O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Arquivo para a categoria ‘Conhecendo os Mestres’

Até mais, e obrigado pelos peixes!

OE9fLLc

Bang!

Então… meio que já tinha dado pistas nos últimos posts, mas agora estou oficializando uma decisão que já foi tomada há algum tempo. Resumindo, esse é o último post do Anime Porftolio (mas seja legal e leia o post até o fim!). 

Os motivos para parar de postar no blog são pessoais e, embora não seja nada mirabolante ou que esteja afetando minha vida pessoal grandemente, eu vou me reservar o direito de omiti-los. Em vez de explicar os motivos para o fim, prefiro explicar o que vem adiante, mas não antes de já agradecer profundamente a todos os leitores do blog nesses quase 7 anos de existência.

Muito obrigado pelo apoio de todos nesse período! Tenho certeza que nem sempre o blog agradou a todos, mas certamente vale muito a pena guardar os bons momentos, as boas informações, as boas indicações e talvez o bom conhecimento que eu e todos os autores do blog tentamos passar nesse tempo em que esta página esteve em atividade. Um agradecimento especial aos parceiros do blog que nos apoiaram nessa empreitada, e mais especialmente aos blogs Animecote e Netoin, que sempre me apoiaram e que continuam me apoiando nos projetos malucos que bolei.

E agora o que acontece?

tumblr_njmjgqMhXd1r6y37vo1_500

Esse post marca o fim das postagens no Anime Portfolio, mas o blog não chega ao fim hoje, na verdade tem tanto conteúdo que a nós (a equipe) orgulha, que não poderíamos simplesmente deixar tudo para lá. Além disso, o fim das postagens no Anime Portfolio não marca o fim das atividades de todos os autores do blog. Eu, o velho e maluco administrador desse blog ainda continuarei a blogar, mas em outros locais. Então isso é o que posso falar sobre o futuro do conteúdo do blog e sobre alguns autores:

  • O Kyon continuará sofrendo com o tratamento da Haruhi, mas nada sabemos se ele voltará um dia a escrever seus sarcásticos comentários sobre anime.
  • O Aiscrim (André) irá continuar escrevendo sobre videogame no Intersect News, continuará seus contos no Aisvêrse e continuará participando, sempre que possível, do Kyoudai Podcast.
  • Eu (o Administrador do blog) me manterei postando podcasts e contos no Yopinando, e além de participar dos podcasts, eu me tornei redator do Animecote.
  • Ainda sobre minha participação no Animecote, parte dos textos que publicarei lá de agora em diante serão continuações de certas colunas que postava aqui, dentre as quais o Pensador Otaku e A resposta é 42 são duas que manterei. Ainda não sei ao certo se manterei alguma outra. Além disso, certas matérias especiais e textos egressos dessas colunas que fazem parte do Anime Portfolio serão revisados, atualizados e repostados no Animecote. Ainda não está definido que textos serão relançados, mas a frequência de relançamentos não deve ser maior que 2 textos por mês.
  • As resenhas, e outros textos opinativos e expositivos, que consideramos atemporais e que não gostaríamos que fossem completamente esquecidos no limbo do passado da internet, serão revisados e atualizados por mim e pelo Aiscrim (por enquanto apenas por nós dois), para futuramente (provavelmente no primeiro semestre de 2016) serem compilados e relançados como uma publicação digital similar a uma revista.
  • Apenas após o lançamento da compilação citada acima,  o blog será fechado, até lá será possível acessá-lo e ver todo o conteúdo publicado no blog, inclusive os extremamente datados.
  • Nada posso dizer sobre os demais autores do blog, apenas posso afirmar que sempre contarão com meu apoio em qualquer projeto que venham a me apresentar.
  • O Projeto Conhecendo o Mercado Naccional de Mangás continuará sendo publicado nos blogs participantes do mesmo, com exceção do Anime Portfolio. E aquele imenso texto que preparo todo mês sobre o formulário mensal do projeto passará a ser publicado no Animecote.
  • Como já mencionado anteriormente, o Kyoudai Podcast continuará sendo gravado ao vivo e publicado no youtube, no Animecote e no Netoina cada duas semanas.
  • O podcast Sobre Músicas e Animes continuará sendo publicado no Yopinando, mas também será publicado no Animecote.
  • Os demais podcasts (Yopinando Shinbun, Yohohoho, SensouCast e Animecotecast) que eram publicados (também) aqui continuarão sendo publicados nos seus blogs de origem, o Yopinando e o Animecote.
  • Por último, a página do facebook e os twitters do blog serão desativados dia 25/09/2015.

o último Adeus Até mais

Dito isso (ou escrito isso), gostaria de agradecer pela última vez a todos os leitores, autores, comentaristas e parceiros do Anime Portfolio. Foram quase 7 anos de uma história memorável, que espero que tenha influenciado positivamente a cada um de vocês, ao menos a minha vida foi muito positivamente influenciada. Espero revê-los no Yopinando, no Animecote e em qualquer outro local da internet pelo qual passar (ou ao vivo quem sabe?). Como nunca se sabe o que acontecerá no futuro, em vez de um adeus, prefiro terminar esse texto como um bom golfinho faria (mesmo eu não sendo um golfinho, ou será que sou…), dizendo Até mais!  

gallery_207_22_118033

Anúncios

Mestres Mangakas: Yoshihiro Togashi

Togashi

Esse post está saindo um pouco atrasado, mas ele é o segundo post do blog para o evento Jump Weekend e nele uso o formato de áudio póstagem para falar um pouco sobre a vida e a carreira do grande mangaka Yoshihiro Togashi, o criador de Yu Yu Hakusho e de Hunter x Hunter. Espero que curtam e não deixem de conferir os demais post do Jump Weekend.

Podcast: Download [Duração: 12:23 – 11,3 mb]

JUMP WEEKEND

Como já dito esse texto faz parte de um evento da blogosfera manganimística brasileira, onde terão 3 dias de posts (de 30/06/12 a 02/07/12) comentando sobre a revista e suas séries. Confira abaixo a lista de participantes! (A lista será atualizada conforme forem saindo os posts)

Sakazuki (@_Kiri_LJ) – Eyeshield 21
Hakuren (@icaros_i) – Esportes na Jump
Another Warehouse (@eduardoketsura_) – Kagami no Kuni no Harisugawa |  Beelzebub
Mangathering (@OniluapL) – Sket Dance
Mangás Cult (@Nintakun) – Houshin Engi | Cenas de Mangás que Merecem ser lembradas
Puff no Piripaf (@Piripaf) – Yu Yu Hakusho
Shonen a Cabo (@jrlucario) – Death Note
Anikenkai (@didcart) – Bakuman
Shonen Mania (@MrCaiops e @LucasShonen) – Magico | Bleach
Show de Mangá (@Cadmus_Senpai) – Dr. Slump
Realidade ou Ilusão (@sharingandac) – Naruto
Omnia Undique (@rubiopaloosa) – Ultimate!! Hentai Kamen
Revista Pulo Dominical – Saint Seiya
Anime Freak Show (@Gabriel_Sau) – I”s | Slam Dunk
Netoin! (@cnetoin) – Yu-Gi-Oh!
Mangatologia (@mangatologia) – 3 Primeiras Décadas da Jump
Visual Novel Brasil (@visualnovelbr) – Gintama
Chuva de Nanquim (@Chu_Nan) – Majin Tantei Nougami Neuro
Xtreme Divider (@MT_Virus e @HenryP39) – Toriko | Katekyo Hitman REBORN!|Hikaru no GO
Geekomics (@Roger_Walters) – Busou Renkin
Nahel Argama (@qwertybr) – Nisekoi

Mestres Mangakas: Takeshi Obata

O texto a seguir faz parte das postagens referentes ao especial de Hikaru no Go do Anime Portfolio…

Obata

Nascido em 11 de fevereiro de 1969, Takeshi Obata começou a ser reconhecido em 1985, quando ganhou o Tezuka Award (Um prêmio oferecido pela editora Shueisha a novos artistas que tentam ingressar na editora como mangaka) com a obra 500 Kounen no Kaiwa. No ano seguinte começou a trabalhar para a editora, mas inicialmente como assistente de Makoto Niwano, o autor de Bomber Girl. Apenas 1989, Obata iniciou sua primeira série própria, Cyborg Jii-chan G, que teve ao todo 27 capítulos, divididos em 3 volumes encadernados.

Nos anos que se seguiram após o fim de sua primeira série, teve dificuldades para emplacar novos mangás, foi então que surgiram oportunidades de trabalhar em conjunto com outros roteiristas, se preocupando apenas com a arte destas obras, neste período trabalhou nos mangás Arabian Magin Bokentan Lamp Lamp, que tinha Susumo Sendo como roteirista e um dos seus assistentes, durante a produção desta obra, foi Nobuhiro Watsuki, o criador de Rurouni Kenshin, que por várias vezes citou Obata como seu grande mentor. Obata também trabalhou no mangá Rikito Densetsu -Oni wo Tsugu Mono- junto a Sharako Marou, mas apenas em 1998, junto a Yumi Hotta, que conseguiu emplacar a primeira obra de grande sucesso, o mangá Hikaru no Go. Hikaru no Go não apenas se tornou um sucesso de público, mas também de crítica, tendo recebido os prêmios Shogakukan Manga Awards em 2000 e  Tezuka Osamu Cultural Prize em 2003, quando a obra foi encerrada. Ao longo dos 5 anos de publicação desta obra desenhou 189 capítulos mais alguns extras, divididos ao longo de 23 volumes encadernados.

Ainda em 2003, Obata se uniu a Tsugumi Ohba e lançou Death Note, que ao exemplo de Hikaru no Go se tornou um sucesso estrondoso, sendo, dentre os mangás em que trabalhou, o que mais recebeu adaptações para outras mídias, além de ser uma das obras mais republicadas fora do Japão. Após o fim de Death Note, em 2006, Obata se uniu a Tsuneo Takano e publicou Blue Dragon Ral Ω Grad, que é tido como uma das obras com arte mais bonita da carreira de Obata. Entre 2007 e 2009, ele trabalhou em obras menores, entre elas o mangá Hajime, junto a Hirotaka Adachi (também conhecido como Otsuichi), a obra  Hello Baby, junto a Masanori Morita (autor de Rookies) e em um One Shot de título Uro-Oboé Ouroboros, junto a Nisio Ishin (autor de Bakemonogatari e Katanagatari), além de fazer outros trabalhos fora do mundo dos mangás, como a criação do Character Design do jogo Castlevania Judgment e algumas artes para Light Novels, inclusive algumas obras do já citado Nisio Ishin, e o Character Design da maioria dos episódios da série de animação Aoi Bungaku.

Em 2008 Obata, novamente na parceria de Tsugumi Ohba, lança Bakuman, uma série shounen sobre jovens que querem se tornar mangakas de sucesso,  que se tornou mais um mangá de bastante sucesso, encerrada em março de 2012 com 176 capítulos, distribuídos em 20 volumes encadernados, sendo esta a obra mais recente deste artista.

Ao longo de suas obras Obata mostrou uma qualidade em desenhar personagens e cenários impressionante. Uma de suas características tidas como curiosas é a habilidade em desenhar roupas da moda para seus persongens e isso se tornou sua marca registrada nas obras Death Note e Bakuman. Seu estilo característico de desenho já se tornou um dos favoritos dos leitores de mangá e algo único, ao ponto de ter uma arte própria que faz qualquer fã seu saber apenas pelo design de um personagem que se trata de uma de suas obras.

Por tudo que Takeshi Obata fez em seus mais de 27 anos de carreira, não tem como dizer outra coisa, senão que ele é sim um Mestre Mangaka e é um orgulho tê-lo na galeria de grandes mangakas aqui do Anime Portfolio.

Mestres Mangakas

Estou fazendo uma alteração na barra lateral do blog, para garantir mais dinamicidade, melhorar a navegação e retirar excessos, sendo assim estou criando uma postagem com a lista de links de antigos menus para categorizá-los de forma adequada, para tal estão disponíveis os posts “Matérias especiais”, “Estúdios de Animação”, “Mestres da animação japonesa”, “Mestres Mangakas” e “Personagens Símbolo”. De agora em diante não mais serão criadas páginas a parte, todos os textos novos serão postados na página inicial, como qualquer outro post.

Confiram abaixo a lista de Mestres Mangakas já comentados no Anime Portfolio e para acessar uma dessas páginas basta clicar no título do texto que deseja ler:

Mestres da Animação Japonesa

Estou fazendo uma alteração na barra lateral do blog, para garantir mais dinamicidade, melhorar a navegação e retirar excessos, sendo assim estou criando uma postagem com a lista de links de antigos menus para categorizá-los de forma adequada, para tal estão disponíveis os posts “Matérias especiais”, “Estúdios de Animação”, “Mestres da animação japonesa”, “Mestres Mangakas” e “Personagens Símbolo”. De agora em diante não mais serão criadas páginas a parte, todos os textos novos serão postados na página inicial, como qualquer outro post.

Confiram abaixo a lista de Mestres da Animação Japonesa já comentados no Anime Portfolio e para acessar uma dessas páginas basta clicar no título do texto que deseja ler:

Mestres Mangakas

Hoje estreio mais uma sessão especial chamada “Mestres Mangakas” que como a já conhecida “Mestres da Animação Japonesa” apresenta textos sobre alguns dos grandes nomes da mídia em questão, no caso o mangá. Essa sessão estréia já com três autores, Masami Tsuda, Nobuhiro Watsuki e Shotaro Ishinomori. Estes textos iniciais foram retirados da coluna Animanga Mania de meu blog Yopinando.   Abaixo um trecho dos textos. Para acessar as páginas que contém os textos completos basta ir ao menu Mestres Mangakas” na barra lateral ou clicar nos links presentes no fim de cada texto abaixo.

Masami Tsuda

Masami Tsuda

Masami Tsuda, nascida em 9 de julho de 1970 se tornou uma mangaka durante sua época de faculdade, segundo uma entrevista fornecida ao site http://www.gainax.fr, ela estreiou após mandar diversos trabalhos a editoras e finalmente se tornou profissional após ganhar um prêmio (não consegui achar mais informações sobre este prêmio, mas suponho que seja um prêmio na editora Hakusensha). Sua maior e mais famosa obra foi Kareshi Kanojo no Jidou, ou apenas Karekano, publicado na revista Lala entre fevereiro 1996 e junho de 2005 e que conta com 21 volumes em Tankohon (versão encadernada simples).

Para acessar a página com o texto completo clique aqui

Nobuhiro Watsuki

Nobuhiro Watsuki

Nobuhiro Watsuki nasceu em Nagaoka, na província de Nigata no dia 26 de Maio de 1970. Seu primeiro contato com mangás se deu através de seu irmão que por um tempo desenhou mangás, mas além de seu irmão, foi inspirado por famosos mangakas como Osamu Tezuka e a dupla Fujiko Fujio. Começou a desenhar mangá durante a sua adolescência e dividia seu hobby com a prática de esportes em especial o kendô, porém nunca se tornou um grande atleta e apesar de seu porte e de sua grande altura frequentemente perdia as disputas, inpirou-se nestas experiências para criar o personagem Yahiko Myoujin de Rorouni Kenshin. Debutou ainda durante a adolescência ao ganhar o prêmio Passo Hop com a obra Podmark. Foi assistente de Takeshi Obata antes de emplacar seu primeiro e grande sucesso em setembro de 1994, intitulado Rorouni Kenshin (Samurai X  no ocidente) onde conta a história de um espadachim ruivo que era conhecido como Battosai o retalhador e que para espiar seus pecados resolveu nunca mais matar e também utilizar suas habilidades para ajudar as pessoas. O mangá teve 28 volumes além de diversas adaptações para outras mídias e recebeu vários prêmios. Já sua obra seguinte  Gun Blaze West não agradou muito aos leitores e foi cancelado com apenas 3 volumes lançados. O sucesso seguinte de sua carreira viria em 2003 com o mangá Busou Renkin que teve ao todo 10 volumes e uma série de animação de 26 episódios. Atualmente desenha o mangá Embalming -Another Tale of Frankenstein que apesar de ainda no início já se mostra uma obra de sucesso.

Para acessar a página com o texto completo clique aqui

Shotaro Ishinomori

Shotaro Ishinomori

Nascido em 25 de Janeiro de 1938, Shotaro Onodera, como é conhecido até 1986, antes de alterar seu nome para Ishinomori, como Shotaro Ishimori é uma das pessoas que mais influenciou e influencia os mangás, animes e tokusatsus. Inicialmente seu desejo era ser um romancista, mas dizem que mudou seu interesse para os mangás ao conhecer o mestre Osamu Tezuka de quem Shotaro foi assitente por um tempo e sendo isto verdade é mais um motivo para agradecer-mos a Tezuka, pois Shotaro Ishinomori foi um dos mangakas que podemos dizer que marcou não apenas sua geração, mas toda a história do mangá. Foi um dos ilustres moradores da pensão Tokiwa-so, que é conhecida por ser moradia de alguns dos mais famosos mangakas da história como por exemplo o já citado Osamu Tezuka e a famosa dupla Fujio Fujiko, criadores de Doraemon.

Para acessar a página com o texto completo clique aqui

Mestres da Animação: Osamu Dezaki

Um mestre da velha guarda das animações japonesas.

Trago-lhes mais um texto sobre um mestre das animações japonesas, texto esse retirado da coluna Animanga Mania de meu blog Yopinando. Desta vez falo sobre Osamu Dezaki um dos grandes nomes das animações japonesas, mas que poucos conhecem no Ocidente. Abaixo um trecho do texto. Para acessar a página que contém o texto completo basta ir ao menu na “Mestres da Animação Japonesa” na barra lateral ou clicar no link presente no fim da postagem.

Osamu Dezaki nascido em 18 de Novembro de 1943. Foi um dos mais famosos diretores de toda a história da animação japonesa. Trabalhou na equipe de Osamu Tezuka para produção do anime de Astro Boy, lançado em 1963 e considerado por muitos a primeira série de animação japonesa para TV. Foi diretor de clássicos como Ashita no Joe baseado no mangá de Asao Takamori e Tetsuya Chiba, Cobra baseado na obra Buichi Terasawa, Ace o Nerae baseado na obra de Sumika Yamamoto, A Rosa de Versailles (Vesailles no Bara) e Oniisama E… ambos baseado nas obras de Ryoko Ikeda.

Para acessar a página com o texto completo clique aqui