O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Arquivo para a categoria ‘Anime’

Considerações Finais sobre Kobato

Yo! Hoje é dia de apresentar minhas considerações finais do último anime baseado em uma obra do estúdio CLAMP que vi (ao menos até então). Trata-se de Kobato, um anime que comecei a ver em 2009, mas acabei parando na metade e só retornei em 2013 depois de tê-lo como meta da segunda edição da coluna Hora de Aventura. Agora é hora de tecer considerações finais sobre essa bela obra.

Kobato ganbarimasu!

Kobato ganbarimasu!

Esse texto não é uma resenha de Kobato e pode apresentar alguns spoilers leves, então se você não conhece este anime recomendo ler antes a resenha do mesmo que fiz para o projeto Um Anime Por Dia acessando esse link.

Título:Kobato
Obra Original: Mangá
Autor da Obra Original: CLAMP
Gêneros:Fantasia, Comédia, Romance, Drama
Número de episódios: 24
Ano de Lançamento: 2009
Produtora:Madhouse
Diretor: Masuhara Mitsuyuki

Kobato Dobato é uma jovem especial que vive entre o céu e a terra e que recebeu a missão de curar e reunir corações partidos para que seu maior desejo seja realizado. Junto dela está sempre seu supervisor, Ioryogi, que tem a aparência de um cachorrinho de pelúcia, porém quando está irritado não é nada meigo e é capaz inclusive de soltar labaredas pela boca. Kobato é muito inocente e fará de tudo para ajudar as pessoas, mesmo as que não estão com coração partido, porém sua inocência pode e irá afetar em sua tarefa, além disso, há um grande mistério por trás do desejo de Kobato e de quem ela realmente é.

“Uma história de fantasia, drama e romance com uma pitada de comédia” é uma boa definição para este anime, porém meio superficial. O ponto mais forte da obra não está em seu roteiro nem nos elementos que o definem, mas nos personagens que são bem construídos e desenvolvidos. O mais fascinante da Kobato é a forma como a jovem se relaciona com os demais personagens tornando cada um deles importantes para a história e a medida que eles vão crescendo a própria protagonista vai se desenvolvendo, além disso, os mistérios que envolvem sua origem ganham uma importância crucial no final da trama, e a revelação ocorre em um momento muito bem escolhido.

Outro ponto interessante de Kobato, como em todas as obras da CLAMP,  é sua ligação com CLAMPverso (Universo das obras do grupo CLAMP). Dentro do anime há uma ligação direta com a obra Wish, inclusive os protagonistas dessa obra fazem parte do núcleo de personagens de Kobato. Outro grupo que aparece diretamente na história é o grupo de Tsubasa Reservoir Chronicle. Além deles, personagens semelhantes aos presentes em Chobits também fazem parte da obra, fora outras referências menores a outros títulos do grupo.

A animação da série é boa e a arte é muito bonita, em minha opinião, é a melhor arte de todos os animes baseados em obras da CLAMP, além disso, a dublagem e a trilha sonora também são excelentes, mas nem tudo são flores, considero que o anime tem um grande problema com o ritmo que é muito lento durante quase toda a obra, acelerando bastante apenas nos episódios finais, isso infelizmente pode e vai desagradar algumas pessoas, principalmente quem tiver interesse em fazer uma maratona, no entanto um pouco de esforço ou ver o anime de forma pausada é o bastante para que se chegue até o final, que por sinal é bem consistente e particularmente achei muito bom e muito bonito.

Enfim, Kobato é uma obra da CLAMP, onde as autoras imprimem bem sua assinatura, sem partir para ação ou para grandes melodramas, mantendo quase sempre o clima de tranquilidade e diversão. A sensação que Kobato passa é de que é uma obra feita para te por para cima e mostra que com um pouco de esforço é possível curar qualquer ferida do coração. Talvez não seja um animes para todos, mas acredito que quem gosta de uma boa obra de romance, drama e comédia, vai se divertir bastante com a história da inocente e atrapalhada Kobato Dobato.

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Moyashimon

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Moyashimon

Moyashimon é um anime exibido entre 12 de outubro de 2007 e 21 de dezembro do mesmo ano, totalizando 11 episódios. O anime foi exibido no famoso bloco noitaminA da TV Fuji e em 2012 também foi exibida no mesmo bloco uma continuação chamada Moyashimon Returns. A obra é baseado no mangá original de Ishikawa Masayuki e foi produzido pelo estúdio Telecom Animation Film, o mesmo de Futakoi, Tide-Line Blue, Nijuu-Mensou no Musume, Himechan! Otogitic Idol Lil`Pri e Ojii-san no Lamp, em parceria com o estúdio Shirogumi, o mesmo de Seiyou Kottou Yougashiten: Antique e Yuuto-kun ga Iku. O anime foi dirigido por Yano Yuuichirou, também diretor de Patapata Hikousen no Bouken e Mujin Wakusei Survive.

Moyashimon apresenta o cotidiano universitário do jovem Sawaki Souemon Tadayasu, que é filho de produtores de sake e possui uma habilidade peculiar, ele pode ver e interagir com micróbios a olho nu, além disso, ele os enxerga de forma bem diferente do que estamos acostumados a ver em microscópios. Tentando deixar um pouco  sua cidade e a obrigação de suceder o pai no negócio da família, ele e seu amigo Yuuki Kei, que também é filho de produtores de sake e que diferente de Tadayasu quer continuar o negócio da família, vão estudar em uma universidade de agricultura em Tokyo e acabam sendo transformados involuntariamente em membros do laboratório de estudo de produtos fermentados. Como Tadayasu lhe dará com a nova vida universitária? como sua habilidade irá o afetar? Que tipo de pessoas se relacionaram com ele neste novo ambiente? E o quanto micróbios podem ser moe? Só assistindo para descobrir.

Para conferir a resenha completa de Moyashimon acesse umanimepordia.com.br. Enfim a meta do projeto foi alcançada! 365 resenhas de anime ao longo dos 365 dias do ano, sendo um anime por dia! Obrigado a todos que nos apoiaram!

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Kokuriko-zaka kara

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Kokuriko-zaka kara

From Up On Poppy Hill

Kokuriko-zaka kara (From Up On Poppy Hill) é um filme de animação lançado em 16 de julho de 2011, baseado no mangá homônimo que foi escrito por Tetsuro Sayama e desenhado por Takahashi Chizuru. O filme foi produzido pelo estúdio Ghibli, o mesmo estúdio de Tenkuu no Shiro LaputaTonari no Totoro, O túmulo dos vagalumes, Porco Rosso, O serviço de entregas da Kiki, Mononoke Hime, A viagem de ChihiroHowl no Ugoku Shiro, Pom Poko e Karigurashi no Arriety, e dirigido por Gorou Miyazaki, filho de Hayao Miyazaki e também diretor de Ged Senki: Tales from Earthsea.

O filme é ambientado no Japão dos anos 60 e conta a história da jovem Matsuzaki Umi, também conhecida com Meru pelos amigos, que perdeu o pai na guerra do Japão contra a Coréia e mesmo depois da morte do pai ela mantém o hábito de hastear as bandeiras de sinalização naval que usava para se comunicar com seu pai quando estava em alto mar. Umi vai conhecer o jovem Kazama Shun e por ele se apaixonará, mas existe um segredo relacionado ao passado de seus pais que pode frustrar esse romance. Paralelo a isso, o prédio dos clubes da escola onde Umi e Shun estudam está para ser demolido, mas os membros destes clubes não querem tal coisa, até porque é um prédio histórico, então começará um verdadeira empreitada estudantil para manter o prédio Quartier Latin em  pé!

Para conferir a resenha completa de Kokuriko-zaka kara acesse umanimepordia.com.br.

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Tokyo Godfathers

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Tokyo Godfathers

Tokyo Godfathers é um filme que foi exibido pela primeira vez em 30 de agosto de 2003 no evento Big Apple Anime Fest em Nova York. O filme foi escrito e dirigido por Satoshi Kon, o mesmo diretor de Millennium Actress, Perfect Blue, Paranoia Agent, Paprika e Ani*Kuri 15, e foi produzido pelo estúdio Madhouse, Gungrave, Redline, Chobits, X-Men, Beck, Chihayafuru, Needless, Akagi,  Kaiji, Hajime no Ippo, Perfect Blue, Paprika, Black Lagoon, Kobato, Allison to Lillia e Nana.

A história é protagonizadas por três sem tetos que encontram um bebê abandonado no meio do lixo durante a noite de natal. O grupo é formado por uma adolescente que fugiu de casa, por um senhor idade meio ranzinza,  mas bastante emotivo e por uma ex drag queen e cantora, essa última chamada Hana, quer ficar com o bebê como se ele fosse o filho que ela nunca poderá ter e após insistir muito os três concordam cuidar dele naquela noite e levá-lo a polícia no dia seguinte, mas nada vai ser como eles esperam e vai começar uma jornada cheia de momentos únicos e milagres de natal em busca dos verdadeiros pais da criança que recebeu o nome de Kiyoko (Kiyo – pura, em homenagem a noite em que nasceu, Ko – criança). Ao longo da jornada, o passado de cada um desses três voltará para assombrá-los e, talvez, para perdoá-los também.

Para conferir a resenha completa de Tokyo Godfathers acesse umanimepordia.com.br.

Este é meu TOP 5 de… Grupos de animes de 2013 com quem seria interessante passar o natal

Yo! Dia 24 de dezembro, véspera de natal é claro que tem de haver um post especial em homenagem a essa data e como hoje é dia de um dos meus top 5, porque não ligar as duas coisas. O natal é aquela data onde reencontramos todos aqueles nossos familiares com o qual falamos pouco, embora também sempre seja necessário ter um pouco de paciência com alguns destes. Isso é o comum em se tratando de ocidente, em se tratando de Japão é uma época para se estar com os amigos e com a pessoa que ama, como não tenho nenhum fetiche de namorar com uma garota de anime (pelo menos não dos de 2013 =D), então pensei em fazer um top com aqueles grupos de personagens que conheci este ano e que seria interessante confraternizar no natal. Vamos então a mais um de meus excêntricos top 5.

5º Lugar – Servant x  Service

Servant.×.Service.full.1516813Quem trabalha ou trabalhou em alguma empresa ou em repartições públicas já deve conhecer as famosas festas das empresas, ou passou por alguma confraternização em seu local de trabalho, que além de ser uma ótima forma de interagir com os companheiros de trabalho também serve para matar algum tempo. Agora imaginem se seus companheiros trabalhos fossem os personagens de Servant  x Service, uma jovem peituda e tapada com um nome muito estranho, uma tímida, porém meio cruel, jovem que vive conversando com senhorinhas de idade, um bon vivam que consegue fazer de tudo, um cara que mora com a irmã  mais nova e não consegue impor moral, uma mulher que gosta de fazer cosplay e costuma parecer meio entediada com todo o resto e um gerente que é um coelho de pelúcia… seria um natal, pelo menos interessante com toda a certeza, principalmente dado as reações engraçadas que cada um desses personagens tem quando bebe.

4º lugar – Uchouten Kazoku

65f7a902cfc717670957f1231bc857891373148057_full

Que tal passar o natal com um grupo de figuras do folclore japonês, como tanukis e tengus? Tudo bem que eles não estão acostumados a comemorar o natal, mas sejamos francos, nenhum tanuki iria perder uma oportunidade de participar de uma boa festa e uma festa com o pessoal de Uchouten Kazoku tem tudo para ser divertida e com certeza não seria nada comum!

3º lugar – Gin no Saji

Minitokyo.Gin.no.Saji.566996

Quase todo ano comemoro o natal no sítio de uma tia minha e embora não seja nada comparado a experiência vivenciada em uma grande fazenda, traz um pouco aquele sentimento de está em contato com a natureza e se tem um grupo que lembra um pouco essa sensação e que seria uma ótima companhia para um festa de natal, seria o pessoal de Gin no Saji. Se precisarem de um pizzaiolo a mais podem contar com minhas humildes habilidades, afinal pizza é a única coisa que sei preparar bem!

2º lugar – Outbreak Company

Outbreak-Company-OP-1-3

Passar o natal em um mundo de fantasia onde a cultura otaku está cada vez mais inserida seria com certeza algo inesquecível, sem falar que o pessoal de Outbreak Company é sem dúvida um grupo que eu adoraria conhecer e tenho certeza que com o tempo o Shinichi vai precisar de um assistente especialista.

1º lugar – Genshiken Nidaime

935827676_orig

Todo mundo que me conhece sabe muito bem que eu adoraria fazer parte do Genshiken em qualquer que fosse a formação e passar o natal junto a formação com mais mulheres da história do Genshiken não seria nada mal. Acho que eu ia passar boa parte da festa tirando onda junto da Suu e a outra parte passaria discutindo sobre algo supérfluo sobre anime e mangá com o Madarame e os membros mais antigos, ou tentando me enturmar com as personagens mais novas.

Enfim, esse é meu top 5 de grupos de animes de 2013 com quem seria interessante passar o natal, qual é o seu? E pra finalizar…

Desejo a todos os visitantes e parceiros do Anime Portfolio um feliz natal!

Desejo a todos os visitantes e parceiros do Anime Portfolio um feliz natal!

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Tamako Market

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Tamako Market

Tamako Market é uma animação original do estúdio Kyoto Animation, o mesmo de Suzumiya Haruhi no Yuutsu, Lucky Star, Nichijou, Hyouka, Full Metal Paninc? Fumoffu, Full Metal Panic! The Second Raid, Clannad, Chuunibyou demo Koi ga Shitai!, K-ON e Free!, exibida entre 10 de janeiro e 28 de março de 2013, totalizando 12 episódios. O anime foi dirigido por Yamada Naoko, a mesma diretora de K-ON!.

A obra apresenta o dia a dia da jovem Kitashirakawa Tamako e das pessoas com quem ela convive e é situada durante um certo período de tempo, no qual um estranha ave falante passou a morar com Tamako e sua família.  A ave é um mensageiro vindo de uma ilha tropical e que estava em busca de uma mulher adequada o bastante para se tornar noiva do príncipe desta ilha supracitada. A família de Tamako tem uma loja que mochi (um tipo de doce japonês) e na maior parte do tempo a história da ave , conhecida com Dera Mochimazui, é ignorada e ele (o Dera) acaba apenas com um ser estranho que protagoniza várias cenas cômicas. O foco principal, se é que podemos dizer que uma história sobre acontecimentos cotidianos tem foco, são os diversos planos criados por Tamako e pelas outras pessoas dos estabelecimentos que fazem parte da rua comercial onde Tamako mora. Estes planos visam aumentar o número de fregueses circulando na rua comercial supracitada.

Para conferir a resenha completa de Tamako Market acesse umanimepordia.com.br.

Considerações Finais sobre Maoyuu Maou Yuusha

Yo! Hoje tecerei minhas considerações finais sobre um dos poucos animes de janeiro de 2013 que gostei bastante, Maoyuu Maou Yuusha. Dessa vez não é uma série que vi devido a coluna Hora de Aventura, mas uma obra que acompanhei semanalmente a medida que ia sendo lançada no Japão e cheguei a fazer dois posts comentando episódios deste anime para Anime Portfolio (Estes post podem ser conferidos clicando aqui).

Maoyuu Maou Yuusha

Construindo um mundo sem guerras...

Construindo um mundo sem guerras…

Como sempre, deixo claro que este texto não é uma resenha e pode conter spoilers leves, então antes de lê-lo recomendo dar uma olhada na resenha de Maoyuu que fiz para o Um Anime  Por Dia clicando aqui.

Título: Maoyuu Maou Yuusha
Obra Original: Light Novel
Autor da Obra Original: Touno Mamare
Gêneros: Fantasia Medieval, Político, Distopia, Demônios
Número de episódios: 12
Ano de Lançamento: 2013
Produtora:Arms
Diretor: Takahashi Takeo

Maoyuu Maou Yuusha se passa em  um mundo de fantasia medieval, onde os humanos e os demônios estão em guerra e graças ao surgimento de herói (Yuusha), os humanos conseguiram se mostrar mais vitoriosos nos últimos tempos e este herói decidiu dar um fim para esta guerra indo enfrentar sozinho o reio demônio (Maou), mas lá chegando ele se surpreende ao ver que o atual rei demônio é uma bela mulher e que ela estava o esperando, pois queria propor um acordo para este. A Maou gostaria que o Yuusha se unisse a ela em seu plano de levar a paz a todo aquele mundo, tanto aos demônios, quanto aos humanos, e mesmo se recusando a princípio, ele acaba compreendendo que a verdadeira intenção dela é boa e eles fecham um contrato onde cada um passa a está ligado ao outro para sempre durante essa difícil jornada…

Quem ver esse prólogo deve pensar que este é uma anime cheio de grandes batalhas, mas na verdade há batalhas, porém poucas (porém todas são muito boas), pois o anime é muito mais focado no jogo político e econômico do que em batalhas, pois toda a guerra tem seus motivos para ocorrer e há três motivos comuns a maioria das guerras, a diferença de crenças, aqui representado pela questão religiosa, a vantagem econômica de certas nações, aqui muito mais voltada a principal nação humana, porém envolve toda a economia do mundo, e a questão política, que envolve tanto humanos quanto demônios, embora o jogo de poder entre cada raça ocorra de forma diferente. Assim sendo, a ideia da Maou está relacionada a atacar nessas três frentes e vale a pena destacar a questão econômica, pois ela também se liga a duas coisas muito importantes, a desigualdade social, que  aqui também está ligada a miséria e a escravidão,  e ao avanço científico, melhor representado pelo desenvolvimento de alguns novos instrumentos e técnicas avançadas de colheita.

Um dos pontos que mais me chamou a atenção na obra também foi o fato de nenhum personagem ter um nome, eles sempre se referem uns aos outros por um título, como Herói, Rei Demônio, Governanta, Empregada, Cavaleira, Rei da nação do sul, Rei da nação do norte, Comerciante e etc. Isso só ressalta a ideia de que essa não é uma simples fantasia, mas uma história completamente diferente, inspirada em conflitos reais, mas com diferenças óbvias, mesmo assim me empolga muito ter uma história medieval desta forma em mídias como light novel e anime, pois é algo que foge completamente do lugar comum.

A série tem uma animação razoável, e uma arte que me agradou bastante, além de uma trilha sonora muito boa e uma ótima dublagem. Dentre os episódios deste anime, um que nunca esquecerei é o episódio 9, em que a empregada está travestida de Maou, que por sua vez é conhecida pelo a maior parte do povo humano como Mestre Carmesin,  quando a  Mestra Carmesin foi tachada de pagã pela igreja, por certos motivos que nada tem haver com práticas pagãs. Durante o julgamento desta a empregada faz um discurso de arrepiar todos os pelos do corpo.

Enfim, Maoyuu foi um dos animes mais interessantes de 2013 e embora não tenha obtido todo sucesso que acho que merecia é uma obra  de que sempre lembrarei e que recomendo profundamente a todos os fãs de uma boa fantasia medieval que gostariam de acompanhar muito mais do que uma simples história de heroísmo e lutas.

Novidades: Revisando e Atualizando 5 anos de Anime Portfolio – parte 3

Está ficando frio, enfim o inverno está chegando.

Está ficando frio, enfim o inverno está chegando.

Está chegando o inverno e logo logo vai esfriar muito mesmo, menos pra quem mora do outro lado do mundo, como é o caso do administrador do blog. Deixando isso de lado, hoje trago mais alguns post atualizados e segundo o administrador, ainda nessa madrugada deve haver um outro post do blog. Enfim, confiram os tetos atualizados abaixo e nos vemos em um futuro post!

Título do post: Kenpuu Denki Berserk
O que foi feito: Revisão, Atualização e Adição de tags.

Título do post:  Green Green
O que foi feito: Revisão, Atualização e Adição de tags.

Título do post:  Antologias de Mangá
O que foi feito: Revisão, Atualização e Adição de tags.

 

Este é meu TOP 5 de… Aventuras em outro mundo

Yo! Hoje é dia de mais uma top 5 pessoal e intransferível, mais plenamente copiável.  O top de hoje está repleto de viajantes de outro mundo, pois hoje lhes revelarei meus 5 animes preferidos (até onde lembro) que contam a história de pessoas que foram inadvertidamente levadas a outros mundos, na maioria das vezes (como em todos os casos que citarei) para virar heróis.É importante deixar claro que não estou contando mundos de jogos online, quem sabe no futuro não faço um top desses, mas por hora fiquemos com os viajantes de hoje.

5º Lugar – Marchen Awakens Romance

Aventura, Armas maneiras, magia e o passado não conhecido

Aventura, armas maneiras, magia e um passado desconhecido.

Ano: 2005
Estúdio: SynergySP
Diretor: Okuwaki Masaharu

MÄR é um anime baseado em um mangá homônimo de Nobuyuki Anzai (inclusive prefiro o mangá), o mesmo autor de Flame of Recca e ele tem uma pegada meio infantil, onde tudo se resolve muito rápido. Para quem não conhece a obra, resumidamente ela fala sobre um garoto chamado Ginta que sonhava com um mundo fantástico e era bastante zoado por falar desse mundo pra todos na escola, porém em um certo dia ele acaba sendo levado a este outro mundo, que é chamado de MÄR, e lá viverá grandes aventuras e enfrentará vilões para salvar este lugar, que no passado um outro herói vindo de seu mundo também salvou. A  aventura é divertida e os personagens são bacanas, mas tudo é muito simplório e meio sem explicação, fora que a arte é só razoável e conta com cg’s meio estranhos para representar os monstros guardiões invocados pelas armas especiais que há neste lugar. O anime peca  por ser muito grande e, por este motivo, está cheio de fillers,  tanto que aventura do anime vai muito além do mangá, apesar de tudo isso, fica a indicação, mas vale ressaltar que esse anime não foi completamente traduzida para português por nenhum fansub, então vocês terão que treinar um pouco seu inglês ou japonês se quiserem vê-lo todo.

4º Lugar – Dog Days

Dias de cão

Dias de cão

Ano: 2011
Estúdio: Seven Arcs
Diretor: Kusakawa Keizou

O interessante de Dog Days é que ele tinha tudo para eu não gostar, mas é um anime bem divertido, incluindo por seus torneios que mais parecem olimpíadas do Faustão. A história de Dog Days gira em tono do jovem Cinque Izumi que foi invocado para um mundo de fantasia, onde ele se tornará o herói de um reino em disputa contra o reino vizinho, mas vale deixar claro que essas distputas não geram mortes, embora a derrota diminua a popularidade do reino derrotado e neste lugar ter popularidade é algo muito importante para os reinos. Cinque então vai mostrar todas as suas habilidade conseguidas com anos de treino como ginasta e munido de outras habilidades que ele só pode usar neste mundo se tornará um herói reconhecido por todos neste lugar até o dia de seu retorno. É estranho como um anime tão sem nexo e que praticamente existe em função de mostrar o fanservice moe com garotas com neko mimi (orelhinhas de gato) e similares pode ser tão divertido. Mesmo os que não são tão fãs deste tipo de obra deviam dar uma chance, pois talvez se surpreendam com o quanto essa obra pode lhe divertir, no entanto vale ressaltar que não considero esse anime  nenhuma obra incrível, ele apenas me diverte, tal como MÄR, porém ele tem menos problemas que este.

3º lugar – Mondaiji-tachi ga Isekai kara Kuru Sou Desu yo?

Personagens overpower em um pequeno mundo.

Personagens overpower em um pequeno mundo.

Ano: 2013
Estúdio: Diomedea
Diretor: Kusakawa Keizou

Este anime foi uma das grandes surpresas de 2013 e é um dos animes de “Aventuras em outro mundo” que mais me divertiu e esse eu realmente recomendo tanto pela qualidade técnica, quanto pela história, apenas a arte não é surpreendente, mas é boa. Nessa obra três jovens com habilidades especiais vindas de mundos diferentes são transportados para um mundo fantástico chamado “Pequeno Mundo” e lá eles se tornarão os grandes lutadores de uma guilda sem nome. Cada aventura vai tornando a história mais intrigante e os protagonistas são personagens que aos poucos vamos aprendendo a gostar por motivos diversos.

2º lugar – Guerreiras Mágicas de Rayearth

514125982_10b2281e04_o

Uma das melhores obras da CLAMP

Ano: 1994
Estúdio: Tokyo Movie Shinsha
Diretor: Hirano Toshihiro

Em segundo lugar temos as jovens Guerreiras Mágicas de Rayearth do grupo CLAMP, que até hoje é uma das minhas obras preferidas destas mangakas. O anime conta a história de três garotas de escolas diferentes que estavam visitando a torre de Tóquio no mesmo dia e foram transportadas para o mundo mágico de Rayearth e lá se tornaram as guerreiras mágicas destinadas a salvar aquele mundo da destruição provocada pelo feiticeiro Zagato, que havia “sequestrado” a princesa Esmeralda, a protetora do reino. Tanto a arte, quanto o roteiro me agradam bastante, inclusive gosto muito da segunda temporada da série também. Outra coisa que me agrada bastante  é a trilha sonora do anime e dentre as protagonistas minha preferida é a Umi. E pensar que até robô gigante tem nessa obra.

1º Lugar – El Hazard: The Wanderers

Vamos para terra desconhecida...

Vamos para terra desconhecida…

Ano: 1995
Estúdio: AIC
Diretor: Akiyama Katsuhito

Enfim, o primeiro lugar deste top não podia ser outro senão El Hazard: The Wanderers, a única das 5 séries que acompanhei toda pela tv, no antigo Band Kids apresentado pela bela Renata Sayuri, a Kira. El Hazard narra a história de  um grupo de humanos que foi transportado devido a uma experiência estranha para um mundo completamente diferente do seu, onde está havendo uma guerra entre  dois reinos. El Hazard tem um núcleo do de personagens excelente, um roteiro bem intenso com doses muito boas de comédia e com uma parte técnica razoável. A trilha sonora é outro destaque e  a dublagem nacional também, aliás quem viu esse anime na tv deve lembrar da louca risada do Kazuhito Jinnai, um dos vilões cômicos mais divertidos d e todos os animes. Além desta série, a franquia El Hazard emplacou outros animes e praticamente todos são bem legais, mas nenhum dos outros é tão icônico quanto esse.

Então é isso! Em relação aos animes com a temática “Aventuras em outro mundo”, esse é meu top 5, qual é o seu?

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Karigurashi no Arrietty

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Karigurashi no Arrietty

O Mundo dos Pequeninos

Karigurashi no Arrietty (O mundo do pequeninos) é um filme de animação que estreou em 17 de julho de 2010 e é inspirado no famoso livro infantil The Borrowers, da escritora americana Mary Norton, lançado em 1952. O filme foi produzido pelo estúdio Ghibli, o mesmo estúdio de Tenkuu no Shiro LaputaTonari no Totoro, O túmulo dos vagalumes, Porco Rosso, O serviço de entregas da Kiki, Mononoke Hime, A viagem de ChihiroHowl no Ugoku Shiro e Pom Poko, e dirigido por  Yonebayashi Hiromasa.

O filme gira em torno de uma família formada por três membros, um casal e sua filha, que vivem escondidos sob o assoalho de uma casa nos arredores de Tóquio, mas não pensem que essa família vive de forma indigente e espremida, pois eles são pessoa pequenas, bem pequenas, de não mais que 10 centímetros. Eles são os últimos de sua espécie a viver naquele lugar, pois em tempos passados os humanos comuns acabaram os perseguindo e os usando quase que como brinquedos vivos, fora os outros que morreram com o progresso da sociedade humana, mas deixemos o passado de lado. A filha do casal é a jovem Arrietty que acaba de completar 14 anos o que lhe torna uma quase adulta, ou seja, agora ela pode ir com seu pai nas incursões feitas a noite a casa humana acima da deles, afim de conseguir o pouco suprimento que precisam para viver. No entanto, antes de Arrietty ir em sua primeira missão, o jovem humano Shou vai para aquela casa que é de sua avó Sadako (sem pensamentos ruins meus caros), pois ele está muito doente e seus pais acham que  aquele ambiente pode ajudá-lo a se curar mais rápido. E  então Arrietty parte com seu pai em sua primeira missão e tudo está correndo bem, até que um deles sofre um acidente e Shou ver Arrietty, mas o jovem decide não entregá-la…

Para conferir a resenha completa de Karigurashi no Arrietty acesse umanimepordia.com.br.

Hora de Aventura #10: Ansatsu Kyoushitsu e Moyashimon

Yo! É hora da última aventura do ano ser revelada, felizmente terminei rápido a última meta e em geral foi bem legal a maioria dos curtas, só Aika que não me agradou muito. Ver Cosplay Complex foi uma experiência interessante, pois fazia tempo que não via OVA’s mais antigos e com histórias de comédia leve, mas com um pitadinha pequena de ecchi. Já Toaru Majutsu no Index-tan foi muito divertido, apesar de ser quase um grande repeteco de Shana-tan, porém fazer o quê se é fácil me fazer rir. Por fim, Saint☆Onii-san foi uma experiência purificadora e divertida, espero o quanto antes ver o vídeo. Enfim, antes de falarmos das obras em que devo me aventurar desta vez, vale lembrar do que se trata essa coluna.

(Parêntesis)

Você não sabe do que se trata esta coluna, bem, não se sinta deslocado, muitos dos outros leitores também não devem saber, por isso lhe explicarei de forma “sucinta”.  A cada edição da coluna Hora de Aventura eu me proponho a ver duas séries ou os 5 primeiros volumes de um mangá e caso eu não cumpra a tarefa dentro do período especificado, terei de ver um anime da minha lista de séries dropadas, ou seja um anime que não gostei (pois é bem difícil eu dropar algo, normalmente eu deixo na fila de espera pra um futuro incerto). E o que os leitores ganham com isso? Além da satisfação de me ver louco pensando como arranjar um tempinho para ver os animes e possivelmente acompanhar minhas reações (via twitter) por está vendo um anime ruim a contra gosto, para cada novo anime que vejo eu teço minhas considerações finais e possíveis resenhas. Para escolher os animes que irei ver em seguida eu aceito sugestões, mas como dificilmente há sugestões de leitores eu escolho aquele que já queria ver a um tempo, porém sempre ia adiando. Por fim, para conferir minha lista de animes basta acessar http://myanimelist.net/animelist/JuniorKyon

(Fim do parêntesis)

A última aventura do ano vai ser ler os 4 primeiros volumes do mangá Ansatsu Kyoushitsu e finalmente ver completo o anime Moyashimon. O primeiro é um mangá de muito sucesso na atualidade e o segundo é um dos animes de maior sucesso do noitaminA, o famoso bloco da Fuji TV. O prazo dessa edição é 31 de dezembro.

Então é isso, até ano que vem! Ops… Até o próximo post!

Curtas da Semana #43 – Kiki Live Action, Novo filme da Ghibli, Anime Mirai 2014 e uma indicação para Pokefãs (ou não).

Olá A todos! Na edição de hoje separei três notícias para o Kyon comentar. Ele vai falar  um pouco sobre o primeiro trailer completo do live action de Kiki Delivery’s Service, sobre o filme de 2014 do estúdio Ghibli e sobre o Anime Mirai 2014. E no fim, eu (o administrador deste blog que está para completar 5 anos. T.T) volto aqui para indicar um texto publicado no Crunchyroll Brasil. Então, vamos aos curtas!

Saiu o primeiro trailer completo do filme Live Action de Kiki Delivery’s Service

...

Majo no Takkyubin (O Serviço de entregas da Kiki) é um livro de fantasia escrito por Eiko Kadono em  1985, que ganhou uma adaptação animada para os cinemas produzida pelo estúdio Ghibli e dirigida por Hayao Miyazaki em 1989. Em 2014 será lançada uma versão live action (com pessoas de verdade) que estreará nos cinemas japoneses no dia 1 de março. Essa semana foi disponibilizado na internet o primeiro trailer completo deste longa metragem que pode ser conferido abaixo.

Particularmente eu sempre achei que esse filme é de certa forma um equívoco, pois Majo no Takkyubin é uma história que funciona muito bem na  mídia escrita e como animação, mas não me parece ser uma boa obra para ser adaptada ao cinema live action, porém é preciso  conferir antes de se criticar mais claramente e pelo que vi no trailer… Primeiramente não achei a caracterização dos personagens muito boa, fora que perde toda a inocência e até um pouco da magia você ter pessoas claramente mais velhas interpretando crianças, além disso, a música tema do filme não me agradou e várias outros pequenos detalhes que precisaram ser adaptados para película live action fizeram a obra perder um pouco de seu encanto, como por exemplo o gato falante de Kiki que não aparece no trailer e se me permitirem chutar, a cena final não será tal como na obra original nem como no filme da Ghibli. Acho interessante a iniciativa de transportar aqueles personagens da literatura e das animações para uma perspectiva com atores reais, mas há obras que não precisam disso e sejamos francos, é bem comum muitas dessas adaptações de obras fantásticas serem bem fracas.

Estréia no versão de 2014 o novo filme do Studio Ghibli: Omoide no Marnie

Já gostei pelo poster.

Já gostei pelo poster.

Recentemente a distribuidora Toho apresentou alguns de seus filmes para 2014 e dentre eles está When Marnie Was There (Quando Marnie estava lá) o próximo filme produzido pelo estúdio Ghibli, que deve ser lançado no verão japonês. O diretor do filme é Hiromasa Yonebayashi, o mesmo de Karigurashi no Arriety (O Mundo dos Pequeninos). O longa é baseado no livro infantil da escritora inglesa Joan G. Robinson lançado em 1965 e que está na lista dos 50 livros recomendados para crianças por Hayao Miyazaki.

A obra conta a história da jovem Anna, um garota sem amigos, que ao viajar para a pequena aldeia de Norfolk, conhece uma misteriosa jovem chamada Marnie e ambas acabarão se tornando grandes amigas, mas há algo sobre Marnie que está ligado a história de Anna e que essa nem desconfia.

Com base na equipe de produção, nos roteiristas, na recomendação de Miyazaki, no plot da história e na arte promocional, eu estou esperando mais um filmaço da Ghibli (E eu ainda mais! Nota do Administrador viciado nos filmes do Ghibli).

Conheça um pouco sobre as animações do Anime Mirai 2014

Saiu um vídeo promocional que apresenta as quatro animações do projeto Anime Mirai 2014. Já comentei sobre o Anime Mirai 2014 no Curtas da Semana 38, mas na época nem imagens promocionais nem o plot das obras haviam sido apresentados. Abaixo tem uma breve informação sobre cada curta e logo depois o vídeo promocional.

Curta: Hamonie
Estúdio: Ultra Super Pictures
Diretor: Yasuhiro Yoshiura (Eve no Jikan e Sakasama no Patena)
Sinopse: A obra acompanha a história da jovem Akio Honjou, uma colegial que vive em um local onde cada pessoa tem seu pequeno mundo e ela está muito satisfeita com o seu, porém se sente curiosa em saber como é o mundo de Juri Makina, a jovem que senta na outra ponta de sua classe

Curta: Ôkii Ichinensei to Chiisana Ninensei
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Ayumu Watanabe (Nazo no Kanojo X e Uchuu Kyoudai)
Sinopse: A obra conta uma aventura vivida por duas crianças, um garoto alto e meio medroso chamado Masaya e uma garota corajosa, baixinha e que é um ano mais velha que Masaya, chamada Akiyo.

Curta: Paroru no Miraijima
Estúdio: Shinei Animation
Diretor: Kazuaki Imai
Sinopse: Na obra há um grupo de animais estranhos que vivem em uma ilha desconhecida e isolada, mas quando um deles, chamado Paroru Zûzu Rikotto, encontra uma fotografia de um ser humano, ele se fascina por aquela criatura e parte, junto a seus amigos, em um jornada para conhecer a civilização.

Curta: Chronus
Estúdio: Studio 4ºC
Diretor: Naoyuki Onda
Sinopse: A obra é protagonizada por um estudante adolescente, chamado Makoto Nakazono, que tem a habilidade de ver seres obscuros que roubam a alma das pessoas e quando questionado por um deste se ele não fará nada para impedi-lo, o jovem diz que não há nada que ele possa fazer, porém Makoto se ver em meio a um dilema quando essa criatura passa a rodear seu amigo de infância.

Geralmente o Anime Mirai apresenta animações de extrema qualidade e dentre as quatro animações supracitadas, me interessei mais pelos curtas Harmonie e Chronus, tanto pelo plot, quanto pelo visual, mas o administrador do blog também acha que a animação da A-1 Pictures pode ser muito boa, tanto pela equipe, quanto pelo estúdio e mesmo que não queira admitir,  ele também gosta bastante de histórias infantis. Os curtas do Anime Mirai  estreiam nos cinemas japoneses no dia 1 de março, para mais informações recomendo acessar o portal Koi-nya.

Com isso eu (Kyon) me despeço, mas antes de terminarmos essa edição dos curtas da semana o administrador do blog ainda tem um recomendação de texto para vocês.

O bizarro mundo Pokemon

Boa sorte Pikachu!

Boa sorte Pikachu!

Em minhas andanças pela internet acabei encontrando um texto muito bom, elaborado pelo Datatsushi para o Crunchyroll Brasil, este por sua vez se baseou em um texto bem similar elaborado para o portal Kotaku. Nesse texto são apresentadas algumas peculiaridades sobre alguns pokemons, provando que nem todas essas criaturinhas são flor que se cheire, por sinal viver no mundo Pokemon só parece ser tranquilo, porque na verdade as pessoas devem ser super-humanas para conseguir domesticar esses seres.

Cliquem aqui e confiram o texto “O Bizarro Mundo Pokemon”

Então é isso meus caros leitores. Semana que vem temos mais curtas da Semana. Até a próxima!

Considerações Finais sobre Natsuiro Kiseki

Olá a todos! Hoje é dia de considerações finais e o anime de hoje foi a outra série, junto a Seitokai no Ichizon, do desafio do Hora de Aventura 4 e trata-se do slice of life Natsuiro Kiseki, uma obra pequena porém bem interessante. Sem muitas delongas, vamos as considerações.

Natsuiro Kiseki

Milagres acontecem!

Milagres acontecem!

Não encontrei nenhuma resenha interessante em português deste anime, então deixo o registro desta obra no My Anime List caso queiram mais informações.

Título: Natsuiro Kiseki
Obra Original: Mangá
Autores da Obra Original: Sunrise (Roteiro) e Tatsuhiko (Arte)
Gêneros: Slice of Life, Drama, Sobrenatural
Número de episódios: 12
Ano de Lançamento: 2012
Produtora: Sunrise
Diretor: Seiji Mizushima

Natsuiro Kiseki apresenta quatro jovens amigas que descobriram uma rocha sagrada que concede desejos e pode operar milagres, mas apenas se todas as quatro desejarem a mesma coisa. A trama se desenrola com as jovens já adolescentes e no meio de uma crise, pois duas delas estão brigadas (Natsumi e Saki), porque uma dessas (Saki) teria de se mudar e não contou nada disso para as demais. Tais divergências serão resolvidas com a ajuda da pedra sagrada supracitada e cabe a elas então aproveitar ao máximo suas últimas férias de verão juntas.

A arte da série é muito boa, tanto com relação ao design dos personagens, quanto em relação aos cenários, além disso, a forma como a equipe de produção escolheu usar os efeitos visuais me agradou bastante. A animação não é surpreendente, mas ainda consegue ser acima da média, principalmente para obras slice of life. A trilha sonora também não impressiona, mas é agradável, embora facilmente esquecível. Já a dublagem é o quesito técnico que mais me agradou, o quarteto principal, formado pelas dubladoras das personagens Aizawa Natsumi, Hanaki Yuka, Mizukoshi Saki e Tamaki Rinko, respectivamente dubladas por Kotobuki Minako, Tomatsu Haruka, Takagaki Ayahi e Toyosaki Aki, fez um trabalho excelente, além disso, os demais personagens também são muito bem dublados.

Por ser um slice of life a obra não conta com um roteiro muito profundo e cada episódio apresenta uma mini trama e nem todas elas me interessaram muito, porém a maioria foi agradável de acompanhar, principalmente as tramas dos episódios em que o desejo feito à pedra sagrada gerava situações muito surreais, como por exemplo, permiti-las viajar no tempo. As personagens também são muito bem trabalhadas e suas ações bem embasadas, fora que o ritmo, as vezes lento e as vezes rápido, combina bastante com o anime.

O grande porém, não é necessariamente um problema da obra, mas o fato de que muitas das tramas eram bastante femininas, afinal são aventuras, nem sempre engraçadas, vividas por um grupo de meninas, então me sentia meio deslocado vendo esses episódios, até achando alguns deles sem graça. No geral, o anime consegue ser bem divertido e dar pra ser acompanhado em mini maratonas de 3 ou 4 episódios tranquilamente, inclusive os episódios finais são até mais interessantes de ser vistos em maratona, pois é bem curioso ver o desenrolar final da trama com o fim das férias e a “despedida” da Saki. Em sumo, Natsuiro Kiseki não é nenhuma obra deslumbrante e que vá maravilhar o espectador, mas esse anime consegue divertir e até meio que acalmar os menos exigentes, principalmente os acostumados a slice of life com garotinhas, aliás quem não gosta de slice of life com garotinhas não deve gostar muito deste anime.

Este é meu TOP 5 de… Animes dos Estúdio Shaft

Yo! Cá estou para lhes trazer mais um top pensado por minha pessoa, aliás essas últimas semanas tendem a ser as semanas das listas de 2013, pelo menos assim o é em todo fim de ano, mas o top de hoje não tem haver com obras lançadas esse ano, pois dessa vez irei fazer um top com os animes que mais gosto produzidos por um dos estúdios mais famosos da atualidade e embora sua história tenha começado nos anos de 1980, seu grande sucesso foi alcançado apenas no século 21, principalmente nos últimos anos. Hoje é dia de fazer um top de animes do estúdio Shaft. Então sem mais delongas, vamos aos escolhidos.

5º Lugar – Mahoromatic: Automatic Maiden

Eu adoraria ter uma empregada como a Mahoro!

Eu adoraria ter uma empregada como a Mahoro!

Séries e OVAs: Mahoromatic: Automatic Maiden (2001, Shaft e Gainax), Mahoromatic: Automatic Maiden – Motto Utsukushii Mono (2002, Shaft e Gainax), Mahoromatic: Tadaima Okaeri (OVA) (2009, apenas Gainax).
Diretores: Yamada Hiroyuki (As duas séries de TV) e Saeki Shouji (apenas o OVA de 2009)

Mahoromatic foi um anime que vi a muito tempo e pelo qual ganhei um apresso imenso, tanto por gostar muito dos personagens, quanto pela forma leve que a trama se desenrola. A ideia de ter uma ex androide de batalha como uma empregada por si só parece um roteiro de uma daquelas séries antigas de comédias dos anos 60 e 70, e de animes de comédia dos 90, mas a obra tende muito mais para o drama e para o romance do que para a comédia em si, que também existe é claro. Apenas desgosto de terem insistido com o lado harém que não fez muito sentido, pois havia apenas uma personagem que todos queriam ver junto ao protagonista. Bem, é um anime que talvez eu não gostasse tanto se revisse hoje em dia, no entanto é um obra que me traz boas lembranças e que me divertiu bastante.

4º lugar – Ef – a tale of Memories

Um visual de encher os olhos!

Um visual de encher os olhos!

Séries: Ef –  a  tale of Memories (2007), Ef – a tale of Melodies (2008).
Diretor: Oonuma Shin

Esse é sem dúvida uma das séries de romance com visual mais bonito que já vi, embora um pouco dramática demais, a trama é muito bem desenrolada e mesmo para pessoas como eu, que não são tão fãs de obras de drama e romance sem comédia, esse anime surpreendeu. Os personagens, embora não sejam memoráveis, tem suas motivações muito bem elaboradas e as escolhas, mesmo as que eu não teria, geram resultados muito palpáveis. É uma série excelente, sem a menor dúvida.

3º lugar – Monogatari Series

Monogatari Series

Ararararararararagi

Séries e OVA’s: Bakemonogatari (2009), Nisemonogatari (2012), Nekomonogatari (Kuro) (OVA) (2012), Monogatari Series: Second Season (2013).
Diretores: Shinbou Akiyuki (Todos), Oishi Tatsuya (Bakemonogatari), Itamura Tomoyuki (Nisemonogatari, Nekomonogatari, Monogatari Series: Second Season).

Monogatari Series é um dos maiores sucessos do estúdio e há muitos motivos para tal, além de ter tramas intrigantes com diálogos excelentes, o visual é incrível e os personagens são todos memoráveis, praticamente todos que conhecem essa obra lembram claramente o nome do protagonista e das garotas sobre as quais cada subtrama da série se desenrola, talvez o grande ponto inovador da série seja o fato de nos apresentar um grupo de subtramas que estão ligadas, mas que não fazem parte de uma grande trama maior, na verdade fazem parte da vida dos personagens, e afetam todo o mundo destes, mas cada subtrama tem um final bem definido e não é uma simples parte de uma grande história. Além disso, os já citados diálogos, são algo que maravilha todo e qualquer fã dessa obra, pois não apenas são inteligentes, às vezes nem o são, mas por serem empolgantes, como se cada conversa fosse um batalha entre os personagens e ninguém sabe ao certo quem vencerá. É  uma obra fascinante e vale a pena apreciá-la.

2º Lugar – Puella Magi Madoka Magica

O anime que mudou a maneira de se fazer Mahou Shoujo.

O anime que mudou a maneira de se fazer Mahou Shoujo.

Séries e filmes: Puella Magi Madoka Magica (2011), Puella Magi Madoka Magica: Beginnings (Filme) (2012), Puella Magi Madoka Magica: Beginnings (Eternal) (2012), Puella Magi Madoka Magica: Rebellion (Filme) (2013)
Diretores: Shinbou Akiyuki , Miyamoto Yukihiro

Sem dúvida essa série surpreendeu a muitos, por se tratar de um mahou shoujo muito denso e que começa de forma simples e feliz, se torna sombria e vai ficando cada vez mais densa até que surge uma esperança e… É  um anime incrível, que deve ser visto muitas e muitas vezes, pois existem coisas muito profundas a serem pensadas sobre o desenrolar da série, sobre cada personagem, sobre cada luta e sobre a trama como um todo. É um anime que, sem dúvida, mudou a forma de se fazer um mahou shoujo, quebrando paradigmas e até aumentando a popularidade do gênero, embora, nesse último aspecto, não foi tanto. Esse anime sem dúvida foi uma das obras mais incríveis criadas no século 21 e uma das melhores desta segunda década. Por pouco não é meu anime preferido da Shaft.

1º lugar – Arakawa Under the Bridge

A louca vida em baixo de uma ponte.

A louca vida em baixo de uma ponte.

Séries: Arakawa Under the Bridge (2010), Arakawa Under the Bridge x Bridge (2010)
Diretor: Shinbou Akiyuki , Miyamoto Yukihiro

Como um grande fãs de comédia, sempre sou um pouco exigente com esse tipo de obra, embora seja fácil me fazer rir, mas nem tanto me fazer gargalhar, e esse anime me fez quase infartar de tanto gargalhar e além de ser uma comédia nonsense, com um visual peculiar e muito bacana, o grupo de personagens é incrível. Cada personagem é interessante e divertido sozinho, porém juntos eles criam algo muito mais divertido e especial. O legal é que essa é uma trama que não penas é divertida, mas é uma obra que fala sobre pessoas que decidiram deixar o mundo normal para construir um outro melhor em baixo de uma ponte e ao longo de um rio. Um mundo onde cada um pode agir como quiser, dentro da fantasia que estiver afim de criar e em conjunto com outros como ele, vivendo todos em uma comunidade, onde se ajudam e tentam viver uma vida simples e feliz, mesmo que seja fantasiosa. Em sumo, Arakawa é uma anime complexo e divertido que eu adorei acomapnhar.

Então é isso! Em relação aos animes do estúdio Shaft, esse é meu top 5, qual é o seu?

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Mononoke Hime

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é (meu filme preferido)…

Mononoke Hime

O filme de animação Monoke Hime foi lançado em 12 de julho de 1997. A obra conta com o roteiro e direção de Hayao Miyazaki, também diretor de Nausicaä do vale dos ventos, Tenkuu no Shiro Laputa, Tonari no Totoro, O serviço de entregas da Kiki, Gake no Ue no Ponyo, Howl no Ugoku Shiro e Kaze Tachinu. A produção é do estúdio Ghibli, o mesmo estúdio de Tenkuu no Shiro LaputaTonari no Totoro  , O túmulo dos vagalumes, Porco Rosso, O serviço de entregas da Kiki, Howl no Ugoku Shiro, Pom Poko, O Mundo dos Pequeninos, dentre outros.

O filme se passa em um mundo medieval e rústico povoado por seres fantásticos que vivem em harmonia com a natureza, porém o progresso da humanidade vem afetando a natureza e esses seres de forma a os tornar criaturas infectadas por uma maldição que os deixa incontroláveis. Essa criaturas são conhecidas por muitos humanos como guardiões da natureza e por isso são respeitados e temidos pelos grupos de humanos que mantém tradições mais antigas, enquanto que são desafiados por aqueles que destroem a natureza para progredir na vida. O protagonista do filme é Ashitaka, um caçador que vive junto a um dos grupos de humanos que temem essas criaturas e ao ver sua aldeia ameaçada por um desses “guardiões”, um javali gigante que está infectado pela maldição, não ver outra escolha se não tentar derrubar a criatura e quase ao custo de sua morte ele consegue, porém acaba infectado pela mesma maldição que infectou aquela criatura, o que provavelmente o levará a morte com o tempo, mas que também lhe confere uma força sobre humana. Assustados com a maldição do jovem e como ela poderá afetar aquele povo, Ashitaka, mesmo sendo o herói daqueles indivíduos, é banido e entende o porquê disso, porém ele não desistirá tão fácil assim. O jovem decide ir a uma montanha povoada por espíritos sagrados e no meio do caminho passará por diversas dificuldades que o fará conhecer um pouco mais sobre a natureza humana, mas nada disso o impressionará tanto quanto a jovem San, pois ela é uma humana que foi criada por lobos gigantes e age como se fosse um deles, além disso vive também junto aos espíritos e guardiões da natureza e por esses ela enfrentará até mesmo sua própria raça em uma guerra que afetará o equilíbrio de todo esse mundo.

Para conferir a resenha completa de Mononoke Hime acesse umanimepordia.com.br.

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Neko no Ongaeshi

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Neko no Ongaeshi (O Reino dos Gatos)

Neko no Ongaeshi (ou o Reino dos Gatos) é um filme de animação lançado em 20 de julho de 2002. a obra é baseada no livro Neko no Danshaku de Hiiragi Aoi, a mesma autora de Mimi wo Sumaseba. A animação foi produzida pelo estúdio Ghibli, mesmo de Tenkuu no Shiro Laputa, Mononoke Hime, Tonari no Totoro  , O túmulo dos vagalumes, Porco RossoHeisei Tanuki Gassen Ponpoko, O serviço de entregas da Kiki, Howl no Ugoku Shiro, Houhokekyo Tonari no Yamada-kun, Gake no Ue no Ponyo, O Mundo dos Pequeninos, e foi dirigido por Morita Hiroyuki , também diretor de One Piece e Bokura no.

O filme conta a história de uma jovem de 17 chamada Yoshioka Haru, que salvou um gato de ser atropelado, porém o que ela não imaginava é que aquele gato era nada mais e nada menos que o príncipe do Reino dos Gatos, um lugar governado por gatos que  possuem habilidades especiais. Ao ser salvo por Haru, o príncipe Lune se apaixona pela jovem e decide fazer dela sua esposa e para isso ela precisa ir até o mundos dos gatos, porém se ela ficar durante muito tempo nesse lugar ela se transformará numa gata permanentemente. Além disso, ela não deseja se tornar a princesa daquele reino, mas sozinha a jovem não poderia lutar contra esse peculiar destino, no entanto dois outros gatos partem em uma aventura para salvar Haru, o primeiro é o vagabundo Muta, que havia sido expulso do Reino dos Gatos, e o outro é cavalheiro Baron Hunbert Von Gikkigen (o mesmo Baron de Mimi wo Sumaseba). Agora resta saber se Haru conseguirá fugir do Reino dos Gatos antes de se tornar uma gata definitivamente.

Para conferir a resenha completa de Neko no Ongaeshi acesse umanimepordia.com.br.

Curtas da Semana #42 – Spin off de Gurren Lagann, Takehiko Inoue e Animes no Annie Awards 2014

Essa semana selecionei poucos curtas, pois de fato não teve tantas notícias internacionais que me pareceram interessantes para o Kyon comentar e vou esperar mais uma ou duas semanas para comentar em uma edição nacional dos lançamentos de mangás das editoras nacionais confirmados para 2014. Hoje o Kyon comentará sobre um novo mangá de Gurren Lagann, sobre a nomeação de Takehiko Inoue como Embaixador da Boa Vontade entre Japão e Espanha e sobre os animes que estão concorrendo ao Annie Awards. Então vamos aos curtas.

Personagens de Tengen Toppa Gurren Lagann jogando Beisebol

Otoko Daohou Hen!

Otoko Daohou Hen!

Em 28 de dezembro estreia na revista Monthly Hero o novo mangá spin off baseado Tengen Toppa Gurren Lagann que se chamará Tengen Toppa Gurren Lagann: Otoko Daohou Hen! (TTGL: Sagada do homem totalmente idiota) A série é baseada em um dos áudio dramas  que saíram junto ao DVD do anime. Tal com em outros spin offs da franquia, a obra terá como cenário principal a Academia Dai-Gurren e dessa vez Kamina, Simon e cia irão compor um time de beisebol colegial.

Gurren Lagann até hoje é uma franquia com muita popularidade, após o anime, que é considerado por muitos, inclusive por mim e pelo administrador desse blog, um dos melhores animes do ano de 2007, os personagens da franquia vem reaparecendo em várias outras histórias, vale lembrar que em maio desse ano teve fim a publicação do mangá baseado na obra original. Não sei se esse novo mangá vai ser tão interessante, mas acho que esporte e a brigada Dai-Gurren combinam bastante e se essa obra tiver um pouco do clima dos curtas das duas edições de Tengen Toppa Gurren Lagann Parallel Works é certeza que algo bom virá desse mangá. Será que a fonte Gurren Lagann vai secar logo, ou será que outras obras como essa ainda devem aparecer no futuro?

Takehiko Inoue é nomeado Embaixador da Boa Vontade entre Japão e Espanha

Arigatou!

Arigatou

O Ministério das Relações Exteriores do Japão nomeou o mangaka Takehiko Inoue, autor de Slam Dunk, Vagabond e Real, o Embaixador da Boa Vontade entre Japão e Espanha para promover as comemorações do aniversário de 400 anos das relações exteriores entre os países. Inoue será embaixador até julho de 2014 e em abril do mesmo ano será feita uma exposição em homenagem ao arquiteto Antonie Gaudí e a Inoue na cidade de Barcelona. Inoue publicou anteriormente uma obra em quadrinhos chamada Pepita: Takehiko Inoue Meets Gaudí que é inspirado nos momentos que viveu durante sua viagem a região da Cataluña e conta também seu olhar sobre a obra do arquiteto Antoni Gaudí.

Não chega a ser tão incomum certos mangakas representarem o Japão em eventos internacionais, mas é sempre interessante ver o reconhecimento que artistas como Inoue recebem por tudo que representa para o mangá, que é sem dúvida um dos patrimônios culturais do Japão, lembrando que animes e mangás são considerados os produtos culturais exportados de terras nipônicas que mais recebem aceitação positiva fora da terra do sol nascente*. Espero que o Inoue seja um bom embaixador e que essa experiência lhe dê ideias para criar novos mangás tão bons quanto os que ele já tem em seu currículo, mas só depois que ele terminar Vagabond e Real.

Animes no Annie Awards 2014

41-annual-headerEm 1 de fevereiro de 2014 serão entregue os prêmios aos vencedores da 41ª edição dos Annie Awards, uma premiação anual promovida pela ASIFA (Associação Internacional de Filmes Animados) que tende sempre a ter certas animações japonesas entre seus finalistas e dessa vez não foi diferente. Esse ano o anime campeão de indicações é o filme Kaze Tachinu, a última produção de Hayao Miyazaki para o Studio Ghibli, que também está concorrendo aos Prêmios Audiovisuais de Pacífico Asiático e ao Globo de Ouro, além de ser um dos pré indicados ao Oscar de melhor animação . O filme Momo e no Tegami de Hiroyuki Yukiura, que foi produzido pela Production I.G., também está concorrendo na categoria principal.

É sempre bom ver filmes de anime concorrendo a esses prêmios, pois, por menor que seja, isso ajuda a promover as animações japonesas internacionalmente e a melhorar a imagem dessas em relação ao grande público, fora que ajuda também a promover animações que não são destinadas apenas ao público infantil. Abaixo informo as categorias em que cada anime está concorrendo, mas antes vale destacar também que um dos homenageados desse ano que receberão um prêmio de honra pelo trabalho dedicado  a indústria de animação é nada menos que Katsuhiro Otomo, o criador de Akira.

Indicados a Melhor Animação:

  • Momo e no Tegami
  • Meu Malvado Favorito 2
  • Ernest & Celestiné
  • Frozen
  • Universidade dos Monstros
  • Os Croods
  • Kaze Tachinu

Indicados a melhor roteirista de filme animado:

  • Daniel Pennac – Ernest & Celestine
  • Daniel Gerson, Robert L. Baird, Dan Scanlon – Universidade dos Monstros
  • Hayao Miyazaki 
- Kaze Tachinu
  • Jennifer Lee – Frozen

Indicados a melhor animação de personagens de filme de animação:

  • Thom Roberts – Reino Escondido
  • Jonathan Del Val – Meu Malvado Favorito 2
  • Jakob Jensen – Os Croods
  • John Chun Chiu Lee – Universidade dos Monstros
  • Kitaro Kosaka – Kaze Tachinu
  • Tony Smeed – Frozen
  • Patrick Imbert – Ernest & Celestine

As demais categorias e indicados podem ser vistos clicando aqui. Vale ressaltar que A lenda de Korra: O Livro dos Espíritos, que é co-produzido pelo Studio Pierrot, também está concorrendo em muitas das categorias destinadas a séries de tv para crianças.

Por ora é só! Semana que vem estou de volta ou quem sabe antes. Até Mais!

Notas rápidas do Administrador Carismático desse Blog

*Terra do Sol Nascente – por curiosidade, a palavra “Nihon”, que seria o termo japonês equivalente a “Japão”, é formado pelos kanjis “日” (Ni, que significa Sol) e “本” (Hon, que significa origem), por isso o Japão tem essa alcunha.

Considerações Finais sobre La Storia della Arcana Famiglia

Dando continuidade aos textos de considerações finais, hoje é dia de falar de um anime que não tive lá muito prazer em vê, mas como não havia cumprido a meta da coluna Hora de Aventura 3, tive de vê-lo. Então vamos as considerações de…

La Storia della Arcana Famiglia

Enrolando até o fim...

Enrolando até o fim…

Para quem nunca assistiu La Storia della Arcana Famiglia, indico que leiam a resenha do Erick Dias para o Animecote.

Título:La Storia della Arcana Famiglia
Obra Original: Otome Game para PSP
Gêneros: Drama, Romance, Comédia, Máfia, Poderes Sobrenaturais
Número de episódios: 12
Ano de Lançamento: 2012
Produtora: J.C. STAFF
Diretor: Kon Chiaki

A história se passa em uma pequena ilha do Mediterrâneo que é protegida por uma família de mafiosos, chamada Família Arcana. Alguns membros desse grupo possuem habilidades especiais ligadas a cartas misteriosas, chamadas cartas Arcana. Em meio a esses mafiosos se destacam como protagonistas três jovens: Felicita, a filha do líder da Família Arcana e que possui a carta do coração (e outra que é descoberta depois), Nova, o primo de Felicita e líder do grupo de seguranças da ilha, que  tem  um design meio oriental e possui a carta da morte, e por fim, Liberta, um órfão que foi resgatado por um dos membros da família Arcana após libertar (por mais que pareça, eu não estou querendo fazer um trocadilho infame) seu poder Arcana e queimar o local onde morava, ele possui a carta do Pierrot. Além destes, há outros personagens de destaque e alguns deles são citados ao longo deste texto. A trama em si começa quando o líder da família Arcana, o pai de Felicita, decide promover um torneio, chamado Arcana Duelo, que irá definir quem será o próximo líder da família e  o vencedor ainda ganhará a  mão de Felicita em casamento (a não ser que ela própria ganhe) e terá um de seus desejos realizados, sendo que todos os membros que possuem algum poder associado a uma carta Arcana podem participar. Ao longo do anime vamos conhecendo o dia a dia e o passado dos personagens importantes para a trama e o tal do Arcana Duelo ocorre apenas durante parte do penúltimo episódio.

Com relação a arte dos personagens, de fato é bem agradável, mas por ser uma obra baseada em um Otome Game, me incomoda um pouco a escassez de membros do núcleo feminino. Os cenários não impressionam, mas são muito bem construídos e aproveitados. Se por um lado a arte é boa, por outro a animação tem médios e baixos momentos, muitas das poucas cenas de ação são fracamente animadas, embora haja alguns momentos de luta que a animação até se sobressai, porém, no geral, a animação não incomoda tanto, mas não ajuda muito. A dublagem da grande maioria dos personagens me agrada, apenas me incomoda um pouco a voz do personagem Jolly, que tenta passar um ar misterioso e o personagem até age de maneira meio misteriosa, mas não acho que a voz encaixa tão bem com o character design deste personagem. Por fim, mal lembro da trilha sonora, não que seja tão ruim assim, apenas não se destaca em momento algum e nem mesmo a abertura ou encerramento chegam a empolgar, por sinal, o vídeo de encerramento é tão genérico que eu simplesmente o pulava ou ignorava.

O anime tem todo um clima de Otome Game e vemos a trama principalmente pela visão de Felicita, mas a obra não chega a forçar a barra nos romances, o grande problema porém é que o anime cria uma expectativa ao início de que será uma trama com cenas de ação, que o torneio supracitado será super importante, que o lado obscuro dos tais poderes Arcana seriam bem explorados e dariam o grande ar de mistério a uma parte da trama, mas no final, boa parte do anime não passa de um slice of life, perdendo-se muito tempo com a explicação do passado de quase todos os personagens, isso quando não há alguma tarefa pequena a ser feita por um ou outro membro da família Arcana que de um modo ou de outro vai ter ajuda de Felicita, Liberta e/ou Nova. O mistério ao redor das cartas arcanas apenas é mais explorado no final da série quando se fala da história do líder da família e do passado de Felicita, mesmo que em quase todo episódio um ou outro personagem use sua habilidade para resolver algum problema menor. As poucas lutas são sempre rapidamente resolvidas ou deixadas de lado e quase sempre são sem graça. Por fim, embora não seja foco do anime, o lado de romance não chega a ser totalmente ruim, no entanto não leva a nada, ou melhor, o tempo todo, tudo se encaminha para um gigantesca Friend Zone.

O anime deixa a impressão de que tudo aquilo que foi feito pelos personagens antes ou que será feito no futuro, após essa trama, é mais empolgante, sendo contada uma das partes menos interessante da vida destes, o que não faz lá muito sentido. Para não dizer que o anime é totalmente desagradável, pois de fato não é, a trama envolvendo Felicita e seu pai que ocorre quase no fim da série até que é interessante. No mais, fora a própria Felicita, não senti empatia por nenhuma outro personagem, achei boa parte dos diálogos chatos e o lado de comédia não me agradou em nada. Falando em personagens e em cenas forçadas, achei o trio formado por Luca, o capacho da Felicita, Pace, o bobão glutão super forte, e Debito, o pseudo bad boy garanhão, irritante quase toda vez que apareciam na tela depois da meade do anime, pois a aparição deles juntos, quase sempre termina em uma situação que tenta ser cômica, mas que não tem graça alguma. Enfim, está claro que o anime não me agradou, há obras bem piores e outras muito melhores e em geral eu não consigo pensar à quem indicaria a série, mas se você gosta de obras baseadas em Otome Games, talvez possa lhe agradar um pouco, embora acho que o anime não é competente nem como uma adaptação animada de um jogo de relacionamento para garotas. E se mesmo assim, você ainda quiser ver o anime, pelo menos não faça maratona,  pois posso garantir que isso é uma experiência extremamente maçante.

Anime Portfolio no projeto Um Anime Por Dia: Heisei Tanuki Gassen Ponpoko

Saiu mais um texto do Anime Portfolio para o projeto umanimepordia.com.br. E o anime recomendado esta vez é…

Heisei Tanuki Gassen Ponpoko

Heisei Tanuki Gassen Ponpoko é um filme de animação lançado em 16 de julho de 1994. O filme foi produzido pelo estúdio Ghibli, o mesmo de Tenkuu no Shiro Laputa, Mononoke Hime, Tonari no Totoro  , O túmulo dos vagalumes, Porco Rosso, O serviço de entregas da Kiki, Howl no Ugoku Shiro, Houhokekyo Tonari no Yamada-kun, Gake no Ue no Ponyo, O Mundo dos Pequeninos, dentre outros, e dirigido por Isao Takahata, também diretor de O túmulo dos vagalumes, Omoide Poro PoroHouhokekyo Tonari no Yamada-kun e Akage no Anne: Green Gables e no Michi.

Ponpoko conta a história de um grupo de tanukis, animais que segundo o folclore  japonês, tem a capacidade de se transformar em qualquer coisa e vivem festejando por qualquer motivo, porém, com o tempo a humanidade foi progredindo e as florestas foram sendo devastadas e assim o território dos tanukis foi diminuindo, mas incapazes de aceitar a derrocada de seu mundo, decidem enfrentar a maior guerra de suas vidas, uma luta contra o progresso. Agora é hora de por tudo que aprenderam em prática para salvar seu mundo ou se adaptar aos novos tempos.

Para conferir a resenha completa de Heisei Tanuki Gassen Ponpoko  acesse umanimepordia.com.br.

Hora de Aventura #9: Aika Zero, Cosplay Complex, Toaru Majutsu no Index-tan e Saint☆Onii-san

Yo! Hoje vim apresentar minhas próximas aventuras, afinal com muito prazer cumpri as metas anteriores de ver (terminar) o  anime Tari Tari e ler os 4 primeiros volumes do mangá One Punch-Man, pois ambas foram aventuras muito boas. Tari Tari é um dos poucos animes do ano que não é de ação e que funciona muito bem se visto em maratona. Já One Punch-Man é um dos quadrinhos de herói que mais gostei de ler, foi muito divertido (devo continuar lendo).

Talvez alguns não saibam, mas na quinta-feira comecei a quitar a dívida dos textos de considerações finais dos animes que vi nesta coluna e que ainda não tinha comentado, iniciando por Seiokai no Ichizon. Então seguirei assim toda a semana enquanto puder! Como sempre, antes de falarmos das obras em que devo me aventurar desta vez, vale lembrar do que se trata essa coluna.

(Parêntesis)

Você não sabe do que se trata esta coluna, bem, não se sinta deslocado, muitos dos outros leitores também não devem saber, por isso lhe explicarei de forma “sucinta”.  A cada edição da coluna Hora de Aventura eu me proponho a ver duas séries ou os 5 primeiros volumes de um mangá e caso eu não cumpra a tarefa dentro do período especificado, terei de ver um anime da minha lista de séries dropadas, ou seja um anime que não gostei (pois é bem difícil eu dropar algo, normalmente eu deixo na fila de espera pra um futuro incerto). E o que os leitores ganham com isso? Além da satisfação de me ver louco pensando como arranjar um tempinho para ver os animes e possivelmente acompanhar minhas reações (via twitter) por está vendo um anime ruim a contra gosto, para cada novo anime que vejo eu teço minhas considerações finais e possíveis resenhas. Para escolher os animes que irei ver em seguida eu aceito sugestões, mas como dificilmente há sugestões de leitores eu escolho aquele que já queria ver a um tempo, porém sempre ia adiando. Por fim, para conferir minha lista de animes basta acessar http://myanimelist.net/animelist/JuniorKyon

(Fim do parêntesis)

Dessa vez vou completar 3 OVA’s e 2 especiais, dos quais só havia visto 1 episódio dos poucos que cada um tem. Os OVA’s  são Saint Onii-san, Aika Zero e Cosplay Complex, já os especiais são Aika Zero Picture Drama e To Aru Majutsu no Index-tan. Com isso fica sobrando quase nenhuma série curta na minha lista de animes em espera. O prazo dessa vez vai até dia 15 de dezembro!

Então é isso! Até próximo post!