O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Posts marcados ‘2009’

Considerações Finais sobre Kobato

Yo! Hoje é dia de apresentar minhas considerações finais do último anime baseado em uma obra do estúdio CLAMP que vi (ao menos até então). Trata-se de Kobato, um anime que comecei a ver em 2009, mas acabei parando na metade e só retornei em 2013 depois de tê-lo como meta da segunda edição da coluna Hora de Aventura. Agora é hora de tecer considerações finais sobre essa bela obra.

Kobato ganbarimasu!

Kobato ganbarimasu!

Esse texto não é uma resenha de Kobato e pode apresentar alguns spoilers leves, então se você não conhece este anime recomendo ler antes a resenha do mesmo que fiz para o projeto Um Anime Por Dia acessando esse link.

Título:Kobato
Obra Original: Mangá
Autor da Obra Original: CLAMP
Gêneros:Fantasia, Comédia, Romance, Drama
Número de episódios: 24
Ano de Lançamento: 2009
Produtora:Madhouse
Diretor: Masuhara Mitsuyuki

Kobato Dobato é uma jovem especial que vive entre o céu e a terra e que recebeu a missão de curar e reunir corações partidos para que seu maior desejo seja realizado. Junto dela está sempre seu supervisor, Ioryogi, que tem a aparência de um cachorrinho de pelúcia, porém quando está irritado não é nada meigo e é capaz inclusive de soltar labaredas pela boca. Kobato é muito inocente e fará de tudo para ajudar as pessoas, mesmo as que não estão com coração partido, porém sua inocência pode e irá afetar em sua tarefa, além disso, há um grande mistério por trás do desejo de Kobato e de quem ela realmente é.

“Uma história de fantasia, drama e romance com uma pitada de comédia” é uma boa definição para este anime, porém meio superficial. O ponto mais forte da obra não está em seu roteiro nem nos elementos que o definem, mas nos personagens que são bem construídos e desenvolvidos. O mais fascinante da Kobato é a forma como a jovem se relaciona com os demais personagens tornando cada um deles importantes para a história e a medida que eles vão crescendo a própria protagonista vai se desenvolvendo, além disso, os mistérios que envolvem sua origem ganham uma importância crucial no final da trama, e a revelação ocorre em um momento muito bem escolhido.

Outro ponto interessante de Kobato, como em todas as obras da CLAMP,  é sua ligação com CLAMPverso (Universo das obras do grupo CLAMP). Dentro do anime há uma ligação direta com a obra Wish, inclusive os protagonistas dessa obra fazem parte do núcleo de personagens de Kobato. Outro grupo que aparece diretamente na história é o grupo de Tsubasa Reservoir Chronicle. Além deles, personagens semelhantes aos presentes em Chobits também fazem parte da obra, fora outras referências menores a outros títulos do grupo.

A animação da série é boa e a arte é muito bonita, em minha opinião, é a melhor arte de todos os animes baseados em obras da CLAMP, além disso, a dublagem e a trilha sonora também são excelentes, mas nem tudo são flores, considero que o anime tem um grande problema com o ritmo que é muito lento durante quase toda a obra, acelerando bastante apenas nos episódios finais, isso infelizmente pode e vai desagradar algumas pessoas, principalmente quem tiver interesse em fazer uma maratona, no entanto um pouco de esforço ou ver o anime de forma pausada é o bastante para que se chegue até o final, que por sinal é bem consistente e particularmente achei muito bom e muito bonito.

Enfim, Kobato é uma obra da CLAMP, onde as autoras imprimem bem sua assinatura, sem partir para ação ou para grandes melodramas, mantendo quase sempre o clima de tranquilidade e diversão. A sensação que Kobato passa é de que é uma obra feita para te por para cima e mostra que com um pouco de esforço é possível curar qualquer ferida do coração. Talvez não seja um animes para todos, mas acredito que quem gosta de uma boa obra de romance, drama e comédia, vai se divertir bastante com a história da inocente e atrapalhada Kobato Dobato.

Considerações Finais sobre Seitokai no Ichizon

Antes de irmos ao texto principal vale a pena atualizá-los dos textos que devem ainda fazer parte da coluna de considerações finais e quais dos que inicialmente teriam textos de considerações finais, mas não o terão e o porquê disso.

Falando primeiro sobre as obras que não farão parte desta coluna, Shingeki no Kyojin já recebeu um texto e Cowboy Bebop tem um Animecotecast todinho só sobre ele. Os mangás Franken Fran e One Punch Man vão ganhar posteriormente um texto falando sobre seus primeiros volumes na coluna Eu li. Já Shin Sekai Yori deve receber um texto do Aiscrim. Por fim, Magi, Fairy Tail, Slayers , Bakuman e toda franquia Monogatari Series receberão textos especiais, apenas não é certo se ainda sairão esse ano.

Quanto aos textos que receberão edições dessa coluna, fora o texto de hoje de Seitokai no Ichizon, ainda haverão textos de La Storia della Arcana Famiglia, Natsuiro Kiseki, Maoyuu Maou Yuusha, Kobato, Boku wa Tomodachi ga Sukunai Next!, Astarotte no Omocha, Tamako Market, Mondaiji-tachi ga Isekai kara Kuru Sou Desu yo, Medaka Box, Rosario to Vampire e Tari Tari. Além, é claro, das próximas obras das edições da Hora de Aventura.

Sem mais delongas, vamos as considerações desse anime que prometi terminar de ver na edição 4  da Hora de Aventura.

Seitokai no Ichizon

kurimu-chizuru-mafuyu-minatsu-seitokai-no-ichizon-18927914-1920-1200

Um conselho estudantil ou o final harém de uma visual novel?

Para quem nunca assistiu Seitokai no Ichizon, indico que leiam a resenha do Leandro Nisishima para o Kotatsu Shinbun.

Título: Seitokai no Ichizon
Autor(a) da novel: Aoi Sekina
Artista da novel: Inugami Kira
Gêneros: Colegial, Harém, Romance, Comédia
Número de episódios: 12
Ano de Lançamento: 2009
Produtora: Studio Deen
Diretor: Satou Takuya

A obra gira em torno de cinco personagens que fazem parte do conselho estudantil de uma escola, sendo que são quatro garotas escolhidas por voto popular e um garoto que conseguiu obter  a melhor nota do colégio. O conselho estudantil é formado pela pequena, Sakurano Kurimo, a presidente do conselho, que tenta parecer madura, mas sempre age com uma criança, pela misteriosa Akaba Chizuru, que é apaixonada por garotas, principalmente pequenas e indefesas como a presidente e adora pregar peças no único homem do conselho estudantil, ela também parece participar de negócios escusos, pela energética Shiina Minatsu, que gosta de esportes e é bem forte, porém tem problema em se relacionar com a maioria dos  homens, no entanto isso não chega a ser nenhuma fobia, pela meiga Shiina Mafuyu, irmã de Minatsu, que é uma otaku (fujoshi) e gamer viciada, mas tem ainda menos facilidade de se relacionar com homens que a irmã, e por fim, temos Sugisaki Ken, um otaku que se esforçou além do normal para conseguir entrar no conselho e com isso tentar conquistar seu próprio harém. Ao longo do anime acompanhamos as situações cômicas e dramáticas pelas quais os personagens passam.

O character design dos personagens me agrada, porém não chega a ser algo muito destacável, na verdade é quase genérico, o único design que se destaca mais é da Mafuyu (e sim, ela é minha personagem preferida do anime). Com relação aos cenários, nada muito excepcional, mas são bem desenhados. Acho que faltou abusar um pouco de efeitos de luz para realçar a arte em algumas cenas. Já a animação é bem competente, embora também não impressione, porém o anime não necessita de muita animação, apenas o básico, pois a maioria das cenas são passadas no mesmo cenário, a sala do conselho estudantil, e geralmente envolve diálogos e citações, ou algumas poucas situações mais constrangedoras, contracenadas principalmente por Sugisaki, que é o protagonista da obra. A  abertura e o encerramento também me agradam, mas não o bastante para não pulá-las algumas vezes durante a mini-maratona que fiz e nem para guardar a letra em minha memória.

O anime, como já falei, não tem um lado técnico excepcional, apenas é bom,  o que realmente se destaca é o roteiro, não pela história, mas pela bela forma como os personagens são construidos e não só os personagens são bem construídos, a maioria das cenas de comédia também são muito boas, o que deixa um pouco a desejar é a parte dramática, não que seja ruim, apenas não é uma história inovadora. Como falei os personagens são muito bem construídos e alguns se destacam mais que outros, particularmente acredito que a Mafuyu seja  preferida não apenas por mim, mas pela maioria dos otakus, que também podem se sentir representados levemnete pelo Sugisaki. Vale ressaltar também que há muitas referências ao universo otaku como um todo,embora isto está longe de ser uma das características principais da obra, no entanto é inegável que isso ajuda bastante a gerar empatia por parte dos fãs de anime.

Gostei do anime, mas se tivesse o visto alguns anos atrás, com toda certeza eu gostaria mais, fora que não é um anime ideal para se maratonar, pelo  menos não para se ver mais de 3 episódios seguidos. As cenas cômicas nem são tão engraçadas assim, mas conseguiram, em sua maioria, me arrancar um sorriso. A obra está longe de ser uma das melhores em qualquer um dos gêneros de que faz parte, ainda assim é uma indicação interessante, principalmente para espectadores iniciantes no mundo dos animes de comédia colegial.

Issho ni Traning: Training with Hinako

A bela Hinako a personal Trainning número dos Otakus e do Oricon também

A personal Trainning número 1 dos Otakus e da Oricon também

“Perca peso treinando junto com a bela Hinako, mas é pra treinar junto e não só olhar.”

Relatando…

Uma jovem personagem de anime aparece tomando banho e então quando nota a câmera focada nela, vira e se apresenta para o espectador como Hinako e fala que é uma garota de 16 anos que por gostar muito de anime acabou um dia entrando em um. Ela começa a querer interagir com o espectador, afinal faz tempo que ela não vê um humano de verdade. Mas como interagir? Que tal Jo Ken Po? não daria certo! Então por que não fazerem exercícios juntos, afinal ela precisa se exercitar (veja o ova para saber o motivo). Que tal acompanhá-la em uma série de flexões, abdominais e agachamentos enquanto aprecia as belas curvas de Hinako em closer’s pra lá de indiscretos.

(mais…)