O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


Kidou Senshi Gundam Age

Kidou Senshi Gundam Age

De vez em quando, não criar expectativas pode ser muito bom. Comigo também funciona esperar somente o pior; sou fã da franquia Gundam, mas quase nada me motivava a assistir esse novo “Mobile Suit Gundam Age”. É, ainda bem, parece que eu estava enganado…

A plot do negócio

Age Pilots

As três gerações???

Para quem não sabe, Mobile Suit Gundam possui um “universo principal”, com uma só cronologia (UC: Universal Century) que surgiu com a primeira série e se estendeu por outras séries (Zeta, Victory, etc.), e os “universos alternativos”, com cronologias diferentes (Cosmic Era, After Colony, etc.), que podem ser vistas em outras séries (Seed, Wing, etc.). A cronologia de Gundam Age se passará em A.G. (Advanced Generation) e é um desses “universos alternativos”.

O primeiro episódio começa em A.G. 108, quando uma entidade denominada UE (do inglês, Unknown Enemy, traduzindo: Inimigo Desconhecido), destrói a colônia espacial: Ovan – nas séries Gundam outras partes do universo foram colonizadas. O primeiro protagonista (serão três ao todo) se chama Flit Asuno e perdeu sua mãe nesse ataque. A família Asuno é responsável por desenvolver os Gundans que veremos na série e, antes de morrer, sua mãe lhe entregou um dispositivo relacionado ao Gundam que Flint irá desenvolver e pilotar, o Gundam AGE-1. Depois desse ataque, Flint estuda engenharia em uma das bases (?) da EF (do inglês, Earth Federation, traduzindo: Federação da Terra), que fica na colônia espacial Nora. Em A.G. 115, sete anos após o ataque de Ovan, Nora é atacada pelos UE e Flint, após completar, ou quase, o desenvolvimento do Gundam Age-1 os enfrentará.

Comentando

Toda vida que anunciam uma série nova de Gundam há certa comoção no meio da indústria de animação japonesa, consequentemente nos consumidores: nós. Normalmente essas renovações de franquias, além de ganhar dinheiro, querem expandir seu público. Claramente, um dos grandes objetivos deste Gundam Age é o de inserir um público mais infantil, o que eu acho até válido. Meu temor era de que a essência da história fosse desrespeitada, o que, em minha opinião, não aconteceu.

É tão bom ver referências ^^

Outro temor era sobre esse “universo”. Para quem conhece, os universos alternativos da franquia podem ser um problema (G Gundam, por exemplo), bem como podem dar certo (Gundam Seed e Gundam 00). Aliás, Gundam Seed e Gundam 00 mostraram para a Bandai e a Sunrise, como as coisas devem ser feitas – referências e inovações são bem-vindas. Nesse primeiro episódio, foram várias as referências e isso me agradou.

Como o @didcart colocou na sua resenha do Anikenkai, muito boa por sinal, outro aspecto positivo da história da série é que ela cobrirá três gerações de personagens e eu acho isso muito legal, tendo em vista que gosto de acompanhar a evolução e o destino deles. O primeiro episódio foi realmente apressado como muito bem argumentou o @qwerty_br, na ótima resenha publicada no Subete Animes, mas, em minha opinião, nesse primeiro momento, isso não é um problema, já que velocidade muitas vezes imprime um ritmo satisfatório e normalmente os novos Gundans tem começado assim.

Encerramento: "Hero in You" by Minami Kuribayashi

Também adorei o encerramento, que ao lado do encerramento de Fate Zero e o encerramento de Hunter x Hunter, são os meus preferidos da temporada. Bom, resumindo, é isso: depois desse episódio mudei de ideia e acho que quem estiver pensando em assistir deve fazê-lo – minha nota para o episódio  é 8/10. Talvez ao término da série eu possa dizer: Ore wa Gundam! Isso quer dizer que foi muito boa para mim.

Esse é um momento: Ore wa Gundam!!!

Comentários em: "Primeiras impressões: Mobile Suit Gundam Age" (10)

  1. Como sabe bem não sou um grande fã da franquia… pra mim que comecei com a decepção que foi Gundam Wing não havia muito o que esperar da série, mesmo porque por anos fui um dos que ajudou a marginalizar o gênero mecha e não me orgulho disso por tantas coisas interessantes que vi posteriormente referentes ao gênero. Gostei bastante do citado Gundam 00 e gostei razoavelmente de Gundam Unicorn. Quanto ao Gundam Age ele não me desagradou nem me agradou, daria uma nota 6 para este início, um valor mediano, não ruim. Simplesmente devo continuar a série, mas não semanalmente.

    Sobre o post, adorei a aforma com expôs a história e um pouco sobre a franquia.

    Por fim, declaro que espero mesmo é a nova animação que dever recontar o início da franquia e resgatar um dos vlões mais icônicos do mundo das animações.

  2. Bem esclarecedor, principalmente para quem ficava brincando de crossover entre as séries.

  3. amidamarureborn disse:

    Bem esclarecedor, principalmente para quem ficava brincando de crossover entre as séries. [2]

    Meu contato com as séries Gundam ficou restrito ao Gundam Wing que gosto batante, o mangá de victory que para mim foi um tanto fraco e algumas imagens espalahadas pela net.

    Gundam éuma franquia tão famosa quanto Ultrman e tem uma força espetacualr como produto, marca como você mesmo disse. Porém, ao cont´rario de mAcross que em uma saga original linda e um movie fantástico, mas se perdeu oa longo dos naos com Macross 7 parece que gundam encontrou seu caminho e muito bem.

    Muita gente reclamou dese Gundam Age por ser umaversão adolesecnet do Gundam 00 e terem dito que as últiuams ´series gundm foram um fiasco. Como não acompanho a fraqnuia isso ficou batendo na minah cabeça aqui.

  4. Ah, Macross… com certeza, Amidamarureborn! Outro ícone da indústria; a trajetória de Macross tem suas peculiaridades, mas além do primeiro (sensacional) curto bastante as séries de Ova’s do Plus e do Zero! Sendo que o Macross Plus é bastante aclamado.
    Bem lembrado, Log_nul!
    Valeu Júnior!

  5. Só eu gostei mais do Macross Frontier. Tah o Macross 7 é legal

  6. Também gostei do Frontier, principalmente das músicas e da Sheryl =)

  7. atonaparicio disse:

    Nada a comentar, pois não conheço nada da série Gundam,só vi até o 4 epi do Seed, mas o texto foi bem esclarecedor.

  8. Como fã da franchise; odiei.
    O primeiro episódio mostrou muito e ao mesmo tempo não mostrou nada. Se o traço não fosse tão infantil teria uma recepção bem melhor dos fãs.

  9. Sem pensar disse:

    Como o garoto conseguiu criar aquela arma e em que dinheiro? Ele deve ser bem milionário.

    Tomara que eles digam este fatores incoerentes.

  10. Opa, olá @Sempensar (?)
    com relação ao seu comentário: como eu coloquei, e pelo que deu para entender, o Flit é de uma família rica e que já vinha realizando pesquisas para criação do Gundam. Além do dinheiro que ele deve ter herdado da família e do dispositivo, com as informações da pesquisa, que sua mãe lhe deu antes de morrer, deu para perceber que deve haver “incentivos” por parte da Federação da Terra para a produção deste bendito “mecha”. ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: