O ogro azul dos fãs de anime e mangá…


Podcast em parceria entre o Anime Portfolio, Netoin e Animecote com a participação de Evilasio Junior (@JuniorKyon), Carlírio Neto (@cnetoin) e André. Nessa edição comentamos Catástrofe e Apocalipse em animes e o primeiro episódio de Tokyo Magnitude 8.0.

Aviso: Até uns 20 minutos o áudio do André está baixo

Blocos:
00:00:00 – Introdução e comentários da última edição
00:13:54 – Animes com catástrofe ou apocalipse
00:46:10 – Tokyo Magnitude 8.0 ep 1
01:07:35 – Considerações Finais

Para baixar o áudio e escutar depois recomendo usar este site:http://www.youtube-mp3.org/

Anúncios

Comentários em: "Kyoudai Podcast #13: Catástrofe e Apocalipse em animes + Tokyo Magnitude 8.0 episódio 1" (8)

  1. João Paulo Oliveira disse:

    Senhor Verme, Shikorita e Verme2 (#SomosTodosVermes)

    É importante salientar que os maiores avanços científicos ocorrem quando são atravessados determinadas barreiras éticas. Barreiras essas que são desconsideradas ante as guerras, pois os inimigos não gozam mais dos direitos humanos.

    Porém Guerras só surgem devido aos tempos violentos que elas estavam ocorrendo, entretanto o crescimento do comércio e escrita ajudou a expandir nosso círculo de empatia, permitindo a aceitação do sexo oposto, de raças diferentes, tornando-os dignos de respeito e liberdade. Avanços tecnológicos, industriais e comerciais, permitiram que o isolamento entre potências armamentistas desaparecesse trazendo tempos mais pacíficos, não vivemos tempos mais violentos, apenas tempos que mais compartilhamos violência. O que me faz achar exagero o anime Cross Ange possuir 7 guerras mundiais tendo uma tecnologia tão avançada.
    Mas críticas a parte, eu gosto de histórias de guerra.

    Agora quanto a desastres naturais, o mais recente Desastre tornou a população de Yamato bastante sensível a catástrofes, mas historicamente analisando a Segunda Grande Guerra foi o maior causador dessa sensibilidade, caso que pode ser notado até hoje no cumprimento de despedida, pois Sayonara, em um significado aproximado seria até uma próxima vida, pois não se sabia se haveria um próximo amanhã devido o costume samurai inerente a mente Japonesa. Entretanto com as milhares de casualidades causadas pela segunda Grande Guerra, esse cumprimento se tornou símbolo doloroso dos vínculos perdidos, com isso surgiu o Mattane, significando até mais tarde ou até a próxima, por isso é compreensível a censura de obras que abordem tal temática.

    Quanto a histórias de Desastres recomendo duas, um anime e uma visual Novel, Space Runaway Ideon, feita pelo Yoshiyuki Kill them all, pois poha, o Universo acaba. E de Swang Song que trata uma temática extremamente próxima do Tokyo Magnitude 8.0, só de uma maneira bem mais adulta e séria, a sobrevivência após uma catástrofe.

    É interessante notar que possuo uma relação indireta com os resultados do terremoto que causou tantas perdas ao Japão, pois uma das Regiões mais atingidas, Fukushima (desastre Nuclear), é a mesma Região que surgiu o estilo marcial Samurai do qual pratico, onde no mesmo ano do desastre, devido as perdas materiais e históricas, o Japão iniciou uma busca nas comunidades nipo descendentes internacionais de documentos e conhecimento histórico da Região, a fim de preservar um pequeno pedaço do que foi perdido, tornando esse estilo e todos documentos salvaguardados pelo mesmo, patrimonio imaterial da cultura japonesa.

    • @João Paulo, 3 coisas:
      1 – Até onde sei da língua japonesa, o significado para um adeus definitivo seria ‘Saraba (da)’, e não ‘Sayonara… assim como ‘Mata ne’ ou ‘Ja mata (ne)’ significa somente “até logo/até mais tarde” diferente de sayonara, que seria um “tchau” de quem ficará um certo tempo longe, mas não um adeus definitivo. E “até um próxima” é ‘Mata kondo’… Mas entendi o que você no fim das contas quis dizer.
      2 – Sobre sua citação de Swang Song, aos meus olhos transpareceu que você fala que Tokyo Magnitude 8.0! trata de uma temática de uma maneira não adulta e tampouco séria… eu sinceramente não entendi a comparação, haja vista que o que não falta em TM 8.0! na minha visão é uma abordagem totalmente séria e totalmente adulta.
      3 – Realmente muito interessante seu depoimento sobre a relação indireta que tens com os acontecimentos gerados pós-Fukushima. Quem diria que nós que aqui estamos, poderíamos de tão longe ajudar de alguma forma?…

      • É interessante salientar que o Sayonara carrega a etimologia de não somente um “tchau mais longo”, mas também de uma possibilidade de nunca mais ver a pessoa, é como se ele estivesse entre o adeus definitivo e um até Logo. O que quis dizer é que os cumprimentos que retiram esse significado até de certa forma mórbido só começaram a ganhar mais utilização após tragédias de guerras mais recentes.

        Agora quanto a Swang Song, em nenhum momento quis dizer quer Tokyo Magnitude 8.0! é infantil, apenas quis dizer que os temas abordados na obra conseguem ser, em grau de comparação, muito mais profundos em seriedade, pois vai de encontro a muitos conceitos morais presentes na sociedade, desconstruindo muitos deles.

        • Sim sim, sobre ‘Sayonara’, como eu disse, no fim das contas eu entendi o que você quis dizer.
          E sobre Swang Song, ah tá… então devo ter visto sua citação de maneira distorcida.

  2. ismael monteiro thé disse:

    #SomosTodosVermes gostei dos 2 episódios de DBS , mas isso não veem ao caso , cast maneiro , quando falaram de animes apocalípticos pensei na hora em Evangelion , e nesse anime dá pra ver que apesar de tudo que tá acontecendo , como os humanos conseguem ser egoísta , principalmente o Gendo . Apesar de não haver muitos animes desse gênero eles são bem melhores que muitos filmes americanos do gênero !!!!!!!!!!

  3. Hahaha, João Paulo sabe das coisas… Senhores @Verme, @Chikorita e @Verme2, mais um ótimo podcast. Obrigado pela atenção aos comentários da edição passada.
    Antes de qualquer coisa, cadê o senhor @Karibou? O Yu-Gi não o colocou em campo?? O.o kkkkk

    – Conforme prometido anteriormente, estou revendo o excelente Tokyo Magnitude por causa de vocês. Além de ser um anime acima da média, desta vez sim quero ouvir os spoilers. xD
    – Agora, fiquei curioso sobre as partes de EVA citadas pelo Carlírio que se passam no Brasil… é sério isto? O.o Infelizmente, não vou descobrir em que episódios isto se passa porque nunca mais pretendo ver EVA de novo…
    – Senti que a língua do Evilásio ficou coçando para falar mal, e muito mal, de Owari no Seraph…rsrsrs

    – Sobre o precedente citado pelo Evilásio, logo após ele ter falado sobre o sucesso que TM 8.0! fez e que a partir daí abriu-se a porta para se trabalhar com ‘animes catástrofe’, eu lembrei imediatamente do porquê da resposta que o Evilásio queria, e lembro que num dos SMA’s passados quando o Evilásio indicou a abertura de TM 8.0!, ele comentou que o anime estava sendo reexibido, e que quando o terremoto de verdade ocorreu, o anime parou de ser reexibido e nunca mais voltou…

    – Realmente Tokyo Magnitude 8.0! é uma obra ÚNICA na acepção da palavra, haja vista que procurando pelo ANN por exemplo, para ‘tragédia’ você encontra várias obras; para ‘terremoto’ você ainda encontra uma outra que se distancia bem de TM 8.0!…; agora para ‘desastre’ você só encontra TM 8.0! lá solitária…
    Como o Evilásio disse, (praticamente) não existe nada tão próximo de TM 8.0! em se tratando de anime. Aliás, eu não concordo de maneira alguma com o João Paulo sobre Densetsu Kyojin Ideon ser uma história de desastre, levando-se (ou não) em consideração o conceito que o ANN usa para categorizar. Para mim, Ideon é um anime de mecha como vários outros que temos por aí.

    – @Evilásio, eu desde sempre não imaginava que a YUI era a cantora do encerramento de TM 8.0!, aí ouvi você dizendo em outros casts que era ela e acabei acreditando, mas cara, você está errado! Quem canta o encerramento de TM 8.0! é a Shion Tsuji, pode procurar no próprio site oficial do anime.

    – E para também já deixar o depoimento, e já dar spoilers da minha reação com TM 8.0!, eu estou REVENDO a série, e mesmo assim meus olhos ficaram marejados em todos os 5 primeiros epis. e o choro me foi inevitável no 5º… só para deixar claro o quanto esta série me abala emocionalmente. É tudo muito triste, é tudo muito humano, é tudo muito real…=|

    – E falando rapidamente sobre o epis.01, @Evilásio, você fala da Mirai como se todas as crianças fossem iguais a ela na puberdade, quando na verdade, eu não conheci ninguém igual a ela nesta fase, e na minha puberdade eu não era nem um pouco assim, muito pelo contrário…
    E a frase final do episódio antes da “situação” acontecer é muito bem sacada. Aquela cena especificamente me pareceu algo como uma espécie de troco da natureza… “Ah é? É isto que você quer que aconteça?? Então TOMA!!”. Muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: