criar uma trama fantástica em um ambiente completamente realista e atual.

Opinando:

A minha função de linguagem favorita é a metalinguagem, colocar um conceito dentro do mesmo conceito. Ela, para mim, deixa uma história interessante por si só: um mangá sobre criar um mangá (Bakuman) – sobre o qual já relatei aqui, sonhar dentro de um sonho (A Origem – Filme), e agora, um vampiro para caçar vampiros. Usar o mal para acabar com o mal. Trevas para acabar com trevas.

O lado do ‘bem’ não reside no personagem principal, e sim em sua mestra, que o controla. Esse rompimento com a tradição do bem x mal é atraente e chocante pela brutalidade que o conflito mal x mal traz. A própria Igreja Católica é brutal para fazer o que julgam certo, como em outras épocas históricas, já foram.Elementos históricos e fantásticos se unem, como a história de Drácula, exorcistas, as Cruzadas e a 2ª Guerra Mundial. Para quem quer uma história de boa qualidade, Hellsing é imperdível.

Sobre Alucard e a família Hellsing:

Em primeiro lugar, o Alucard de Kouta Hirano é o próprio Conde Drácula, como já dava para desconfiar. Tal referência é feita claramente no último episódio da série de TV onde o rosto de Vlad Tepes, que inspirou a criação do personagem Drácula de Bram Stoker, aparece ao lado do rosto de Alucard. À partir do volume 4 do mangá, a ligação entre Alucard e Drácula fica bem clara.

A história de Bram Stoker não é a única referência presente em Hellsing. O filme de 1992 de Francis Ford Coppola relata a busca do conde pela reencarnação de sua amada, uma personagem inspirada na história da esposa de Vlad Tepes, que se suicidou após receber uma falsa notícia de que seu marido foi morto na guerra. Quando Vlad de fato retornou, percebeu que ela já não estava mais lá. No mangá, Alucard relembra a viagem que Drácula fez até a Inglaterra em busca de uma mulher, que seria esta do filme e que não existe no enredo original de Stoker.

Drácula inspirou várias histórias, filmes e até jogos então apesar das referências, muito pouco do que tem o nome ‘Drácula’ ou ‘Alucard’ por aí é relacionado à Hellsing, que foca-se mais na história original.O cenário do romance Drácula é a Inglaterra vitoriana onde um elemento chave para dar uma data precisa à obra é o fonógrafo, que fora inventado em 1887. A publicação do romance foi em 1897 e a publicação do mangá Hellsing em 1997, um intervalo de 100 anos também que é citado na história do mangá quando há referência ao romance.

Assim como todas as obras que derivam da história Drácula, Hellsing tem suas particularidades. Uma delas é a quantidade de ‘L’ no sobrenome da família. Abraham Van Helsing está presente no romance Drácula e é o principal responsável pela vitoriosa caçada ao conde quando este fugiu para a Transilvânia. Esse fato é referenciado logo no início do segundo OVA. À partir desse momento, segundo a ficção criada por Kouta Hirano, Alucard se tornou subordinado fiel da família Hellsing, tendo Integra como sua atual mestra.

Comentários em: "Hellsing" (2)

  1. O texto está muito bom mesmo, gosto muito de Hellsing principalmente do padre anderson. Outras obras interessantes que tem referências retiradas de Drácula são a famosa série de jogos Castlevania e o mangá e anime de Jojo Bizarre’s Adventure, já comentado no blog.

  2. Para mim é um dos melhor mas teria q ter mais continuação recentes para nos fãs n ficar na expectativa. Mas logo dizendo hellsing é ótimo mais tem outros tbm bons cm samurai x,blitz e devil macau dentre outros obrigada por tudo…valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: