O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


Yo! Uma semana sem a coluna deixou saudades, ao menos em mim, no entanto o tempo sem postagens foi por uma boa causa, mas agora que estou de volta é hora de mais uma edição da única coluna que não busca por respostas, mas pelas perguntas, pois a resposta nós já temos. Hoje o tema são os queridos vilões de animes e mangás, aliás esta é a primeira de muitas edições sobre vilões, por hora introduziremos o assunto para, em edições posteriores da coluna, falarmos mais detalhadamente de vilões dos diversos estilos de anime e mangá. Então é hora de começar mais um texto da coluna “A resposta é 42”.

Até em o paper toy ele é o cara... Esse Makoto Shishio é provavelmente um dos maiores vilões de todos os tempos.

Heróis povoam as mais diversas séries de anime e mangá, sempre fazendo a alegria dos fãs, mas o que seriam dos heróis, dos mocinhos e das donzelas em apuros sem seus antagonistas. Todo grande herói precisa de um grande vilão e as vezes o vilão chega a ser até mais interessante que os heróis, não é verdade? Você nunca pensou sobre com certos vilões são maneiros? O que dizer de Makoto Shishio de Samurai X? E o que falar da atrapalhada Equipe Rocket de Pokemon? E o Vegeta? E  o Light? Ou o Nizuma Eiji? Tá bom que esse último nunca foi vilão, mas não deixa de ser o grande rival dos protagonistas de Bakuman.

Morra Seiya seu viadinho!

Afinal temos que concordar que um grande vilão faz toda a diferença não é verdade. Eu nunca fui um grande fã de Cavaleiros do Zodíaco, mas que o Saga é o cara, isso é. Sou de gêmeos, mas não é por isso que iria gostar deste personagem, por exemplo, acho o Kanon uma péssima sacada de roteiro, mas não dar pra fazer pouco do Saga, principalmente quando lembro da maravilhosa dublagem que recebestes em terras tupiniquins. E não é só em animes de batalha que temos grandes antagonistas, pois como não se irritar com a Sae em Peach Girl, ou com a Miu em Bungaku Shoujo, ou ainda com o Shoutaro em Skip Beat (como eu torci pra Kyouko estrangular ele naquele clipe). E tudo que os personagens acima citados fizeram nem chega perto de se comparar com aquele maldito governo de Battle Royale ou com o assassino Johan em Monster. E como não achar maneiro as disputas de Hikaru e Toya em Hikaru no Go?

Vilões, rivais, antagonistas em geral são figuras que povoam e enriquecem as animações e os quadrinhos, não apenas japoneses, mas vários outros ao redor do mundo, por exemplo, que incrível é a disputa em Charles Muntz, o senhor aventura, e Carl Fredricksen no filme “UP, Altas Aventuras” da Pixar. Agora porque vilões escolhem o caminho errado? A resposta varia muito de vilão para vilão, por exemplo, a Sae de Peach Girl apenas é invejosa, enquanto que o Shoutaro de Skip Beat é um presunçoso que usa as pessoas para subir na vida e ficar famoso, já o Johan de Monster, aparentemente nasceu com o gosto por matar, o governo de Battle Royale acha que jogar adolescentes em meio a um pequena guerra por sobrevivência serve para controlar melhor o país e Makoto Shishio simplesmente quer que o Japão se torne um país mais forte e por esse motivo toma as atitudes que acha necessário. As vezes há vilões que simplesmente não sabem que outro caminho seguir, é o caso do protagonista do filme Meu Malvado Favorito e do Megamente e ainda da própria Equipe Rocket.

Não adianta fingir Sae, nós sabemos do que você é capaz.

Claro que vilões não são vilões simplesmente por serem vilões, o meio em que estão inseridos, a série de que fazem parte, o estilo da animação ou do mangá e até mesmo o gosto dos autores influenciam na criação de um vilão. De todas essas características a que mais fácil se pode usar para categorizar vilões, acredito eu que seja o estilo da série de animação ou quadrinho e por isso nas próximas edições desta coluna, em que tratar de vilões, darei um foco para os estilos separadamente, mas exemplificando, em um shoujo colegial, o comum é que a vilã seja uma garota invejosa que quer ficar com o interesse amoroso da protagonista, ou em jouseis, alguém em que o protagonista confia, mas que na verdade só está o usando). Já em séries de batalha o vilão costuma ser alguém malvado que quer dominar o mundo, ou um lugar específico ou ainda aquele que rapta a mocinha. Em seinens mais sérios o vilão costuma ser uma organização poderosa, ou um terrível assassino, ou ainda um ser ou objeto sobrenatural…

Eles podem ser maus, atrapalhados, perversos, invejosos, sacanas ou seja lá o que for, mas um bom vilão sempre faz a diferença, então me responda caro leitor, qual seu vilão preferido? Qual mais odeia? Qual o traço de personalidade mais estima em um vilão? Qual o vilão mais irracional? E se você pudesse ser assecla de uma vilão de anime ou mangá qual seguiria? Espero suas respostas e também suas perguntas, para mim, a resposta fundamental é 42, mas algumas outras resposta também são válidas, agora mais importante que isso são as perguntas, que tal colocar boas perguntas nos comentários para que possam tentar ser respondidas de forma satisfatória nos próximos textos sobre este tema?

Esta semana eu fico por aqui, dia 17 de maio deve sair a continuação deste texto, mas até lá ainda tem mais alguns textos desta coluna para lerem e irem atrás das perguntas, pois a resposta universal nós já temos e essa, claro, é 42. Até semana que vem.

Comentários em: "A resposta é 42: Vilão,Rival ou Arqui-Inimigo… como são os antagonistas? – Introdução" (4)

  1. Meu vilão predileto? Difícil, há tantos que valem a pena serem mencionados, mas vejamos… Tem o Gilgamesh, em Fate/Zero, que possui todas as características de um verdadeiro “chefe final”, desde sua arrogância até seus poderes, ele faz jus a sua posição, sendo sábio mesmo quando perde a cabeça, demonstrando sempre a frieza necessária, e inclusive tendo senso crítico ao observar seus rivais, provando que não é oponente para ser encarado por qualquer um. E juntamente com o Rei dos Heróis, temos o Darcia, de Wolf’s Rain, que além da personalidade bem trabalhada, possui uma das melhores motivações para fazer o que faz, na minha opinião. De longe esse nobre é o mais convincente, e seu objetivo não maligno por si, mas os métodos são, e ele tem ainda aquele lado humano que falta em muitos vilões, ele não é mal por que é mal, mas sim comete atos de maldade por ser o caminho que lhe resta para atingir um objetivo. Seu amor por Hamona, suas tristeza e dor, tudo nesse personagem soa convincente, e sua rival, Jagara (ou Jaguara) também, ela tem pouca participação na série, mas sua motivação também é muito boa, e sua personalidade é bem marcante, é difícil não gostar dela, mesmo com os atos cruéis da mesma. De fato, Wolf’s Rain não seria o anime maravilhoso que é se não fossem esses dois, que fazem do protagonista, Kiba, um verdadeiro chato, é muito mais fácil simpatizar com ambos. Outro de que gosto muito é o Haoh, de Shaman King, que tem as mesmas qualidades que o Gilgamesh, creio que os dois sejam do mesmo nível no tocante a qualidade de caracterização. E, apesar de poucos concordarem, acho Gendo Ikari, de Evangelion, um ótimo vilão. Possui uma motivação para o que faz, suas atitudes, por mais frias que sejam, sempre são relevantes, e mesmo seu desprezo pelo próprio filho tem uma justificativa bem elaborada. Gendo entra com Darcia na lista dos que realmente são humanos, apesar de seus atos de crueldade. Dos que não gosto, temos o sempre odiado Naraku, de Inu Yasha, ele é realmente irritante, mesmo tendo sido muito bem construído para a série, certamente é de quem menos gosto. Da personalidade dos vilões, eu gosto principalmente dos que tem um lado mais humano, que sofrem, amam e odeiam, e que fazem maldades não somente por serem maldosos, mas por possuírem uma motivação maior, mais sentimental e crível, como os já citados Darcia e Gendo, não gosto daqueles que são malignos por que…são malignos, e nada mais! É uma característica de muitas séries o vilão ter motivações que acredito meio bestas, como dominar o mundo, se eles no fim irão matar a todos… Pode ser meio contraditório dizer isso e por o Gendo nos que gosto, mas ai temos a questão dos motivos, que este possui, mas os vilões de que falo não. Simplesmente eles acordaram um dia e disseram “vou dominar o mundo!”, e pronto! Sem desenvolvimento, soa muito porco. Isso acaba pondo os vilões de séries americanas na lista dos que são difíceis de gostar, pois em geral, os americanos enchem suas produções de moralismos, e vemos um desfile de vilões que são apenas malignos, sem nenhum motivo para tal. O típico mal encarnado, que aparentemente é assim por que…é assim, e nada mais! Claro, temos várias exceções, mas no geral é isso. Dos que se enquadram nos irracionais, podemos por Shocker, do Homem-Aranha, que não possui motivação, nem relevância, mas se falarmos de falta de racionalidade de fato, temos Salomon Grundy, de Batman, e tantos outros que fica difícil escolher, mas podemos por o Nappa, de DBZ, entre os que fazem besteira por falta de pensar antes de agir…
    Dos que eu gostaria de ter como mestre, acredito que Haoh e professor Molliart, de Sherlock Holmes, o primeiro por seus poderes e personalidade, pois sempre demonstra certo afeto por seus seguidores, e o segundo por sua genialidade, seria impossivel não sair bem sucedido de um plano depois de ter ele como mentor, afinal, é o único que Sherlock não conseguiu capturar…
    Bem, é isso, ficou bem extenso, espero que não seja um incomodo, mas é realmente difícil escolher um sendo que os vilões são o que movem o enredo, causando os conflitos, sua importância é maior até que a dos protagonistas, e por essa razão costumam ser melhor trabalhados, faltou falar de alguns que gosto e vários que desgosto, mas já digitei demais, obrigado e espero ter colaborado, e desculpe por esse texto tão longo…

    • Provavelmente é o comentário mais longo da história do blog, porém também foi um dos mais bacanas de ler. Adorei a forma como defendeu sua opinião e concordo com muitas das coisas que disse, apesar de que há vilões maus por gostarem de ser maus que acho bem legais também, mas são poucos, por exemplo o citado Johan de Monster.
      Obrigado pelo comentário e volte sempre Felipe!

  2. O vilão que me deixou mais revoltado foi o velho que é chefe da organização dos jogos em Kaiji. Aquele velho é totalmente despresível, ele da esperança para a pessoa só para ter o prazer de ver ela quebrar a cara em seguida. Ele ainda humilha os funcionários, é simplesmente nojento. Se eu encontro alguém parecido com esse velho na rua, eu dou um soco na cara dele com maior prazer.

  3. Ainda tem outros, como o Grifth de Berserke que faz o que for preciso para chegar ao poder, até mesmo trair seus companheiros. Tem o conde de monte cristo, que é um vilão fenômenal. A organização Milenium de Gungrave, o Tao pai pai do Dragon Ball, o Bando do Elfen lied.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: