O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Posts marcados ‘Panini’

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Agosto de 2015

Uma obra para se refletir...

Uma obra para se refletir…

Está online o  formulário de setembro do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatomNetoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de setembro de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de outubro de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados detalhados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em setembro a pergunta extra é: Que mangá Shoujo/Jousei, ainda não publicado no Brasil, você acha que faria sucesso por aqui? Eu acredito que Akatsuki no Yona seria uma aposta interessante.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confiram após o checklist os resultados parciais dos mês de junho desse ano.

Obs: A partir de outubro esse texto com o checklist e novidades passará ser postado no blog AnimeCote.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE JULHO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 38 títulos no formulário, sendo 1 da editora Nova Sampa, 16 da editora Panini e 21 da editora JBC.

A editora Nova Sampa lançou oficialmente no fim de agosto e começo de setembro o último volume do mangá de suspense e mistério Dawn Tsumetai Te, de Ueda Shinsyu.

A grande novidade de agosto da editora Panini fica por conta do terceiro Databook de Naruto, intitulado no Brasil como Naruto: O Livro Secreto da Batalha, que foi escrito pelo próprio autor do mangá Masashi Kishimoto.

Por fim, a editora JBC traz 4 novos lançamentos esse mês, tratam-se dos títulos O Outro Cão que Guarda as Estrelas, de Takashi Murakami, Parasyte, de Hitoshi Iwaaki, Savana Game, de Ransuke Kuroi (hitória) e Eri Haruno (arte), e Ultraman, de Eiichi Shimizu e Tomohiro Shimoguchi.

RESULTADOS PARCIAIS DE Agosto DE 2015

Segue a análise que o Google Docs fornece sobre os resultado do formulário de agosto de 2015.  Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 341 respostas dos formulário em agosto, sendo aproximadamente 74% homens, 25% de mulheres e 1% não informou o sexo. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e tivemos 1 pessoa com menos 10 anos que respondeu o formulário.

SexoFaixaEtária

Os cinco mangás mais escolhidos em agosto foram: Yu Yu Hakusho #11, The Seven Deadly Sins #6, Berserk #7, Ataque dos Titãs – Antes da Queda #1, Vinland Saga #10. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Naruto Pocket #63, Toriko #15, Enigma #5, Gurren Lagann #9 e Air Gear #30.

Impressiona um pouco os títulos menos escolhidos, porém, a explicação mais provável é o fato das principais faixa etárias afetadas pelo projeto serem de pessoas mais velhos. Boa parte destes títulos, com exceção de Air Gear e  Gurren Lagann, são destinadas principalmente a um público composto principalmente por adolescentes mais novos e crianças. E no caso de Naruto, também deve-se levar em conta o fato de ser uma segunda versão do mangá, logo a maioria dos que compraram a primeira versão, não devem está comprando esta outra.

Mangas

Enfim, sobre a pergunta extra do formulário de agosto (Você gostaria que as editoras brasileiras lançassem mais mangas que foram publicados antes dos anos 2000 no Japão?) foi respondida por 335 participantes da pequisa e tivemos o seguinte resultado:

MangasAntigos

Diante desse resultado, fica então a dúvida que mangás publicados antes dos anos 2000 no Japão poderiam fazer sucesso Brasil?

Anúncios

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Agosto de 2015

...

Está online o  formulário de agosto do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de agosto de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de setembro de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados detalhados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em agosto a pergunta extra é: Você gostaria que as editoras brasileiras lançassem mais mangas que foram publicados antes dos anos 2000 no Japão? Eu adoraria ver Jojo e outros mangás em português.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confiram após o checklist os resultados parciais dos mês de junho desse ano.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE JULHO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 33 títulos no formulário, sendo 1 da editora Nova Sampa, 1 da editora NewPOP, 15 da editora Panini e 16 da editora JBC.

A editora Nova Sampa até o momento divulgou apenas o lançamento o penúltimo volume de Gurren Lagann, da Gainax (roteiro) de Kotaro Mori (desenhos), para agosto.

A editora NewPOP lançará nas bancas do resto do país os mangás que tiveram pré-lançamento nos eventos de julho, mas a editora também anunciou que sai esse mês o mangá yaoi de volume único  Kamisama Onegai, de Junta Mio.

A grande novidade de agosto da editora Panini fica por conta do volume 1 do mangá Ataque dos Titãs – Antes da Queda, de Hajime Isayama, Ryo Suzukaze, Satoshi Shiki e THORES Shibamoto, um spinoff de Ataque dos Titãs, que conta  história de um evento passado 70 anos antes do início da trama de Ataque dos Titãs.

Por fim, o único destaque da editora JBC em agosto fica por conta do mangá BTOOOM!, de Ju’nya Inoe,  que acaba de alcançar o Japão e deve ficar parado até um novo lançamento em terras nipônicas.

RESULTADOS PARCIAIS DE JULHO DE 2015

Segue a análise que o Google Docs fornece sobre os resultado do formulário de julho de 2015.  Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 364 respostas dos formulário em julho, sendo aproximadamente 70% homens e 30% de mulheres. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e ninguém com menos de 10 anos respondeu o formulário.

SexoFaixaEtária

Os cinco mangás mais escolhidos em julho foram: Tokyo Ghoul #1, Planetes #2, Aoharaido #3, The Seven Deadly Sins #5 e Yu Yu Hakusho #10. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Triage X #10, Drug-On #4, Alice no País das Maravilhas #1, Loveless #5 e Hetalia #5.

O resultado que mais me impressionou foi o de Aoharaido. Certamente a campanha por mais shoujos no Brasil deve ter influenciado nesse resultado, então será que já podemos intuir que a campanha vem sendo um sucesso? Ou devemos esperar essa leva de novos shoujos que vem por aí?

Por fim, um estudo mais detalhado do resultado da pergunta extra do formulário de julho de 2015 será lançado em uma futura edição da coluna Extras de Mangá.

Por hora é só! Até mais!

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Julho de 2015

Baratas a vista...

Baratas a vista…

Está online o  formulário de julho do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e agora também em parceria com o blog Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de julho de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de agosto de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em julho a pergunta extra é: Que gênero de mangá você acha que está faltando nas bancas nacionais? Eu gostaria de mais mangás mecha.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confiram após o checklist os resultados parciais dos mês de junho desse ano.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE JULHO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 45 títulos no formulário, sendo 1 da editora Abril, 2 da editora Nova Sampa, 9 da editora NewPOP, 16 da editora Panini e 17 da editora JBC.

A editora Abril esse mês irá publicar Alice no País das Maravilhas, baseado no filme do Tim Burton

A editora Nova Sampa apresenta o último volume do mangá Variante.

A editora NewPOP apresenta um novo lançamento da franquia Madoka Magica, trata-se o mangá de volume único Puella Magi Kazumi Magica: Malícia Inocente,  além disso,  estão sendo lançados esse mês os mangás de volume único K Side:Blue, os primeiro volumes dos mangás 5 centímetros por segundoAlice Hearts e a novel NO.6.

A editora Panini lança esse mês o primeiro volume de Tokyo Ghoul e da nova versão de Naruto, Naruto Gold.

Por fim, a editora JBC lança esse mês o primeiro volume da nova edição de Eden: It´s an Endless World e a nova edição de Rurouni Kenshin: A Sakabatou de Yahiko. Também está sendo lançado esse mês os primeiros volumes de Terra Formars, LimitCodename: Sailor V.

RESULTADOS PARCIAIS DE JUNHO DE 2015

Segue a análise que o Google Docs fornece sobre os resultado do formulário de junho de 2015.  Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 274 respostas dos formulário em junho, sendo a maioria de homens. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e ninguém com menos de 10 anos respondeu o formulário.

ResultadosJunho1

Os cinco mangás mais escolhidos em junho foram: Yu Yu Hakusho #9, Berserk #6, The Seven Deadly Sins #4, Vilnand Saga #9 e Zetman #1. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Naruto Pocket #61, Kingdom Hearts II #9, À Flor da Pele #1, Gandhi – Uma Biografia em Mangá #1 e O 14º Dalai Lama – Uma Biografia em Mangá #1.

ResultadosJunho2

Por fim, nota-se que as demografias mais voltadas para o mercado masculino ainda tem muito mais força, tanto que o número de escolhas dos gêneros voltados mais para o público feminino foram menores que o número de mulheres que responderam o formulário. Certamente houve mulheres que escolheram demografias voltados para o público masculino e homens que escolheram demografias voltadas para o público feminino também. Sobre a vitória da demografia Seinen, é condizente com as faixas etárias mais selecionadas no formulário e com o grande número de títulos Seinen entre os mais selecionados de cada mês nos últimos meses. Pode-se especular então  que o público que visita os blogs de animes e mangá participantes do projeto realmente preferem mangás mais maduros e certamente a vinda de tantos títulos para pessoas mais velhas nos últimos anos comprova que há um contingente realmente grande de adultos leitores de mangá, o que por sua vez desmente a ideia de que no Brasil o mangá é um material para o público jovem masculino e que apenas títulos para esse público fazem sucesso.

ResultadosJunho3

Vale ressaltar, que certamente existe um grande público de jovens leitores de mangá que não parecem ser os leitores típicos dos blogs de anime que fazem parte desse projeto. E esse pode ser o maior público de mangás no Brasil, mas isso não minimiza a ideia de que há um grande público de adolescentes e adultos que se interessam pelos mangás publicados no Brasil.

Enfim é isso, até mais!

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Junho de 2015

A Sailor fukutização dos mangá =D.

A Sailor fukutização em mangá =D.

Está online o  formulário de junho do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e agora também em parceria com o blog Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de junho de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de julho de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em maio a pergunta extra é: Qual sua demografia de mangá preferida? O meu é Seinen.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confira após o checklist os resultados parciais dos mês de maio desse ano.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE Junho

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 38 títulos no formulário, sendo 2 da Case Editorial,  1 da editora Abril, 3 da editora NewPOP, 1 do selo Astral Comics, 16 da editora Panini e 15 da editora JBC.

A editora Case Editorial estreia no mundo mangás trazendo 2 títulos. O 14º Dalai Lama – Uma Biografia em Mangá, de Tetsu Saiwai, e Gandhi – Uma Biografia em Mangá, de Kazuki Ebine.

A editora Abril esse mês não publicou nenhum novo lançamento, mas apenas um novo volume de Kigdom Hearts II.

A editora NewPOP apresenta um novo lançamento da franquia Madoka Magica, trata-se o mangá de volume único de Puella Magi Oriko Magica: Outra História, com o roteiro do Magic Quartet e desenhos de Mura Kuroe.

O selo Astral Comics da editora Astral apresenta um novo lançamento de mangá erótico. Trata-se de À Flor da Pele, de Rin Minami, que contém uma coletânea de 7 histórias.

A editora Panini lança esse mês o aguardado final de Naruto, de Masashi Kishimoto, e também a última edição de Ataque dos titãs – Sem Arrependimento, um spin off de Ataque dos titãs, com o roteiro de Hajime Isayama e desenhos de Gun Snark e Hikaru Suruga.

Por fim, a editora JBC lança esse mês o primeiro volume da nova edição de Hellsing, de Kouta Hirano. Também Freezing, com roteiro de Dall-Yung Lim e desenhos de Kwang-Hyun Kim, está de volta em sua edição de número 27. A JBC também traz esse mês o lançamento do mangá de ação Zetman, de Masakazu Katsura, do romance Wish, do grupo Clamp. E por fim, a edito estreia esse mês o selo Ink, com o mangá Kill la Kill, de Kyou Akizuki, baseado no anime homônimo do estúdio Trigger.

RESULTADOS PARCIAIS DE Maio DE 2015

Segue a análise que o Google Docs fornece sobre os resultado do formulário de maio de 2015.  Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 274 respostas dos formulário em maio, sendo a maioria de homens. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e ninguém com menos de 10 anos respondeu o formulário.

Sem título

Os cinco mangás mais escolhidos em maio foram: Planetes #5, Yu Yu Hakusho #8, Ataque dos Titãs #10, 20th Century Boys #16 e Assasination Classroom #6. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Alice no País das Maravilhas #1, Naruto Pocket #18, Kimi ni Todoke #23, Dawn Tsumetai Te #4 e O Nosso Segredo #1.

Sem título2

Por fim, como qualquer resposta podia ser informada para responder a pergunta extra de maio 2015, então o google não teve como mensurar as respostas. Os resultados dessa pergunta devem ser apresentados em uma das edições futuras da coluna Extras de Mangá.

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Maio de 2015

Aí sim Panini!

Aí sim Panini!

Está online o  formulário de maio do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e agora também em parceria com o blog Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de maio de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de junho de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em maio a pergunta extra é: Qual mangá lançado no Brasil é seu preferido? O meu é Genshiken.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confira após o checklist os resultados parciais dos mês de março desse ano.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE MAIO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 32 títulos no formulário, sendo 1 da editora Nova Sampa,  1 da editora Abril, 1 da editora NewPOP, 1 do selo Astral Comics, 15 da editora Panini e 13 da editora JBC.

A editora Nova Sampa esse mês não publicou nenhum novo mangá, mas apenas um novo volume de dos títulos já em publicação pela editora, que ainda devem continuar a ser publicados nos próximos meses.

A editora Abril vai lançar mais um mangá relacionado a Disney. Trata-se da adaptação para mangá do filme Alice no País das Maravilhas do diretor Tim Burton, que tem como autor Jun Abe.

A editora NewPOP apresenta um novo lançamento da sua coletânea Osamu Tezuka. Dessa vez trata-se do mangá Dom Drácula, cujo o anime que o adapta também já foi exibido no Brasil e foi lançado em home vídeo por aqui.

O selo Astral Comics da editora Astral apresenta um novo lançamento de mangá erótico. Trata-se de O Nosso Segredo, de Nao Aki, que contém um coletânea de sete histórias.

A editora Panini lança esse a mês o aguardado mangá de ficção científica Planetes, do autor Maoko Yukimura, o mesmo de Vinland Saga. A editora também lança o último volume de Claymore, um famoso mangá de fantasia medieval da autoria de Norihiro Yagi.

Por fim, a editora JBC lança esse mês o primeiro volume da nova edição de Chobits, um clássico mangá de romance, drama e ficção científica do grupo CLAMP, que foi lançado anteriormente mo Brasil em formato meio-tanko pela própria JBC.

RESULTADOS PARCIAIS DE ABRIL DE 2015

Estou com pouco tempo e devo ficar assim até o fim de junho, por isso só no fim de junho teremos mais resultados na planilha de resultados, por hora fiquem com a análise que o Google Docs fornece sobre os resultado do formulário de abril de 2015.  Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 312 respostas dos formulário em abril, sendo a maioria de homens. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e ninguém com menos de 10 anos respondeu o formulário.

Resultados Abril 1

Os cinco mangás mais escolhidos em abril foram: Berserk #5, Yu Yu Hakusho #7, Viland Saga #8, The Seven Deadly Sins #2 e Ataque dos Titãs – Sem Arrependimentos #1. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Monstros S.A e Lilo & Stitch #1, Procurando Nemo #1, Super Onze #33, Super Onze #34 e Freezing #26.

Resultados Abril 2

Por fim, como qualquer resposta podia ser informada para responder a pergunta extra de abril 2015, então o google não teve como mensurar as respostas. Os resultados dessa pergunta devem ser apresentados em uma das edições futuras da coluna Extras de Mangá.

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Abril de 2015

O passado desse justiceiro é cheio de questões tortuosas...

O passado desse justiceiro é cheio de questões tortuosas…

Está online o  formulário de abril do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must DieLeitura OrientalSuco de Mangá e agora também em parceria com o blog Biblioteca Brasileira de Mangas, que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de abril de 2015. O mesmo ficará no ar até o dia 14 de maio de 2015 e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog. Abaixo da imagem supracitada há uma outra imagem e clicando nela (ou aqui) vocês podem ter acesso aos resultados do projeto divulgados até então.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Em abril a pergunta extra é: Qual o seu autor de mangá preferido? O meu no momento é Naoki Urasawa sem dúvida.

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional! Também confira após o checklist os resultados parciais dos mês de março desse ano.

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE Abril

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse mês temos 43 títulos no formulário, sendo 2 da editora Nova Sampa,  2 da editora Abril, 6 da editora NewPOP,  18 da editora Panini e 15 da editora JBC.

A editora Nova Sampa esse mês não publicou nenhum novo mangá, mas apenas dois novos volumes de títulos já em publicação pela editora que ainda devem continuar a ser publicados nos próximos meses.

A editora Abril vai lançar mais dois mangás relacionados a Disney. O primeiro é Procurando Nemo, um mangá que adapta o filme homônimo da Pixar. O segundo é O mangá Monstros S.A e Lilo & Stitch , um volume que conta com a adaptação de dois filmes , Monstros S.A. da Pixar e Lilo & Stitch da Disney.

A editora NewPOP apresenta um novo lançamento, um título que está chegando ao fim e mais uma novel. O lançamento trata-se do mangá ecchi de volume único Impulse, de Tomoyuki Enoki. O mangá que está chegando ao fim é a comédia yonkoma Azumangah Daioh, de Azuma Kiyohiko. Por fim, a nova novel trata-se do volume 2 de No Game No Life, da autoria de Yuu Kamiya. Vale ressaltar que no Japão só foi publicado um volume do mangá de No Game No Life, por isso o volume 2 deve demorar para aparecer por aqui.

A editora Panini lança esse a mês o aguardado spinoff  de Ataque dos Titãs, Ataque dos Titãs – Sem Arrependimentos #1, baseado na obra original de Hajime Isayama, com roteiro de Gun Snark e arte de Hikaru Suruga, que provavelmente é o mangá mais bem desenhado de toda a franquia. Além disso, chega ao fim esse mês Monster, de Naoki Urasawa, um dos meus títulos favoritos desse autor.

Por fim, a editora JBC está lançando este mês mais três novos mangás, o mangá de mistério, comédia e ação Enigma, de Kenji Sakaki, a compilação Sailor Moon – Short Stories, de Naoko Takeuchi, e o mangá dramático de volume único Zero Eterno, que conta com o roteiro de Naoki Hyakuta e a arte de Souichi Sumoto. Além disso, está de volta o mangá de ação, ficção científica e ecchi Freezing, que conta com o roteiro de Dall-Young Lim e a arte de Kwang-Hyun Kim, e chega ao fim este mês o mangá de comédia nonsense Ageha, da autoria de Koushi Rikudou.

Resultados Parciais de Março de 2015

O Google Docs fornece uma pequena análise do resultado dos formulários nele criados e a partir desse mês irei postar esses resultados junto com o texto de apresentação do novo formulário. Assim sendo, no mês de maio devo publicar os resultados de abril, em junho, os resultados e de maio e assim por diante. Esses valores não apresentam um estudo completo e detalhado do formulário e podem variar em um ou dois números para mais ou menos (Por algum motivo o Google Docs às vezes apresenta essa variação).

Como pode ser visto na figura logo abaixo, tivemos 189 respostas dos formulário em março, sendo a maioria de homens. A faixa mais escolhida foi de 16 a 24 anos e ninguém com menos de 10 anos respondeu o formulário.

Geral

Os seis mangás mais escolhidos em março foram: Ataque dos Titãs 9, Yu Yu Hakusho 6, Assasination Classroom 5, 20th Century Boys 15, Aoharuraido 1 e Magi – O Labirinto da Magia 9. E os cinco mangás menos escolhidos foram: Stitch! 1, Miriya & Marie 1, Super Onze 31, Super Onze 32 e Drug-on 1.

Por fim, a grande maioria das 181 pessoas que responderam a pergunta extra (Você compraria uma versão digital em vez de uma versão impressa de um mangá que você gosta, mas não adora, para liberar espaço na estante?) optaram pela resposta “não”. Ainda parece haver muita resistência em relação a publicações de mangás digitais. Eu particularmente adoraria ter essa opção, mas menos da metade das pessoas que responderam o formulário parecem concordar comigo.

pergunta

Enfim é isso! Colaborem com o projeto e até mês que vem!

Extras de Mangá #5: Algumas vantagens e desvantagens dos mangás curtos lançados no Brasil

Está no ar (após um longo hiato) a nova edição da coluna mais fanboy deste blog, ou quase. Aqui o assunto é mangá e somente mangá (mais ou menos).

Hoje irei compartilhar um pouco da minha opinião com relação a vantagens e desvantagens de se publicar mangás curtos aqui no Brasil. Para restringir o que eu compreendo por curto com relação a mangás, falarei neste texto de mangás que possuem no máximo 6 volumes. Enfim, vamos adiante.

Uma obra completa do Miura... finalmente consegui.

Uma obra completa do Miura… Finalmente consegui!

Podemos afirmar que a maioria dos mangás lançados no Brasil são de média ou longa duração, sendo obras com 10 ou mais volumes, isso porque naturalmente as editoras optam principalmente em lançar obras que já são famosas que vão lhe dar lucro por um longo tempo e isso não é nenhum problema, pois é até mais comum que bons mangás durem mais no mercado editorial japonês. Claro que ser bom é algo subjetivo e que o mais correto seria dizer que um mangá é popular, mas quando quase ninguém gosta de algo, isso é um indicativo de que essa não é uma boa aposta a ser feita. A questão é que ainda são lançados no Brasil mangás curtos e do ponto de vista de um leitor de mangás ocidental há uma série de vantagens e desvantagens relacionadas à essas obras.

Uma desvantagem é o fato de que quando a obra não é de um autor já consagrado no país, mesmo que você goste do mangá e com isso passe a querer mais obras do autor desse último, é pouco provável que a série venda bem “a não ser que essa obra tenha sido adaptada para anime”. Entre os exemplos que posso citar, temos o excelente Solanin de Inio Asano, que possui apenas dois volumes e que saiu no Brasil pela editora L&PM, que até fez uma campanha mínima de marketing, mas que aparentemente não conseguiu um retorno tão lucrativo. Vale ressaltar que Inio Asano é o mesmo autor de Oyasumi Pun Pun, outra excelente obra, muito bem-quista pelas pessoas na internet, e que sinceramente só irá ter chances de sair no Brasil se for por outra editora e ainda assim são poucas as chances. Claro que também existem as exceções, como o mangá Spicy Pink de Wataru Yoshizumi, que é um josei de apenas dois volumes e que passou despercebido pelo grande público, mesmo assim há pelo menos mais duas obras da autora no Brasil, Ultramaniac e Marmalade Boy. Provavelmente o motivo deste mangá ter sido lançado no Brasil foi devido ao sucesso pontual das outros obras da autora, e por ter saído numa época em que a Panini ainda investia mais em jousei e em shoujos.

Outra desvantagem é o fato de muitos mangás curtos lançados no Brasil não terem o mesmo marketing que obras mais longas, mesmo necessitando bem mais desse marketing. Atualmente editoras como a NewPop e a JBC passaram a publicar com mais frequência obras curtas. Percebe-se que essas editoras estão tentando equiparar o marketing de obras curtas com o que fazem para obras mais longas, enquanto que vejo pouco trabalho nesse sentido vindo da Panini, mesmo ela ainda publicando excelentes mangás curtos como o Gigantomachia, do qual vem a imagem que estampa o topo desse post.

agehaClaro que nem só de ônus vive nosso mercado com relação a obras curtas, na verdade existem várias vantagens tanto para leitor quanto para editora. Uma dessas vantagens está no fato de serem obras em que o investimento é menor e que um mal desempenho não é capaz de gerar uma crise numa editora. Para o leitor, o custeio de uma obra pequena é sempre menor do que de uma obra mais longa. Além disso, por ser menor o risco para a editora, há mais chances de se apostar em gêneros menos famosos. A JBC praticamente recriou um mercado de obras de suspense e terror ao apostar em séries como Another e Senhor dos Espinhos, além da série de média duração, Diário do Futuro. Agora praticamente essa editora sempre está com ou dois títulos dos gêneros terror e suspense em seu catálogo mensal. A Panini a alguns anos costumava apostar em obras jouseis e shoujos curtas, geralmente de romance, mas isso não ocorre mais.

Outra vantagem é que vários autores famosos costumam, vez ou outra, lançar séries pequenas, enquanto publicam suas obras principais que são mais longas. Algumas dessas obras menores acabam sendo lançadas no Brasil devido ao sucesso de uma outra obra maior do autor, que já faz ou fez sucesso no Brasil, assim podemos conferir mais do trabalho daquele autor. Por exemplo, seria pouco provável que Blue Dragon Ral Grad de Takeshi Obata chegasse ao brasil se não fosse o sucesso de Hikaru no Go, posteriormente esse desenhista ainda teve dois outros grandes sucessos em que trabalhou publicados no Brasil, Death Note e Bakuman, além de outra obra curta recentemente lançada, All you Need is Kill. Particularmente eu só tenho as duas obras curtas de Obata, embora tenha lido todas as obras citadas. Hikaru no Go é minha obra preferida dentre as seis, mas sem dúvida a obra em que Obata me deixou boquiaberto com seu traço, foi Blue Dragon Ral Grad.

È importante falar também que apostar em um autor que teve já obras que fizeram um relativo sucesso no país,  nem sempre é bom, principalmente quando a editora vai longe demais. Tenho certeza que toda vez que um mangá curto está para ser selecionado por uma editora, a editora tem ferramentas para medir o quanto essa obra provavelmente é popular ou não nos lugares em que já foi publicada, de modo que apostar em um mangá não muito famoso apenas porque o autor tem certa fama no Brasil pode sair pela culatra. O próprio Blue Dragon Ral Grad eu já conhecia ela antes de ser publicada no Brasil e pelo pouco de conhecimento que tinha, sabia que não era uma obra tão popular, tanto que até onde sei realmente que não foi um mangá muito lucrativo para a JBC.

Para mim que gosto muito de apostar em mangás curtos, não é incomum esbarrar em obras que não me agradam como o mangá Tsumitsuki, mas diante de um mercado em que suas grandes obras tendem muitas vezes a serem de gêneros muito parecidos, as vantagens de apostar em uma séries curtas se sobressai em detrimento das desvantagens, por isso fico feliz que mais mangás curtos venham sendo publicados nos últimos anos. Apenas espero que não se torne a regra usar esse tipo de mangá para apostar em gêneros menos conhecidos e em obras de demografias menos famosas no país, como o shoujo, o jousei e até mesmo o seinen, porque assim não teremos mais a oportunidade de acompanhar outras obras maiores e boas desses gêneros e demografias.

Sei que o texto não chegou a nenhuma grande conclusão, mas a ideia dessa coluna é divagar sobre os vários aspectos dos mangás e não apenas criticar o que há de ruim e nem apenas ressaltar o que há de bom. Espero que tenham gostado e que também reflitam um pouco sobre a publicação de mangás curtos no Brasil.

Análise da pergunta: Se alguma editora nacional lançasse mangás online você compraria (claro que com preço menor que os impressos pela vantagem em relação a distribuição)?

Uma ótima obra digital que acredito que faria sucesso no Brasil.

Uma ótima obra digital que poderia fazer sucesso no Brasil.

Nessa edição não teremos top nacional, mas temos a nova área da coluna Extras de Mangás onde farei sempre uma análise da pergunta extra de um dos formulários do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás (CMNM), e desta vez vamos voltar a outubro de 2013, onde, juntamente às questões comuns do formulário desse mês, foi feita a seguinte pergunta:

Se alguma editora nacional lançasse mangás online você compraria (claro que com preço menor que os impressos pela vantagem em relação a distribuição)?

E para meu espanto e meio que tristeza a quantidade de respostas negativas foi superior e com uma vantagem razoável em relação às resposta positiva como pode ser visto no gráfico abaixo.

MAnga Digital

Mesmo analisando por faixa etária, apenas as pessoas entre 25 e 30 anos acham que poderia ser uma boa ideia publicar mangás digiais no Brasil. Porém foram muito poucos os participantes da pequisas nessas faixas na época em que esse formulário esteve no ar, como pode ser visto na tabela abaixo.

Manga Digital Faixa

Me pergunto se é uma resistência ao digital, se é porque as pessoas acreditam que obras digitais deveriam ser sempre gratuitas, ou se há uma desconfiança sobre como as editoras disponibilizariam essas obras. O mercado digital de quadrinhos existe, embora seja pequeno quando não se considera as publicações amadoras e gratuitas. Por exemplo o site maisgibis.com.br é uma loja de quadrinhos digitais, sendo que a versão impressa de algumas das obras à venda nesse site já foram publicadas. Porém não existe nenhuma iniciativa oficial do tipo para mangás, pelo menos não em língua portuguesa, pois o próprio Crunchyroll permite que os assinantes brasileiros tenham acesso aos mangás que são lá publicados, porém todos estão em inglês.

Particularmente, eu adoraria ver mangás sendo publicados digitalmente no Brasil, inclusive acompanhando notícias de anime e mangá, pode se ver que há uma tendência principalmente no Japão e nos Estados Unidos de publicarem mais e mais obras digitais. No caso do Brasil há uma vantagem imensa já que sabemos, que devido ao tamanho do país e ao fato de o principal tipo de transporte de produtos ser feito por meios viários, o custo com a distribuição é imenso. Além de que essa mesma distribuição é quase que cruel com fãs que não moram no sudeste onde estão as grandes editoras, pois fora a temível distribuição setorizada, ainda existe a tiragem pequena com que certas obras chegam em diversos locais do país e que por vezes gera uma concorrência por produto, já  que muitos dos mangás esgotam rápido.

Enfim, imagino diante desse resultado e do posicionamento de grande parte dos fãs de mangás, que tão cedo não veremos mangás digitais em português por vias oficiais no país, a não ser que alguma editora nos surpreenda, mas não aposto minhas fichas nisso.