O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


Essa semana a coluna vai falar sobre animes de investigação, que também são conhecidos como animes policiais, mesmo quando o protagonista não é bem o policial, pois a narrativa das sagas do anime sempre descorre como uma trama de investigação criminal(sei que isso lembra CSI). Agradeço a todo mundo que vem apoiando a coluna, que felizmente está sendo bem acessada e sem mais delongas vamos em busca das perguntas da semana, pois a respota nós já temos e ela é 42.

Natsuki, Batanen e Saruka, sinto saudades de vocês.

Natsuki, Batanen e Sakura, sinto saudades de vocês.

Policias, ladrões, detetives, caçadores de recompensa, todos eles já foram marcantes na vida de qualquer um que já teve contato com animação dos anos 70 em diante. Provavelmente o surgimento de séries tendo como prerrogativa “as investigações” seja anterior, mas sem dúvida sua grande relevância começa na segunda metade da década de 70, principalmente com o surgimento de uma série sobre um peculiar ladrão de

City Hunter, o Caçador bom vivã

nome Lupin III, decendente de uma linhagem famosa de ladrões, que pecorre o mundo fazendo seus grandes golpes e sempre tendo que fugir da polícia, que nunca consegue o deter.  De lá pra cá foram muitas a séries diferentes que deixaram seus nomes marcados na história e que  se tornaram grandes ícones, só para citar temos City Hunter, que chegou até a ganhar alguns live actions, um deles protagonizado por Jackie Chan, temos também  o super tecnológico Patlabor, o escalafobético A.D. Police, o curioso Burn up!, o conhecidíssimo Detective Conan, o divertido You’re under arrest, o bacanudo (esse termo me deixa idoso eu sei) e carismático Hyper Police, o espetacular Cowboy Bebop, o infanto-juvenil Tantei Gakuen Q, o incrível Cinderella Boy, que é conhecido no Brasil como Efeito Cinderela,  o espacial Coyote Ragtime Show, o mega inteligente Himitsu The Revalation e o sensacional Nijuu-Mensou no Musume. Apesar de parecerem muitas, a lista acima tem um pequeno grupo de séries que em geral tiveram um pouco mais de relevância, ou que obtiveram um pouco mais de fama que as demais. Acima há séries dos anos 70 (Lupin III), dos anos 80 (City Hunter, Patlabor e A.D. Police), dos anos 90 (Burn up!, Hyper Police e Cowboy Bebop) e da década passada (Tantei Gakuen Q, Cinderella Boy, Coyote Ragtime Show,  Himitsu The Revalation e Nihuu-Mensou no Musume), ou seja, representantes de praticamente todas as décadas (lembrando que as séries de anime para tv começaram nos anos 60).

Shrelock Holmes loli

A série mais recente com esta temática de investigação policial, foi lançada em 2011 com o título de Gosick, apesar da pegada um pouco mais infantil, não tem como dizer que esta série não se enquadra na lista acima. Se repararmos bem houve grandes mudanças nestas séries através dos tempos,  nas histórias mais antigas praticamente não víamos nenhum lado infantil, apenas por volta de meados dos anos 90,  quando surge Detective Conan vemos uma pegada um pouco mais infantil em séries do tipo, provavelmente Conan e  Tantei Gakue Q, junto ao colegial Clamp Gakuen Tanteidan,  são os grandes  precursores de animes de clubes de colegiais que investigam coisas, que são tão famosos nosúltimos tempos. Ainda assim os anos 90 e primeira metade da década passada era repleta de séries de investigação com a pegada mais voltada para ação, já na segunda metade começaram a se popularizar séries em que a investigação propriamente dita era mais importante do que a ação de ir atrás do bandido ou de fugir da polícia, o velho jogo do polícia e ladrão. Himitsu the Revalation é um exemplo claro disso, já que em quase todos os casos dessa série, a solução é dada no laboratório. Nijuu-Mensou apesar de ter alguma ação se foca muito mais na dedução dos personagens através das pistas, do que no jogo de gato e rato.

Não é mais a ação que interessa, mas a grande virada, um elemento que era mais forte nas séries infantis de investiação, pois nesses casos não se pode focar muito na troca de tiros, no uso da sensualidade para convencer pessoas, na ação de roubar algo… As séries, mesmo as mais adultas, começaram a ir por um cainho iniciado pelas séries mais infantis, de não focar mais na ação propriamente dita, mas sim na resolução de um mistério. Gosick é sem dúvida um resultado deste último caso. Posteriormente a Gosick temos por exemplo uma série chamada Kamisama no Memochou que também tem uma pegada investigativa, mas praticamente são poucas as cenas de ação propriamente dita,  ela apenas não se enquadra no caso, pois não tem uma pegada de investigação polcial realmente, não há foco na busca de pistas e os casos são, na sua maioria, resolvidos com um trabalho de  busca na internet da personagem feminina principal.

Uma disputa por quem se sai melhor como detetive, em quem você aposta em Tantei Gakuen Q?

E então essa mudança é boa ou ruim? Na verdade não se trata da questão de se foi algo bom ou ruim, foi o próprio público o grande causador desta mudança, aliás todas as mudanças são refelexo do tempo. Há pessoas gostam de um estilo antigo e outras que não gostam nem um pouco dele, por exemplo, há aqueles que defendem que Gosick, Kamisama no Memochou, Himitsu The Revelation e séries mais focadas na investiação são bem  melhores que séries como City Hunter e Hyper Police e vice versa, que são mais focadas na ação, enquanto que outras dizem o contrário, o que definiu que  atualmente séries como Gosick ganhassem mais sucesso, foi a mudança no público e nos tempos, por exemplo Patlabor e A.D. Police surgiram numa época que um dos grandes hits do cinema era Robocop, nesta época falar sobre implantes cibernéticos, novas armas e robótica estava em alta, enquanto que hoje em dia sequer vemos um filmes ou anime sobre robótica. A própria idéia de focar na investigação para não exagerar na violêcia é em parte reflexo dos novos tempos cheio do politicamente correto.  Cada uma dessas séries são filhas de seu tempo e cada uma merece ser tratada com respeito e como representantes de uma geração.

Provavelmente, para quem nasceu já no século 21 seja difícil achar interessante um City Hunter, ou Patlabor, ou até mesmo Cinderela Boy, mas com certeza é bem fácil para eles conceber e gostar de Gosick, Himitsu , Yakushiji Ryoko e outros animes mais recentes. Antes de julgar um anime, ou um grupo de animes,  tentem compreender a época em que foi lançado e tentem assitir alguns para ver se realmente nada lhe interessa. Sejam com uma pegada de ação, ou só com a investigação existem muitos animes bacanas neste estilo.

Então as perguntas de hoje são um pouco diferentes do usual, não vou causar polêmica, mas apenas quero saber três coisas, que anime de polical, que tem mais a pegada de ação, você curtiu? Que anime policial, que é mais focado na investigação, você curtiu? E porque o Jackie Chan interpreta tão bem a Chun Li do Street Fighter no filme City Hunter?

Coloquem suas respostas no comentário, se possível vejam os animes comentados no texto, caso não tenham visto e ficamos por aqui. Semana que vem mais perguntas nesta coluna cuja resposta todos já sabem, é 42.

Comentários em: "A resposta é 42: Animes Policiais, o que mudou?" (4)

  1. Escritora disse:

    Estas animações de temática policial são mesmo bastante curiosas, pois saem as lutas sem fim e entram as investigações, mistérios e suspense: cada década teve uma temática policial diferente da outra. Algumas, claro, conseguem mais destaque que as outras e algumas se tornaram clássicas para o público.

    Eu assisto uma delas: “Detective Conan”, que desde 1996 se mantém entre as animações mais assistidas e que bate, empata ou perde de pouco para “One Piece” na audiência japonesa. Dá pra ter uma noção da diferença e do meu fascínio por Conan e companhia, pois me lembra “Sherlock Holmes” – que li a maioria de suas aventuras – e compreendo um pouco do seu sucesso, apesar do pouco reconhecimento ocidental.

    Ah, se o comentarista deste post ler este comentário, vou te dar uma dica e tanto: recentemente, o fansub que tem trazido “Detective Conan” trouxe o especial “Lupin III vs Detective Conan”, o primeiro, pois lançaram um novo especial com os dois personagens no Japão. Sei que gosta do “Lupin III”, então, deixo a dica.

    • Muito bacana o comentário e eu tinha conhecimento do filme, mas ainda não o vi… faz um tempo que não acompanho os casos do Edogawa Conan, acho que a última vez foi quando assisti o live action que conta um caso que ocorre logo antes aos acontecimentos do anime. Uma dica que eu lhe faço agora, é que dê uma chance a Tantei Gakuen Q , caso ainda não tenha visto, pois a série lembra um puco a estrutura de Conan, aliás também indico o dorama desta série, particularmente gostei muito.

  2. Zero disse:

    Você conhece algum anime no MESMO ESTILO(TUDO MESMO) de detective conan?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: