O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


A coluna mais polêmica e comentada deste blog está de volta e dessa vez estamos cheio de mistérios, ou melhor, hoje falarei sobre aqueles animes cuja a trama dependem de um ou mais mistérios para se desenrolar, mas que não são séries de detetive. Tendo isso dito é hora de irmos as perguntas.

Scooby doo? Nós entendemos o recado!

… um minuto para digerir a imagem acima.

Não é de hoje que os japoneses demonstram uma grande paixão por levar mistérios as mais diversas mídias e com relação a animação os fãs que gostam de mistério estão muito bem servidos, em geral muitas são as séries de resolução de mistérios, mas não tantas são aquelas que não envolvem detetives e menos ainda são aquelas que dentre estas últimas conseguem ir além e se tornarem muito famosas. Infelizmente algumas dessas histórias menos famosas são muito interessantes, porém felizmente são poucas as muito famosas que não são tão boas assim. Nos parágrafos que se seguem apresentarei algumas boas séries que acredito que devam ser conhecidas por todos, para ao fim formular alguns questionamentos sobre o que é necessário para se ter um bom anime de mistério que não envolve detetives.

Gakkou no Kaidan (Histórias de Fantasmas)

Quando sua escola é rodeada de fantasmas, sendo que alguns podem prejudicar pessoas de forma até mesmo mortal,  o que você faria? Iria para o mais longe possível e deixaria seus amigos a sua própria sorte? Ou reuniria um grupo e tentaria resolver os mistérios e livrar a escola dos espíritos malignos? Poucos escolheriam a segunda opção, mas é isto que  os protagonistas desse anime decidiram fazer. Enfrentando seus medos, eles decidiram conviver com este seres sobrenaturais que assombram sua escola e em alguns casos até mesmo enfrentá-los para salvar seus companheiros de colégio.  Gakkou no Kaidan, conhecido no Brasil como Histórias de Fantasmas apresenta uma aventura colegial cheia de mistérios, perigos, horrores, superação e tudo isso com uma trama séria, apesar de algumas tiradas cômicas. Um ponto muito interessante é a forma como os personagens se comportam em meio a cada situação, pois apesar dos clichês típicos de anime, é tudo bastante crível, ou pelo menos assim me parece, supondo que eu me encontrasse com um fantasma como eles o fazem.

Ghost Hound

Em 2007 a Production I.G decidiu criar o seu próprio anime de mistério e então surgiu Ghost Hound, uma série original com 22 episódios e que posteriormente ganhou um mangá com 2 volumes. Neste anime somos apresentados a três jovens garotos protagonistas que são completamente diferentes um do outro, cada qual possui um histórico de relacionamentos  difíceis, mas por um acaso se tornam um grupo que tentará descobrir um grande mistério que rodeia a cidade onde moram que transformará  suas vidas e a de todos os outros que moram em sua cidade. O anime tem como ponto alto não apenas o mistério que é muito bem desenvolvido e que causa questionamentos o tempo todo, mas também é destacável as subtramas de cada personagem que os liga as histórias de várias outras pessoas e que são muito bem desenvolvida.

Higurashi no naku koro ni

Em agosto de 2002 a produtora 07th Expansion criou a visual novel Higurashi no naku koro ni, quase quatro anos depois, em abril de 2006, após o grande sucesso que o jogo já conseguira, o Studio Deen produziu uma série de anime que é lembrada por muitos, como a melhor animação de mistério do século 21, até então. Com uma trama envolvente, com um modo pouco usual de contar história, através de arcos com em média 4 episódios que envolviam o mesmo local e os mesmos personagens e gerando diversos questionamentos para só ao fim dar uma resposta e com um visual que engana a primeira vista, por ser totalmente inverso ao que se espera em triller de mistério psicológico (para saberem mais da trama de Higurashi leiam o texto do Kelmer apra o Anime Portfolio sobre a obra que pode ser acessado clicando aqui). Higurashi causou um grande reboliço entre os fãs de anime, que ganhou um reforço ainda maior em 2007 com a segunda e derradeira temporada da série, intitulada Higurashi no naku koro ni kai. Independente de gostarem ou não de Higurashi quem a conhece, em qualquer que seja a mídia, não tem como negar sua originalidade e o como a sua trama tem um lado muito envolvente. O grande mérito do Studio Deen foi transmitir de forma precisa a narrativa da visual novel para o anime ainda que os mesmos tenham muitas diferenças entre si.

Umineko no naku koro ni

Vindo na mesma onda de Higurashi e usando vários elementos da obra já citada, o 7th Expansion criou, em 2008, um novo game que apresenta um mistério envolvendo uma família rica em meio a uma ilha misteriosa e a dúvida se bruxas existem. E assim conhecemos Umineko no naku koro ni, uma obra que até mesmo no nome lembra Higurashi, e que também foi animada pelo Studio Deen (mais sobre a trama pode ser descoberto ao ouvir o áudio post do Aiscrim que pode ser acessado clicando aqui). Diferente de Higurashi, aqui temos uma trama muito mais sangrenta e muito mais palpada no sobrenatural desde o princípio, inclusive a série estabelece uma conexão com Higurashi através de uma personagem apresentada no meio da trama. E apesar de tudo isso a série de animação não conseguiu repetir o sucesso de sua antecessora, durando apenas uma temporada e deixando o mistério principal da trama sem resolução para os que apenas viram o anime. Desta vez o Studio Deen pecou no excesso de alterações feitas no anime com relação a novel, o que desagradou os fãs da novel que também é elogiada. Outro ponto muito criticado foi a forma como a trama se desenrolou, que tornou a história confusa demais em algumas partes, mesmo assim muitos consideram Umineko um sucessor de peso para Higurashi e um anime de mistério muito bem desenvolvido.

Suzumiya Haruhi no Shoushitsu

Poucas são as séries de anime que fizeram tanto sucesso e no século 21 e uma das que mais ganhou destaque foi sem dúvida Suzumiya Haruhi no Yuutsu, baseada em uma série de novels que ainda continua em produção. A primeira temporada do anime foi produzido pelo Kyoto Animation em 2006. Ainda hoje muito se especula sobre o futuro de Suzumiya nas animações, mesmo que a última série de tv  tenha terminado em outubro de 2009. Como um todo Suzumiya apresenta vários mistérios, mas aqui gostaria de citar o filme Suzumiya Haruhi no Shoushitsu lançado em dezembro de 2010 e cujo foco não é a personagem Suzumiya Haruhi, mas sim a personagem Nagato Yuki. O filme conta a história apresentada na novel de mesmo nome que foi a quarta lançada. Não apenas o trabalho de animação espetacular merece destaque, mas também a forma muito bem arrumado como a trama se encaixa na história apresentada até então nas séries de tv e o mistério sobre o suposto desaparecimento da Haruhi Suzumiya (o título pode ser traduzido como O desaparecimento de Suzumiya Haruhi) é muito bem trabalhado. Se a trama ainda irá além nas animações não tem como ter certeza, mas caso negativo, este filme sem dúvida pode ser entendido como um final digno e épico para esta bela obra.

Hyouka

Talvez questionem o porque de eu falar de Hyouka e não Another, mas a resposta é simples, a animação de Another não me agradou ao ponto de citá-la aqui como a representante mais importante deste tipo de anime em 2012, por outro lado Hyouka me surpreendeu, por se tratar de uma história simples, com mistérios ainda mais simples e que não estão todos diretamente relacionados a trama principal, mas são estes mistérios que dão uma sequencia, a meu ver, interessante para o anime. Lançado em abril deste ano pelo mesmo estúdio de Suzumiya, o Kyoto Animation, já era de se esperar um anime visualmente muito bonito, mas em sua simplicidade e no seu desenrolar tentou mostrar que também é um anime de resolução de mistérios simples, porém muito interessantes. Longe de ser uma obra prima ou algo de tamanho impacto quanto os já citados Suzumiya e Higurashi, Hyouka ainda assim mostra, ao menos a quem assim quis o ver, que não é preciso uma trama muito elaborada ou sequer muito envolvente para se ter uma boa série de resolução de mistérios.

Poderia falar de muitos outros animes, mas terminarei por aqui, pois acho que as escolhas já foram suficiente para fazê-los entender o ponto onde quero chegar. A grande questão é o que torna um anime uma boa obra de resolução de mistérios ou uma boa série de mistério em si? Não há uma resposta aceitável para todos com relação ao que faz um a série de anime de mistérios suficientemente boa  e também não é porque em uma outra mídia algo foi bem feito que o anime também o será (novamente cito o caso Umineko) e vice versa. Mistérios são tão interessantes quanto o gosto de cada um, produzir obras como Suzumiya e Higurashi que agradaram um enorme público é muito difícil  e não acho que o elemento mistério seja o motivo principal para esse sucesso, mas ele ainda é fundamental para a trama. Assim sendo, acho que a melhor forma de responder a questão deve ser com outra pergunta. O que é preciso que um anime de mistério tenha para que você goste dele?

Se uma obra conseguir ter aqueles elementos que estão presentes na resposta de muitos para a questão acima, ela será famosa, caso contrário agradará pequenos guetos de pessoas, ou seja, todo anime que envolve mistério é uma grande aposta e usando um exemplo que se faz presente em Hyouka, há aqueles que preferem Sherlock Holmes e aqueles que preferem Agatha Christie, nenhum dos dois grupos está errado, apenas tem gostos diferentes.

Com isso termino mais um posta para esta coluna e peço que respondam nos comentários a última pergunta que  fiz no texto e também espero suas próprias perguntas, pois aqui as peguntas valem mais que as respostas, afinal como já sabemos a resposta para o sentido da vida, do universo e tudo mais é 42.

Comentários em: "A resposta é 42: Afinal o que passou em Hinamizawa?" (3)

  1. E chegamos a mais um “A Resposta é 42”! Interessante Junior, o mistério é praticamente um tabu para vários animês independente do gênero, então fica um pouco difícil avaliar. Se me perguntassem um animê assumidamente de mistério, minha resposta mais certeira seria “Pandora Hearts! Mas leia o mangá por que o animê é chato”. Quanto a pergunta do que é preciso que um anime de mistério tenha para que eu goste dele, como já citei, é difícil responder, portanto, vou me basear no filme O Grande Truque para responder:

    1 – O mistério normalmente envolve uma pessoa certo? Então “o culpado” não deve ser apenas alguém surpreendente, só para impressionar você, mas sim algo coerente, que tenha sido trabalhado desde o início da trama.
    2 – Precisa haver pistas. Mas esse é outro problema, pois as pistas devem ser muito sutis. Por ser um mistério, é ridículo se você não tiver tido a chance de chegar a uma conclusão, mas é igualmente chato descobrir logo de cara.

    Acho que minha opinião se resume a isso. Aguardando novas perguntas na minha coluna favorita do blog 8D

  2. Escritora disse:

    Histórias de mistérios são um gênero que não dá pra definir o que chega a ser misterioso ou sobrenatural, pois nem mesmo eu sei como definir. Das séries citadas só cheguei a ver a 1ª série da “Suzumiya Haruhi no Yuutsu”, que tem este contexto misterioso. Claro que sem mistérios, muitas das séries que assistimos não fariam sentido algum. Acho que vou conferir algumas destas séries que foram citadas no post, pois tô precisando ver outros tipos de animes. Ultimamente tenho assistido mais shoujo e vendo os OVAs do “HunterXHunter” dublado.
    Uma boa história de mistério, acima de tudo, tem de convencer o espectador, senão, é fardado ao fracasso.

    E de onde tirou aquela screenshot do “Scooby-Doo” no começo do post? Será que fizeram um anime da animação ou foi obra de um cara que curte a série? Bem, este deve ser o mistério do post…

    De resto, continue com o post “A resposta é 42…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: