O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


A história de vida do Principe Sidarta e de sua busca pela iluminação.

“A vida tem um propósito: Alcançar a satisfação absoluta e sentir a grande alegria de ter nascido”

Relatando…

O príncipe Sidarta, herdeiro do trono de Kapilavastu, sempre teve tudo do bom e do melhor e sempre se mostrou o melhor em tudo que fazia, na luta, na corte, nos estudos e etc., porém nada disso o fez feliz, pois seu receio com relação as mazelas da humanidade por muito tempo o assombrou e até mesmo após seu casamento e o nascimento de seu filho, o mesmo sempre se perguntava qual o sentido da vida? E uma hora ele decidiu abandonar tudo que tinha e ir ao extrema para pensar e buscar a resposta para o sentido da vida e com isso a iluminação total. Um dia ele conseguiu descobrir a verdade sobre sua vida e com isso atingir o maior grau de iluminação possível se tornando um Buda. É essa trajetória que é apresentado nesta obra, desde o começo de seus questionamentos, passando pelo seu casamento, pelo nascimento de seu filho, pela descoberta do ascetismo e pela busca pela iluminação até se tornar o Buda e daí então passar adiante seus ensinamentos.

Lendo esta obra em mangá descubra mais sobre a história do príncipe Sidarta, sobre suas preocupações e como conseguiu se tornar a figura mais importante do Budismo.

Sobre a Obra

A obra “A História de Buda em mangá” (Buda no Ikikata no original) é de autoria de Hisashi Ohta, foi publicado originalmente em 2011 pela editora Ichimannendo,  e possui apenas um volume que conta de forma simples a vida do Príncipe Sidarta e por sua busca pela iluminação até se tornar Buda. Importante citar também que toda a obra foi supervisionada por Kentaro Ito, um estudioso do Budismo que já publicou importantes livros sobre o mesmo.

O ponto alto da obra é o roteiro, que apesar de ser focado quase que todo nas narrações e reflexões do príncipe, contanto com diálogos bem simples, é um muito bem trabalhado e em ponto algum força o leitor a aceitar e seguir claramente o caminho de Sidarta, embora seja claro a intenção do autor em mostrar que mesmo que o príncipe tenha se desfeito de tudo, o objetivo final que alcançara foi mais recompensador do que qualquer outra coisa. Quanto ao traço do mangá, é um pouco simplória e pode não agradar muito, mesmo assim consegue representar bem o personagem, os traços característicos da região em que a história se passa e principalmente os cenários que são o ponto alto da arte do mangá.

No Brasil

“A História de Buda em mangá” foi publicada em 2012 no brasil pela editora Satry no formato original de leitura, com o total de 240 páginas, capa cartunada, tradução de José Rubens Siqueira de Madureira e projeto gráfico da Editora JBC. A tradução e adaptação da obra está com ótima qualidade, o mesmo com relação a impressão, porém a folha escolhida apresenta um grande problema, mesmo que não seja um folha muito fina é bastante transparente, por isso toda a obra sofre do problema de transparência e não é em alguns pontos, mas em todas as folhas do quadrinho.

A iniciativa de publicar esta obra foi muito boa, principalmente para tentar atingir um público jovem que não costuma  ir atrás de saber mais sobre as diversas doutrinas religiosas e sobre grandes personalidades da história mundial, em parte me lembra um pouco a publicação da Bíblia em mangá,  que no Brasil foi da editora JBC, embora qualidade desta publicação da editora Satry seja superior em qualidade.

Opinião

Admito que me incomodou muito a transparência das folhas, porém enquanto seguia no mangá quase que esqueci do detalhe e passei a me preocupar com o roteiro que a princípio parecia muito simples, mas que se mostrou o ponto mais interessante da obra. Nunca tive muito contato com a doutrina Budista e não é por causa desta obra que vou me tornar um budista ainda que concorde com algumas de suas práticas a serem seguidas, mas por isso mesmo achei interessante a forma como a obra é contada, pois por mais que o autor seja um Budista assumido, ele não força em ponto algum ao leitor concordar com sua visão sobre o assunto.

Apesar dos problemas com a folha acredito que tenha sido um bom começo para editora Satry e espero que a mesma venha com outras obras e recomento este mangá a todos, pois conhecer a história do príncipe Sidarta é algo que todos deveriam fazer e essa obra a apresenta de forma muito bem feita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: