O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


Olá caros leitores! Sei que ando meio sumido, mas sabe como é?! Vida pessoal é complicado! Hoje mesmo eu não pretendia escrever nenhuma postagem, mas já que sobrou um tempo na madrugada (O meu dia só começa quando eu acordo? E o seu?) , porque não? A postagem de hoje será mais curta que o de costume (eu acho) e ela inicialmente falaria sobre animes ruins que gostamos, mas ao pensar bem, não faz sentido isso, afinal se eu gosto é bom! Sem mais delongas vamos a mais um texto questionável da coluna “A resposta é 42”!

Eu ainda gosto de Pokemon… e ainda não consigo encontrar a $%¨&* de Pikachu no jogo do GBA….

Sim, eu sei que é fácil capturar um Pikachu, mas eu não consigo encontrar um… Deixando isso de lado, vocês já se perguntaram o porque aquele anime que você gosta recebe crítica negativa de um monte de gente? Bem, sempre há bons motivos e as vezes você até sabe quais são e concorda, mas tem outras coisas ali que te fazem gostar do anime, ou simplesmente você não entende porque, mas gosta. Embora o foco aqui sejam animes, isso vale para qualquer mídia, seja animação, filme, quadrinho, jogo e até música. Então se existe uma coisa que você gosta, mas todo mundo fala mal o que você faz? Resposta E: Esconde de todo mundo que gosta daquilo por medo de ser julgado! Resposta C: Não tem problema em falar que gosta, mas costuma não citar o assunto para evitar discussões desagradáveis! Ou resposta J: Fala pra todo mundo, e que dane-se o que os outros pensam!

Fairy Tail seria um ótimo shoujo, mas mesmo shounen eu gosto.

Eu particularmente costumo ser discreto e embora eu não tenha problema em falar que gosto de algo, prefiro não entrar em discussões sobre o assunto para não ficar chateado. Sendo bem sincero, as vezes, eu mesmo brinco com pessoas que gostam de certos animes que ninguém mais suporta, mas eu respeito a pessoa (Até mesmo quem gosta de Kanon). Agora a questão é: Existe uma forma de medir se algo é bom ou não? Em geral eu particularmente acho que tudo de que gosto é bom, mesmo que só para mim e como costumo ver muito mais animes que a maioria das pessoas, eu sei que meu gosto pra certo anime sempre vai desagradar um ou outro público, mas será que eu que estou errado em falar que aquilo é bom? Existe também o caso contrário, em que muita gente acha bom e eu acho ruim, então eu tenho que aceitar que aquilo é bom, mesmo que eu não goste?

Vou exemplificar com alguns casos que dividem opinião de muitos. Eu particularmente sou um cara meio-a-meio com relação a mechas. Para mim Tengen Toppa Gurren Lagann é a melhor série de mechas de todos (todos todos) os tempos, enquanto que eu só gosto muito de uma série de Gundam que é o Gundam 00, inclusive sou do time que defende que “Code Geass >> Gundam Seed” (Entendedores, entenderão, mas pra quem não entender, eu quero dizer que Code Geass é superior a Gundam Seed). Por outro lado, mesmo sendo um grande fã de shounens de batatlha, desgosto de Saint Seiya, detesto Naruto e eu acho Hokuto no Ken chato pra ca… muito chato.

Entendedores de história do Japão tem motivos para gostar desse anime… eu gosto!

Agora me digam, só por causa do que escrevi no parágrafo acima, eu tenho um gosto ruim? O fato de eu conhecer mais animes que muita gente não me faz um cara com gosto bom, mas o fato de eu gostar de muita coisa que muita gente não gosta, mesmo que maioria das pessoas concordem que os animes que acho muito bons, são realmente muito bons, me faz um cara com gosto duvidoso? O fato de eu gostar de Reborn me faz um cara sem credibilidade? O fato de eu  ter visto 100% dos filmes lançados pelo Studio Ghibli e só não gostar muito de Gedo Senki influi na qualidade das minhas críticas? Eu mesmo vou responder essas quatro perguntas: Não,Não, Não (O Luklukas do ChuNan responderia “Sim” para essa, eu acho) e Não.

Ter visto muito anime, ou ter visto pouco anime, ter lido muito mangá, ou ter lido pouco mangá não significa nada quando a questão é definir se algo é bom ou não. Você pode definir se uma pessoa está fazendo algo certo ou errado! Mas não pode decidir se algo é bom ou ruim universalmente pelo seu próprio gosto.  Então não importa se alguém gosta de Saint Seiya, Naruto, Reborn, Hokuto no Ken, Captain Tsubasa, Seikon no Qwaser, Ikkitousen, Kodomo no Jikan (sim, até mesmo Kodomo no Jikan), Avenger (Eu respeito quem gosta do anime Avenger, só não confio muito na opinião dessa pessoa) e etc, porque cada um tem seu gosto, você gostando ou não disso.

Só quem gosta de YuruYuri sabe como a série é boa.

Não me entendam mal, não estou aqui para pagar de revoltado ou coisa do tipo, só acho que vale a pena levantar esse questionamento, pois hoje em dia o que mais vejo por aí é pessoas rotulando animações, filmes, quadrinhos e etc. Quando é levado na brincadeira, acho que não tem problema, afinal eu defendo plenamente que o mundo seria muito melhor se todo mundo fosse bem humorado. Agora tem muita gente que forma a opinião de uma pessoa contra algo, sem nem dar a chance daquela pessoa conhecer o lado de quem pensa diferente e isso devido a esse rótulo de que algo é bom ou não. Se hoje em dia você sabe que popularidade não é necessariamente igual a qualidade é porque você teve a coragem de ver algo que não era tão popular e que gostou. Muita gente nem percebe que ao fazer aqueles textos na internet ou aqueles áudios com títulos “É ruim mais eu gosto” ou ” Todo mundo gosta menos eu” está propagando a imagem de que algo que você acha bom é ruim, e de que algo que você acha ruim é bom. Se você gosta ou não, pode dizer que gosta ou desgosta! Qual o problema? Não quero que nenhuma fujoshi venha me dizer que eu tenho preconceito porque não gosto de Yaoi (tem um que eu vi e achei bonzinho, mas esqueci o nome), nem que um fanboy de Tokusatsu venha me xingar, porque fora Changeman, Dekaranger e o primeiro Power Ranger (não vi Zyuranger), eu acho todos os outros sentais chatos (mas as músicas de muitos deles são maneiras, GoGo V e Abaranger que o diga). Não me venha dizer que Naruto está maneiro e eu que tenho mente fechada, eu não gosto e daí. Sim eu gosto de Fairy Tail, gosto de One Piece, gosto de Freezing, não gosto de Seikon no Qwaser, não compreendo como alguém pode gostar de Kodomo no Jikan, nem de Black Rock Shooter e nem de Star Driver, mas posso garantir que eu respeito o gosto de qualquer um, por isso quero que vocês respeitem o meu e mais do que isso, que respeitem o seu próprio gosto, porque se você gosta é bom e se você não gosta é ruim.

Bem, terminando mais esse texto inflamado e pseudo polêmico (“pseudo”), gostaria de perguntar só um coisa, vocês são do tipo que acham que algo é bom, mesmo que você não goste, ou que só é bom se você gostar? Minha resposta já foi esclarecida no texto, agora fico no aguardo da sua e me despeço com votos de um bom fim de novembro e com a lembrança de que mês que vem tem aniversário do AP, então pelo menos eu devo está com posts aqui quase todo dia a partir deste sábado.

Anúncios

Comentários em: "A resposta é 42: Se eu gosto é bom!" (29)

  1. Kodomo no Jikan não é anime pra ser humano que gosta daquilo tem uma grande chance de ir preso no futuro.
    Mas belo testo, eu tenho uma idéia muito parecida com a sua, tem muita gente que ficar perdendo tempo em defender seu anime ou personagem favorito como se alguém estivesse ofendendo sua própria mãe, cada um tem seu gosto.
    La no blog mesmo eu expresso sobre o que eu gosto e falo o que não gosto, se alguém vier reclamar naõ posso fazer nada e tbm não irei mudar minha opinião.
    Agora eu tenho a impressão que eu sei separar o bom do ruim, algumas vezes ja me enganei mas hoje raramente eu erro que um anime é ruim. Mas ai é que ta cada um tem seu gosto, as vezes aquilo só não combina comigo.
    Mas Kodomo no Jikan é unanimidade, é uma merda sem tamanho e nem deveria existir.

    • HeverGM disse:

      Unanimidade não… tem MUITO fã por ai.

      Eu nunca vi a serie… o que ela tem? Fiquei curioso, fora que é uma serie que divide opniões. E agora? Leio ou não?

      • Eu digo unanimidade zuando mas eu sei que tem gente que gosta.
        Ahh mano eu não sou de ter preconceito com as coisas mas um anime de uma mina de 9 anos se arrastando pro professor e querendo fazer sexo com ele não é muito normal.

        • HeverGM disse:

          É melhor eu não ler…

          ¬¬

        • HeverGM e Rafa, Kodomo no Jikan é só um caso, tenho conhecidos que gostam e eles não são pedófilos por causa disso. O Texto estava tentando ir contra essa rotulagem besta. Se pessoa gosta, tudo bem, acho que cada um tem seu gosto e temos que respeitá-lo.

          De qualquer jeito obrigado pelos comentários!

          • Eu tava brincando quando eu disse sobre quem assiste ter grande chance de ser pedófilo, mas eu não tenho preconceito com quase nenhum tipo de anime, não rotulo quem gosta de shonen,yaoi,seinen,yuri ou o que seja.

            Desculpa se eu não me expressei bem.

            Posso estar sendo puritano mas acho que certas coisas não são normais, eu não acho certo um anime ou mangá onde uma menina de 9 anos tem desejos sexuais pelo professor eu nunca deixaria de conversar com alguém se ele gosta do anime, só que contra esse anime em específico eu tenho preconceito.

            Agora eu te dou totalmente razão sobre a rotulagem, não deveria existir cada um tem que aproveitar o que gosta.

            Tengen Toppa é o melhor anime de Robô que existe.

    • O Explicador disse:

      “Kodomo no Jikan não é anime pra ser humano que gosta daquilo tem uma grande chance de ir preso no futuro.”

      Opa, isto é a sua opinião, e condiz também com: filmes etc, que possuir homossexualismo será de caráter de ensinar o cidadão a também ser. Tudo tem uma conexão, e assim, a contradição sempre perseguirá o homem.

      • Esse é o mesmo papo das pessoas que criticam o novo Alan Scott (Lanterna Verde da terra 2 e primeiro lanterna da história) por agora ele ser gay.

        Acho que é um rótulo bem maluco. Há quem acredite que se você ver anime de garotinhas dando em cima do professor, você é ou será pedófilo e outros que acham que se você ler a história de um personagem homossexual você é ou será homossexual, mas se fosse assim, Eu seria o Batman!

        • Quero deixar bem claro que eu fiz uma piada com o anime Kodomo no Jikan, mas EU não gosto se alguém gosta eu não julgo, foi uma brincadeira.
          Nunca falei que um anime yaoi ou yuri influenciará na sexualidade de uma pessoa, nem acho isso.
          Eu sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito já até fiz uma matéria um tempo atrás no meu blog sobre isso, só não quero ser entendido errado,

        • O Explicador disse:

          Sim, já morreram pessoas ao saber que o irmão de Sasuke, anime Naruto, morrer, então o cidadão se suicidou, não vê? Aprendemos com tudo neste mundo, e se gosto não se discute, então vc não se importa com a ditadura que há em certos países, que os desenhos da disney está impregnado de simbolismos, e que vc não viria a ajudar o seu filho a estudar, para ser alguém na vida, pois ele se decaiu de vez com as drogas.

          Se fosse comigo, levaria para um psocólo, e talvez ele me agradeça quando amar aguem nesta vida (dando valor em algo, faz alguem acordar para a realidade, não é?) Pense em que eu disse, ok?

          • No texto eu falo:
            “Você pode definir se uma pessoa está fazendo algo certo ou errado! Mas não pode decidir se algo é bom ou ruim universalmente pelo seu próprio gosto.”

            Certo e errado é uma coisa, gosto é outra. Gosto se respeita, coisas erradas se corrigem. É isso que penso. Pense nisso, ok?

            Pra finalizar, quero só dizer que respeito seu ponto de vista caro Explicador (nick mareiro o seu), só não concordo.

          • O Explicador disse:

            Sim, mas veja bem: é errado em gostar plenamente do anime Code Geass, pois vc devia pelo menos apontar as suas contradições, principalmente do protagonista ser o mais estratégico da serie. Mas esta errado, pois tudo que o Lenouch se gaba, ocorre um erro, tudo é enganatorio, simples assim. Procure na net para entender mais, ou reveja o anime.

            Deve-se sim, confrontar as vezes os gostos dos outros as vezes, já que a pessoa não está levando em consideração aquilo. Veja o caso de Crepusculo, agora as meninhas que cresceram, diz que se arrependeram em tê-lo lido a ponto de nem mesmo acreditar o motivo de ter feito isso.

            Aprende-se a filosofia e lições de vida em qualquer coisa, e quando há bastante problemas nela, deve-se ignorá-la. Nunca iria deixar algum filho meu se “poluir” por certas leituras ou animes etc, mesmo gostando, eu poderia entender que ele está indo para um mal caminho – cigarro não passa mais na tv – Então devo mostrar o outro lado da moeda, mesmo pagando um psicólogo para isso. Então, você acha que todos os gostos deve-se ser argumentado só uma única vez?

            Minha opinião.

            s

          • Eu nunca disse que os gostos devem ser argumentados só uma vez… eles devem sim ser confrontados, pois como falei, as pessoas mudam e seu gostos mudam junto. Muita coisa que vi na infância e gostei, ao rever depois de adulto não gostei mais.

            Confrontar gostos não é problema, eu só acho que independente disso devemos respeitar o gosto de cada um.

  2. HeverGM disse:

    Depende que game voce jogou no GBA para não ter conseguido achar um Pikachu, nas versões antigas Red/Blue/Green e nas remasterizadas RedFire/GreenLife voce acha o Pikachu facil facil…
    Um lugar é logo no inicio na Floresta de Viridian e outro é na Usina Eletrica Abandonada, impossivel voce ir capturar o Zapdos e não ter topado com um monte de Pikachus.
    Comigo é diferente, eu sempre escolhi o Charmander e NUNCA achei o Suicune…

    Bom, deixando TUDO isto de lado (gostei desta introdução, dei risada)… e respondendo sua pergunta:
    Se eu gosto é bom PARA MIM, e se eu não gosto é cancer cerebral benigno em estagio avançado.

    Code Geass é o melhor anime já feito para mim…
    Gosto de Black Rock Shooter, gosto do anime (só pelas “Shoujos Battles”) e prefiro a historia do game, que inclusive ganhou mangá, mas está MUITO corrido… assim sendo só resta me contentar com a versão do mangá BRS – Innocent Soul.
    Gosto do mangá de Seiken no Qasar, o anime fez um final ruim na primeira temporada e depois fez uma segunda temporada HORRIVEL, eu dropei logo de inicio!!

    AGORA (vou roubar sua fala):
    “Eu respeito quem gosta do anime Fairy Tail, só não confio muito na opinião dessa pessoa”
    Ao lado de Naruto, obras Yaoi/Shounen-AI e mais alguns outros titulos…, Fairy Tail é um dos meus maiores temores.

    • Hehehe! Eu sempre capturei Fácil o Suicune, na verdade, capturar Pokemon Lendário é mais fácil que evoluir um Magicarp pra Gyaradus sem ajuda daqueles velhinhos que cuidam de seus Pokemons. O único jogo que eu tive um Pikachu foi no Yellow, por razões óbvias.

      Bem, fora parte de Code Geass, você falou de séries que não gosto que você gosta e no final de uma série que gosto, mas que você não gosta. Acho que ambos teremos certos problemas de convencer um ao outro, mas é assim que o mundo gira. Ambos respeitamos os gostos um do outro e ninguém saiu ferido né?

      Obrigado por mais esse comentário! Mas BRS… bem, você que sabe… Até mais caro HeverGM!

  3. Gostei muito da matéria, meus parabéns, engraçado como minha opinião é bem parecida com a sua, Gurren Lagan também é meu anime de mecha favorito seguido de Code Geass e Escaflowne(embora eu não saiba se Escaflowne é um anime de mecha) mas acho que é isso, gosto não se discute, se respeita, gostar de um anime A por achar que o anime B é ruim não vai fazer ninguém ficar mais inteligente, se quiserem ficar inteligente, o segredo é estudar, anime é lazer, é trabalho para seus criadores, produtores… Hoje em dia há uma necessidade de se criticar animes, para mostrar-se que é intelectual, pra essas pessoas desde já eu só lamento.

  4. Igor Snow disse:

    Eita, cheguei atrasado pra discussão? kkk
    Vamos lá… Basicamente, penso que essa coisa das pessoas terem “senso de qualidade” diferente não é algo imutável, pois existem vários pontos de vista diferentes para uma mesma coisa, e o contato com outras perspectivas além da sua é algo bem interessante.
    Para mim, é difícil admitir que eu gosto de algo ruim porque eu sempre tento olhar as coisas de vários ângulos, principalmente pelos lados bons. Eu curto muito Pandora Hearts, que tem uma série de defeitos, mas não aceitaria ouvir que o mangá não tem qualidades. Em oposição, detestei o filme Akira, e não tenho palavras para definir o quão detestáveis foram os momentos em que o assisti, mas como eu sempre digo que “algo bom não precisa necessariamente ser legal” eu tento respeitar o patamar do filme, apesar de no caso de Akira eu não entender bem o porquê…
    O que eu quero dizer é que como existem vários pontos de vista, ACHO (posso estar enganado) que todas as opiniões são válidas, e apesar de alguém com mais conhecimento ter uma opinião mais bem formulada, esta pode não ter uma perspectiva que um “leigo” tenha (uma vez eu dei o exemplo do Wall-e, não sei se se lembra).
    E aproveitando a pontinha para fazer propaganda, fiz um texto pro meu blog sobre popularidade e qualidade (http://cosmonautasite.wordpress.com/2012/11/28/debate-popularidade-vs-qualidade/). Dê uma passada lá depois rs

    • Ainda no li seu texto, mas passarei lá sim. Com relação a seu comentário, ficou meio que confuso se você acha que algo que você não gosta é bom ou ruim pra você. Eu sou um grande fã de Akira, mas respeito sua opinião. Então não me importo se você disser que acha Akira ruim, eu vou tentar explicar porque eu gosto pra ver se você muda de opinião, mas enquanto você não muda ou caso não mude, o filme vai ser ruim para você, então não veria sentido em você dizer: – Eu no gosto, mas o filme é importante pra muita gente por isso não posso falar que é rum.
      Na verdade se você não gosta pode dizer que é ruim e assim não só você passa mais sua confiança em sua opinião, como também quebra o rótulo de que porque Akira é Akira todo mundo tem que gostar, isso não existe e é isso que esse texto tenta passar, que o rótulo não faz algo bom ou ruim, quem decide isso é cada um, independente de muitos outros pensarem contrário a opinião de quem estiver falando.
      Por exemplo, muita gente fala mal dos filmes do Batman do Tim Burton, mas eu ainda acho ele filmes muito bons, velhos, com vários erros, mas ainda são legais, então para mim eles são bons independente de nota de site famoso, de opinião de cinéfilo conhecido ou de cuequinhas fãs dos filmes do Nolan, que acham que só os filmes do Batman dele prestam.

      • Igor Snow disse:

        Bom, deixa eu tentar explicar melhor… Eu tento dividir, de um jeito bem fail, minha opinião sobre a qualidade e o meu gosto pessoal (diz o Alex Lancaster que consegue, mas eu ainda não atingi tal “estado intelectual” kkk). Acho meio injusto não fazer isso. Tipo, eu vibrei muito mais assistindo “A Origem” que quando assisti “Forest Gump”, mas “Forest Gump” é um filme ótimo ao jeito dele. Não posso exigir que ele tenha toda a ação, os personagens, enfim, todo o “quê” de Christopher Nolan porque ele NÃO É um filme do Nolan. Seguindo o pensamento simples, eu diria que “A Origem” é muito melhor que “Forest Gump”. Seguindo o meu pensamento, digo que “A Origem” é um filme que é muito mais “potente”, mas que ambos são ótimos filmes e que ambos tem suas qualidades (sendo que os dois me atingem, mas de formas diferentes) apesar de que, em questão de gosto, eu prefira “A Origem”.
        O exemplo do Akira foi errado mesmo. É um exemplo de algo que eu não gosto nem um pouco e digo que têm qualidades que eu mesmo nem vejo. Mas prefiro ficar assim porque não é do tipo que eu tenho plena certeza. Daqui a dois dias posso ler um texto sobre o filme e passar a amar Akira (tipo o que aconteceu quando li sobre Bakuman, que fez eu me arrepender de ter falado tão mal da série). Caso “vai que…”. “Vai que eu não tenha entendido direito…”, “Vai que eu tenha taxado o filme de ruim antes mesmo dele acabar…”, “Vai que…”. Não faço isso para tudo, mas em alguns casos eu acabo ficando nessa.
        E bem, é isso. Acho que dessa vez ficou bem mais claro o que eu quis dizer. Aguardando ansiosamente os seus contra argumentos (porque eu sei que vão ser muitos) kkkk GO GO!

        • Eu acho que gostos podem mudar, mas o referencial que temos é sempre o presente, então se você não gosta de Akira hoje, hoje ele é ruim pra vocês, da mesma forma eu com Hokuto no Ken, isso que quis dizer.

          Deixando isso de lado, desde quando o Nolan virou parâmetro de filme bom?
          Posso garantir que tem muita gente que prefere o Michael Bay, mas gosto é gosto =D.

        • O Explicador disse:

          “Daqui a dois dias posso ler um texto sobre o filme e passar a amar Akira (tipo o que aconteceu quando li sobre Bakuman, que fez eu me arrepender de ter falado tão mal da série). Caso “vai que…”. “Vai que eu não tenha entendido direito…”, “Vai que eu tenha taxado o filme de ruim antes mesmo dele acabar…”, “Vai que…”. Não faço isso para tudo, mas em alguns casos eu acabo ficando nessa.”

          Se vc fosse um estudante de filosofia ou ou até mesmo um psicólogo, “sentiria” o valor do filme Akira. Se vc não consegue distinguir quando assisti na primeira vez então deve se esforçar mais ou esperar o momento certo – época certa -, ou talvez leia alguma matéria relacionada a ele, pois talvez algo ali possa te chamar atenção – talvez uma nostalgia etc.

          A intensidade de gostos equivale a alcançar algo que ainda não conseguiu percer o seu valor da sua própria percepção – cada cabeça/arquétipo no seu galho, mas lembre-se que cada um pode apreciar um novo estilo de música/vida etc.

          • Igor Snow disse:

            Junior: é, pode ser… Eu tava esperando o seu texto de Akira para ver se você me dava os seus argumentos e mudava a minha opinião (como você disse ali em cima) maaaas, como você anda ocupado, acho que não deu pra postar – só não se esqueça de escreve-lo!
            Sobre o Nolan, na verdade ele não é parâmetro não, mas gosto dele exatamente pq ele faz filmes bons e divertidos ao mesmo tempo (que foi o que eu quis mostrar ali, meu gosto e minha opinião de qualidade)
            Explicador: nossa! obrigado pela resposta #MomentoJunior 😄 Acho que talvez não seja mesmo o meu “momento certo” para Akira, então não vou fingir que gostei ou que serve pra mim, mesmo assim espero que algum dia sirva, pq, né…

  5. Escritora disse:

    Oh…

    Falar que gosto disto e ponto final é uma questão de opinião da própria pessoa. De todos os animes citados acima, apenas “Pokémon” tá na minha lista de favoritos: por mais que o anime tenha perdido o toque inicial das temporadas que compõe a fase clássica, ainda tem seu charme. Gostar de uma série não signifique que a outra pessoa também vai ter o mesmo gosto, o que pode ser feito é apenas indicar e ver se a pessoa vai gostar ou não.

    Citando animes que já assisti, gosto de procurar aquilo que me dá um interesse e, se for uma série com possibilidades de outra pessoa gostar, por que não dá uma dica e fazer o teste de assistir e depois tirar suas próprias conclusões? Ou, procurar sites que divulgam este ou aquele anime e ver se te agrada ou não?
    Mas, não… A maioria gosta mesmo é de criticar seu gosto e pior, te deixam na maior saia justa, falando que o que assiste não é melhor que o que ele ou ela está assistindo. Eu respeito quem não curte o mesmo anime que você curte e até apoio, melhor que sair numa discussão sem sentido.

    Gosto do que acho bom e se for interessante, vou ver se vale ou não a pena de continuar assistindo.

    Das séries que tenho acompanhado atualmente, tenho visto dois animes desta temporada de outubro: a terceira temporada de “Bakuman” e “Magi”; dos animes já concluídos, tenho visto a primeira temporada de “Kuroshitsuji” e pretendo ver a segunda temporada; de séries dubladas, finalmente… depois de tanto procurar um formato de video bom e completo, “Full Metal Alchemist” e esperando que terminem de trazer a quinta temporada de “Detective Conan”. Pouco, comparado com o que a maioria pega, mas, é o que gosto de assistir, afinal, gosto não se discute e vamos respeitar o gosto de cada um, é claro!

    E é isso aí! Continue com este post que está bom demais!!!

    • “Gosto do que acho bom e se for interessante, vou ver se vale ou não a pena de continuar assistindo.”

      Essa sua frase me lembrou a melhor frase de Bakuman, em minha opinião, e que vale pra todo tipo de mídia é aquela do editor chefe, onde ele fala que uma obra só precisa ser interessante. E isso é exatamente o que penso, por isso independente da popularidade, uma obra que acho interessante é boa pra mim.

      Obrigado por mais esse excelente comentário

  6. O seu gosto é ruim, o meu também é.

    0-0, todo mundo vence.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: