O ogro azul dos fãs de anime e mangá…

Posts marcados ‘Pokemon’

A reposta é 42: Porque sentimos nostalgia?

Olá! Vocês estavam com saudades dessa coluna? Hoje vou devagar sobre algumas das perguntas mais intrigantes do universo, mas que ainda não são a pergunta correta. O que é nostalgia? E porque sentimos nostalgia? Afinal, nostalgia é bom ou não? Vamos então em busca de possíveis repostas para essas perguntas, enquanto tentamos chegar mais próximos de descobrir a pergunta correta para a resposta fundamental.

Antes de mais nada, o post de hoje vai se basear no texto “Algumas teorias de porque sentimos nostalgia”  do site Negócio Digital e no vídeo “Why Do We Feel Nostalgia?” do canal VSauce. O texto simplifica o vídeo para língua portuguesa inserindo algumas informações. Vale a pena visitar também o site e o canal do youtube supracitados, pois ambos possuem outros conteúdos excelentes. Fica nosso agradecimento especial para o Michael Stevens, criador e apresentador do VSauce.

Nostalgia, nostalgia, porque nos persegue?

Nostalgia, nostalgia, porque nos persegue?

Antes de começar a falar das possíveis explicações sobre “nostalgia” e associar animes a mesma, vale convidar cada um dos leitores a tentar formular uma resposta para a questão: O que você pensa quando escuta ou ler o termo “nostalgia”? No meu caso, devido a boa parte dos acontecimentos mais importantes da minha vida estarem associados a mídias áudio-visuais (algumas vezes de maneiras indescritíveis) eu geralmente lembro de algum filme, música, jogo, livro, desenho animado e etc. Vale ressaltar que geralmente a nostalgia é um sentimento confuso e como explicarei mais a frente isso faz todo sentido, afinal ela é um misto de alegria e tristeza. Trazendo essa questão mais para o mundo dos animes, é fácil eu lembrar de animes como Dragon Ball e Pokémon, enquanto que eu preciso me esforçar muito mais para lembrar de obras como Doraemon e Samurai Warriors que são inclusive animes que vi antes. Isso não ocorre porque eu simplesmente não gosto dessas obras (Doraemon é bacana), ou porque eu era muito novo quando as vi,  mas porque logo que penso em Dragon Ball e Pokémon é comum eu sentir nostalgia. Mas afinal o que é nostalgia?

Às vezes eu quase quero um remake

Às vezes eu quase quero um remake

A nostalgia é um fenômeno difícil de explicar, mas que todos sentimos ao longo de nossas vidas. Poderia ser definida como uma maneira de recordar o passado afetivamente, com um pouco de dor. Aliás o termo “nostalgia” foi acunhado por Johannes Hofer em 1688 que uniu duas palavras gregas: “regresso a casa” (nóstos) e “dor” (álgos). Naquela época a nostalgia era considerada como um sintoma grave.

Retirado do texto Algumas teorias de porque sentimos nostalgia do site Negócio Digital

Ver a nostalgia como algo negativo, de certo modo, é até bem normal com relação à mídias áudio-visuais, pois quase sempre que falamos que sentimos nostalgia de algo, vem junto algo como “que pena que hoje em dia não há mais isso” ou “como era bom aquela época” ou ainda “gostaria que certa coisa (produto de mídia visual) voltasse a passar (ser divulgado, re-exibido)”.

Boas lembranças...

Boas lembranças…

Como a nostalgia e o sentimento de saudade são muito próximos, não é surpresa que haja tantos investimentos de indústrias de mídia visual tais como a de cinema e a de anime em apresentar remakes, reboots, ou continuações, quando não simplesmente reexibir o produto num formato mais atualizado (por exemplo Dragon Ball Kai, Jurassic Park 3D). Afinal é um retorno quase certo.

Particularmente é um pouco confuso relembrar de animes como Yu Yu Hakusho, Dragon Ball e até Full Metal Alchemist, pois são animes que eu adorei e que ainda adoro e por isso mesmo é um tanto doloroso pensar que nunca mais terei algo de novo relacionado diretamente a essas obras, principalmente com relação a Yu Yu Hakusho e Full Metal por serem histórias que poderiam facilmente ser continuadas (mesmo eu acreditando que ambas terminaram na hora certa). O caso de Dragon ball é um pouco diferente, porque houve a continuação com Dragon Ball Z e agora todo esse mundo fantástico está de volta com o Dragon Ball Super (e não me importo de ser um verme, pois eu realmente me sinto bem ao ver esse anime).

Minha vida não seria mesma sem esse anime

Minha vida não seria mesma sem Evangelion

Psicologicamente acredita-se que recordar tem muitas vantagens. Permite conectar todos os eventos (o que fazia, o que era, seus amigos, seu trabalho, sua música…) e tornar as transições de sua vida menos dolorosas.

Retirado do texto Algumas teorias de porque sentimos nostalgia do site Negócio Digital

Nesse ponto, basicamente a nostalgia é importante para formar seu caráter e seu senso crítico, além de facilitar a compreensão de que certas experiências passadas podem ser revividas e com isso é possível aceitar melhor novas experiências.

Certamente eu não seria o fã de anime que sou hoje se não fosse DNA² também.

Certamente eu não seria o fã de anime que sou hoje se não fosse DNA² também.

Partindo dessa ideia e trazendo novamente para o lado do fã de anime, é claro que certas obras são nostálgicas por terem proporcionado experiências únicas que abriram nossos olhos para compreender melhor o universo da animação japonesa e também foram marcantes para determinar se gostamos ou não disso. Por isso mesmo pessoas que não tem nostalgia relacionadas a animes que viram após à infância e possivelmente fora da tv, seja por vhs, dvd, internet e etc, não se tornaram e provavelmente terão dificuldade de se tornar fãs de anime com o passar dos anos.

Também vale destacar que a nostalgia nem sempre é ligada a uma obra em si, mas ao momento, por exemplo, todos que conhecem meu lado otaku ao menos um pouco sabem que eu não gosto do anime Avenger, mas por eu tê-lo visto em uma época em que eu estava realmente devorando todo tipo de anime e por ele ter sido um dos primeiros, senão o primeiro, que nem com o maior senso de descrença possível eu consegui gostar, certamente eu sinto nostalgia ao lembrar dele, afinal o momento fã de animes é uma lembrança boa, mesmo que o anime em si não fosse. Outros animes importantes que me  provocam muita notalgia ao recordar e que me ajudaram a formar meu caráter como fã de anime, e até como pessoa em alguns casos, foram Buck, Dna², Samurai X, Evangelion, Green Green, Azumanga Daioh, Chobits, GTO e Hotaru no Haka.

Esse anime tem um dos heróis que mais gosto.

Esse anime tem um dos heróis que mais gosto.

Mas, por que não sentimos nostalgia por todo nosso passado? Por que escolhemos alguns momentos e não outros?

Uma maneira de explicar é mediante a curva de recuperação de memória. Segundo estes estudos, o período em que mais codificamos memórias se situa entre os 15 e 30 anos. Podemos notar, que estas são as épocas que, normalmente, geram mais nostalgia: além de que na juventude nosso corpo e mente estão mais frescos, é o momento em que vamos formando nossa identidade como pessoas autônomas e quando acontecem toda sorte de acontecimentos. Ainda cabe mencionar que a nostalgia pode também ser uma forma de idealizar o passado. Às vezes acontece de desfrutarmos mais de uma lembrança, do que da própria vivência.

Retirado do texto Algumas teorias de porque sentimos nostalgia do site Negócio Digital (Vale a pena ver com  atenção essa parte do vídeo Why Do We Feel Nostalgia?)

Por isso é muito comum que fãs de filmes, anime, comics, mangás, livros, bandas de música, sintam muito mais nostalgia e vivenciem mais situações “nostálgicas” nesse período. Por ser uma época de muito aprendizado também é comum idealizarmos muito mais certas obras a primeira vez que a vemos. Apesar de não sentir nostalgia, ou não mais sentir, recentemente ao rever o filme de animação Bungaku Shoujo percebi que idealizei o mesmo como algo muito mais interessantes e até mesmo divertido do que realmente é, pelo menos em minha opinião.

Pokémon-1

Tínhamos mesmo que pegar?

Talvez por esse motivo muitas vezes sentimos certa apreensão em rever algo, ainda mais quando outras pessoas próximas não gostaram tanto daquela obra como você e apresentam bons argumentos para isso. Eu tenho uma grande nostalgia ao relembrar do anime Romeo x Juliet por diversos motivos e realmente gostei do mesmo quando o vi, mas não tenho certeza se gostaria tanto assim caso o revisse. Pokémon é outro anime do qual gostava muito e que me causa até hoje muita nostalgia. Ainda gosto de Pokémon, mas certamente tenho muito mais maturidade para compreender a falta de profundidade e a simplicidade exacerbada dos roteiros que já não me agradam tanto. Certamente minhas lembranças são muito mais interessantes com relação a Romeo x Juliet e Pokémon do que realmente eles o são.

No céu uma constelação...

No céu uma constelação…

Outra maneira de explicar nossa seleção de lembranças é que elas estão completamente influenciadas por nossas emoções e desejos. Somos essencialmente narradores de uma história que contamos para nós mesmos todos os dias… e assim vamos tecendo nossa identidade. Algo como: conte-me suas lembranças nostálgicas e te direi, não quem és, mas talvez quem desejas ser.

Retirado do texto Algumas teorias de porque sentimos nostalgia do site Negócio Digital

Nesse ponto, o vídeo Why Do We Feel Nostalgia? é um pouco mais explicativo ao citar também as falsas memórias, que simplificadamente  são memórias de momentos que nunca vivemos que são construídas pelo cérebro para justificar ou tornar mais compreensível a nós mesmos certas recordações falsas que aceitamos como verdadeiras. Um experimento muito utilizado para auxiliar na comprovação da existência dessas memórias consiste em mostrar várias fotos da infância de uma pessoa para essa e perguntar o que ela estava fazendo quando tirou aquelas foto. Porém uma das fotos é uma montagem. Em praticamente 100% dos casos a pessoa conta suas lembranças sobre essa foto. isso não significa que a pessoa está mentindo, mas que o cérebro dela construiu uma memória de um momento que ela nunca viveu com base em informações que ele possui sobre como a pessoa é e como era no suposto momento em que o acontecimento falso deveria ter ocorrido.

Tudo isso foi importante ser dito para podermos citar que muitas vezes nós não apenas temos lembranças melhores que a experiência vivenciada, mas muitas vezes nós construímos certas memórias de momentos que não ocorreram para engrandecer a lembrança de certa obra nostálgica. Já vivenciei situações dessas com obras como Cavaleiros do Zodíaco e Beck por exemplo. Com Cavaleiros do Zodíaco isso ocorreu como uma forma inconsciente de explicar o porque eu gostava tanto desse anime e não gosto mais. Hoje em dia apenas sinto nostalgia ao lembrar de Cavaleiros do Zodíaco, afinal vi essa série no momento de descoberta das animações japonesas (ainda que meu primeiro anime seja Doraemon). Fora que realmente há momentos icônicos nesse anime. Já quanto a Beck, não fosse eu tê-lo re-assistido tantas vezes eu quase não notaria a simplicidade de boa parte da animação. Nas primeiras vezes que vi o anime eu realmente construi memórias de que o anime era tão bom que era muito bem animado e quem viu o anime sabe que não é bem verdade. Eu ainda adoro Beck, apenas não confundo mais tanto a alta qualidade do roteiro, da parte sonora e dos diálogos com a qualidade de animação.

Eu me emociono toda vez que relembro dessa cena.

Eu me emociono toda vez que relembro dessa cena.

Bom, a nostalgia e as emoções que ela provoca e a música e a dança e ter canções gravadas na cabeça, tudo gira ao redor de um tema em comum: Sua identidade. Porque em termos físicos, quem é você? Todo dia você perde átomos e adquiri outros novos… Demora por volta de cinco anos para substituir todos os átomos do seu corpo, o que significa que a matéria que chamamos “Você” hoje não era parte de você a cinco anos… Você e, na verdade todas as pessoas, são apenas um grupo temporário de átomos e moléculas que conservam o mesmo nome o tempo todo… Então, o que é constante? O que é você?

A nostalgia, recordar o passado com carinho, responde essas perguntas, ou ao menos, aplaca a ansiedade que elas provocam. Em uma escala macroscópica você está sempre mudando. Tem amigos diferentes, comportamentos diferentes, estados de humor diferentes, diferentes gostos o tempo todo… a nostalgia lhe permite ligar esses eventos…

Retirado do vídeo  Why Do We Feel Nostalgia? do canal do youtube VSauce.

Sentir nostalgia é mais importante do que se imagina e isso me faz pensar que não é tão ruim assim senti-la e às vezes vale a pena um relançamento de um bom anime. Como de praxe, termino o texto com alguns questionamentos (nenhum deles é a pergunta fundamental, infelizmente). Quais animes te provocam nostalgia? Enfim, você acredita que sentir notalgia é algo bom ou ruim? E você também ficou com vontade rever alguns animes que gosta muito após ler esse texto?

Enfim, está na hora de me despedir. Continuarei em busca da pergunta fundamental, afinal a resposta todos nós já sabemos.  Até mais!

Kyoudai Podcast – Personagens Femininas de Anime/Mangá e Death Parade 8 e 9

Podcast em parceria entre o Anime Portfolio, Netoin e Animecote com a participação de Evilasio Junior (@JuniorKyon), André Castro (@JoystickVivant) e Carlírio Neto (@cnetoin). Nessa edição falamos sobre Personagens Femininas de Anime/Mangá e também comentamos mais dois episódios do anime Death Parade.

Blocos:
00:00:00 – Comentários da última edição
00:07:30 – 5 Personagens femininas de anime/manga que cada um dos participantes gostam.
01:14:45 – Death Parade episódios 8 e 9

Para baixar o áudio e escutar depois recomendo usar este site: http://www.youtube-mp3.org/

Kyoudai Podcast – Animes longos top de audiência no Japão e Death Parade 4 a 5

Podcast em parceria entre o Anime Portfolio, Netoin e Animecote com a participação de Evilasio Junior (@JuniorKyon) e Carlírio Neto (@cnetoin). Nessa edição falamos sobre Animes longos top de audiência e também comentamos mais sobre o anime Death Parade.

Comentados nesse podcast:

Especial: Analisando o Ranking de Audiência da TV Japonesa: Parte 01 – Os animes infinitamente infinitos
Especial: Analisando o Ranking de Audiência da TV Japonesa: Parte 02 – Os animes finitamente finitos

Para baixar o áudio e escutar depois recomendo usar este site: http://www.youtube-mp3.org/

Kyon News (11/09/2014)

Finalmente posso comentar o filme de CDZ com o administrador do blog

Finalmente posso comentar o filme de Saint Seiyacom o Administrador do blog!

Olá! Finalmente o administrador do blog viu o mais recente filme de Saint Seiya e podemos comentar o quão divertido e eloquente ele é! Nas palavras do Administrador do blog: “A zoeira realmente não tem limites!”. Deixemos um pouco essa conversa de lado e vamos começar de fato mais um Kyon News e hoje temos um post quase que só com trailers. Vamos então as notícias de hoje…

(mais…)

Yopinando Shinbun 84: Hoje na floresta vai rolar a festa

Até o Jason Momoa de Aquaman pode chegar....

Até o Jason Momoa de Aquaman pode chegar….

Yo! Cá estou para lhes trazer a edição 84 do podcast Yopinando Shinbun que dessa vez foi para a floresta e apresentou um lado obscuro de um dos participantes que ninguém poderia imaginar. Nessa edição eu (Evilasio Junior) e o Luklukas_ mais uma vez levamos a risca a máxima de que “a zoeira não tem limites e nunca acaba” e apresentamos como seria nossa vida ideal na floresta cercado de joguinhos, pornografia, quadrinhos e tudo mais que temos direito, mas também falamos sobre a Zoeira da Nintendo e da Warner/DC…

Problemas de faculdade, filmes, quadrinhos, animações, motivos para se irritar com a Nintendo, motivos para achar que a Warner pode fazer algo certo com os personagens da DC e cinco minutos depois voltar  achar que não, floresta, É o Tchan!, Games indie, Chloe Moretz e muito mais nessa octogésima quarta edição do podcast mais sustentável da podosfera mundial.

Após apreciar mais este podcast feito com todo o carinho por nossa equipe, comente os assuntos aqui tratados e inclusive diga como seria sua “floresta ideal”. Também sigam os twitters @Yopinando e no @AnimePortfolio para conferir novidades interessantes e comentários aleatórios.

Ainda estamos recrutando novos membros para a equipe do podcast, interessados cliquem AQUI.

Duração: 01:28:13

Podcast: Download Alta Qualidade (60,6 mb) | Download Média Qualidade (40,4 mb)

Feed de Podcasts do Yopinandohttp://feeds.rapidfeeds.com/45097/

Blocos:

  • 00:00:00 – Introdução
  • 00:17:56 – Notícias
  • 00:48:30– Discussão
  • 01:02:37 – Indicações
  • 01:16:10 – Considerações Finais

Notícias: 

Discussão:

Indicações:

Extras:

10390035_797298393624053_8241570363222021152_n

Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás – Formulário de Agosto de 2014

Temos que pegar?!

Temos que pegar?!

Está online o  formulário de agosto do projeto Conhecendo o Mercado Nacional de Mangás.

Aos que já conhecem o projeto, peço mais uma vez seu apoio e sua disposição, mas aos que não conhecem, o mesmo trata-se de uma iniciativa do Anime Portfolio em parceria com os blogs AnimeCote Only good animesMangatom,Netoin!Otaku InsideNaty in WonderlandEcchi Must Die e Leitura Oriental que visa fornecer dados numéricos para que nós blogueiros e os demais fãs brasileiros de mangá possamos ter uma melhor noção de como anda o mercado nacional.

O formulário atual corresponde aos títulos que as editoras informaram no checklist do mês de agosto. O mesmo ficará no ar até o dia 15 de setembro e pode ser acessado clicando aqui ou na imagem de divulgação do projeto no menu lateral do blog.

Convido mais uma vez os demais blogueiros, podcasters, videocasters ou donos de sites especializados em mangá, a apoiar o projeto, para isso enviem um e-mail a conhecendoomercadodemangas@gmail.com informando seu interesse. E para quem não tem site, blog, podcast ou videocast, mas quer nos ajudar, peço que retwittem o formulário e que divulguem no facebook, ou no google+, ou em qualquer outra rede social.

Como mostrei no final do vídeo do último hangout que publiquei aqui no blog, ainda estou preenchendo o banco de dados com as informações dos formulários antigos, na verdade, finalmente estou com algum tempo para fazer isso e creio que até o fim da próxima semana eu tenha os dados todos no banco, porém como na semana seguinte terei uma apresentação importante no meu mestrado, provavelmente os primeiros (serão mais de um) textos com os resultados só sairão em setembro. Enfim, agradeço a compreensão de sempre e fico feliz que os resultados dos últimos meses venham se mostrando cada vez  mais interessantes, principalmente devido ao crescente número de colaboradores do projeto e de pessoas que  estão respondendo o formulário.

Esse mês a pergunta extra é Qual desses motivos (há uma lista) já lhe fez comprar um mangá cuja história não conhecia previamente? Será que muita gente compra obras sem conhecer nada delas previamente?

Não deixem de curtir a página do facebook do projeto, acessem-na clicando aqui. Lá vocês poderão se informar sobre as as novidades do projeto assim que elas surgirem, além de poder ler outras informações sobre o mercado nacional de mangá.

Enfim, antes de comentar o checklist do mês, reitero o pedido para que todos que puderem e que estiverem interessado nesses resultados: Divulguem o projeto para o máximo de pessoas conhecidas que gostam de mangá e que costumam colecionar algum mangá lançado no mercado nacional!

UM POUCO SOBRE O CHECKLIST DE AGOSTO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agosto é um mês com poucos lançamentos, porém cheio de mangás que estão sendo concluídos ou entrando em hiato. Esse mês temos 36 títulos no formulário, sendo 1 da editora Abril, 3 da editora Nova Sampa,  19 da editora Panini e 12 da editora JBC.

A editora Abril continua sua empreitada no mundo dos mangás com Kingdom Hearts II, a terceira série da franquia. Enquanto que em alguns lugares do país mal chegou a edição 1 deste mangá, a editora já está lançando a edição 6 de um total de 8 que compõe essa obra e já confirmou que irá lançar a quarta obra da franquia posteriormente.

A editora Nova Sampa, que também tem andado fora do checklist, principalmente pela dificuldade que tenho de confirmar os lançamentos dela (parece que vai começar a ficar mais fácil  encontrar essas informações no facebook), está lançando esse mês as duas últimas edições de Old Boy, o mangá que inspirou o famoso filme coreano homônimo que por sua vez inspirou uma versão americana, não tão interessante, lançada a poucos anos. Além disso, com o lançamento da edição 3 do mangá Drifters a editora alcança o número de volumes deste manga que já foram publicados no Japão e por isso a obra deve entrar em hiato por tempo indeterminado. Segundo uma das publicações recentes do editor Marcelo Del Greco em seu seu facebook, ainda esse mês devem ser divulgadas mais informações sobre os próximos lançamentos da editora que foram apresentados nos eventos de julho.

Panini é a única editora com novos títulos no mês, são eles: Pokemon Black & White e Berserk. O primeiro título corresponde ao primeiro mangá da franquia principal de pokemon (embora essa não seja a primeira saga dessa franquia) a ser publicado no país. Já a o segundo título é um relançamento de um dos seinens mais famosos da editora, que está em hiato e cuja versão anterior havia sido lançada no formato meio-tankobon. Dessa vez Berserk será lançado no formato tankobon com um papel de melhor qualidade e possivelmente com novos extras. O título será bimestral e custará 16,90 reais. Ainda esse mês a editora está lançando um novo volume de Claymore, que estava em hiato, pois o número de volumes havia alcançado o número de volumes publicados no Japão, nem preciso dizer que após esse novo volume o título volta a ficar em hiato.

Por último, a JBC tem como grandes destaques do mês, a conclusão de dois de seus títulos, o shounen de ação Soul Eater, com ao todo 25 volumes, e o ecchi de romance colegial Rosario+Vampire II, com ao todo 14 volumes.

No fim do mês deve surgir algumas novidades no evento GibiCon.

Enfim, é isso! Vejo vocês na próxima postagem!

Curtas da Semana #43 – Kiki Live Action, Novo filme da Ghibli, Anime Mirai 2014 e uma indicação para Pokefãs (ou não).

Olá A todos! Na edição de hoje separei três notícias para o Kyon comentar. Ele vai falar  um pouco sobre o primeiro trailer completo do live action de Kiki Delivery’s Service, sobre o filme de 2014 do estúdio Ghibli e sobre o Anime Mirai 2014. E no fim, eu (o administrador deste blog que está para completar 5 anos. T.T) volto aqui para indicar um texto publicado no Crunchyroll Brasil. Então, vamos aos curtas!

Saiu o primeiro trailer completo do filme Live Action de Kiki Delivery’s Service

...

Majo no Takkyubin (O Serviço de entregas da Kiki) é um livro de fantasia escrito por Eiko Kadono em  1985, que ganhou uma adaptação animada para os cinemas produzida pelo estúdio Ghibli e dirigida por Hayao Miyazaki em 1989. Em 2014 será lançada uma versão live action (com pessoas de verdade) que estreará nos cinemas japoneses no dia 1 de março. Essa semana foi disponibilizado na internet o primeiro trailer completo deste longa metragem que pode ser conferido abaixo.

Particularmente eu sempre achei que esse filme é de certa forma um equívoco, pois Majo no Takkyubin é uma história que funciona muito bem na  mídia escrita e como animação, mas não me parece ser uma boa obra para ser adaptada ao cinema live action, porém é preciso  conferir antes de se criticar mais claramente e pelo que vi no trailer… Primeiramente não achei a caracterização dos personagens muito boa, fora que perde toda a inocência e até um pouco da magia você ter pessoas claramente mais velhas interpretando crianças, além disso, a música tema do filme não me agradou e várias outros pequenos detalhes que precisaram ser adaptados para película live action fizeram a obra perder um pouco de seu encanto, como por exemplo o gato falante de Kiki que não aparece no trailer e se me permitirem chutar, a cena final não será tal como na obra original nem como no filme da Ghibli. Acho interessante a iniciativa de transportar aqueles personagens da literatura e das animações para uma perspectiva com atores reais, mas há obras que não precisam disso e sejamos francos, é bem comum muitas dessas adaptações de obras fantásticas serem bem fracas.

Estréia no versão de 2014 o novo filme do Studio Ghibli: Omoide no Marnie

Já gostei pelo poster.

Já gostei pelo poster.

Recentemente a distribuidora Toho apresentou alguns de seus filmes para 2014 e dentre eles está When Marnie Was There (Quando Marnie estava lá) o próximo filme produzido pelo estúdio Ghibli, que deve ser lançado no verão japonês. O diretor do filme é Hiromasa Yonebayashi, o mesmo de Karigurashi no Arriety (O Mundo dos Pequeninos). O longa é baseado no livro infantil da escritora inglesa Joan G. Robinson lançado em 1965 e que está na lista dos 50 livros recomendados para crianças por Hayao Miyazaki.

A obra conta a história da jovem Anna, um garota sem amigos, que ao viajar para a pequena aldeia de Norfolk, conhece uma misteriosa jovem chamada Marnie e ambas acabarão se tornando grandes amigas, mas há algo sobre Marnie que está ligado a história de Anna e que essa nem desconfia.

Com base na equipe de produção, nos roteiristas, na recomendação de Miyazaki, no plot da história e na arte promocional, eu estou esperando mais um filmaço da Ghibli (E eu ainda mais! Nota do Administrador viciado nos filmes do Ghibli).

Conheça um pouco sobre as animações do Anime Mirai 2014

Saiu um vídeo promocional que apresenta as quatro animações do projeto Anime Mirai 2014. Já comentei sobre o Anime Mirai 2014 no Curtas da Semana 38, mas na época nem imagens promocionais nem o plot das obras haviam sido apresentados. Abaixo tem uma breve informação sobre cada curta e logo depois o vídeo promocional.

Curta: Hamonie
Estúdio: Ultra Super Pictures
Diretor: Yasuhiro Yoshiura (Eve no Jikan e Sakasama no Patena)
Sinopse: A obra acompanha a história da jovem Akio Honjou, uma colegial que vive em um local onde cada pessoa tem seu pequeno mundo e ela está muito satisfeita com o seu, porém se sente curiosa em saber como é o mundo de Juri Makina, a jovem que senta na outra ponta de sua classe

Curta: Ôkii Ichinensei to Chiisana Ninensei
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Ayumu Watanabe (Nazo no Kanojo X e Uchuu Kyoudai)
Sinopse: A obra conta uma aventura vivida por duas crianças, um garoto alto e meio medroso chamado Masaya e uma garota corajosa, baixinha e que é um ano mais velha que Masaya, chamada Akiyo.

Curta: Paroru no Miraijima
Estúdio: Shinei Animation
Diretor: Kazuaki Imai
Sinopse: Na obra há um grupo de animais estranhos que vivem em uma ilha desconhecida e isolada, mas quando um deles, chamado Paroru Zûzu Rikotto, encontra uma fotografia de um ser humano, ele se fascina por aquela criatura e parte, junto a seus amigos, em um jornada para conhecer a civilização.

Curta: Chronus
Estúdio: Studio 4ºC
Diretor: Naoyuki Onda
Sinopse: A obra é protagonizada por um estudante adolescente, chamado Makoto Nakazono, que tem a habilidade de ver seres obscuros que roubam a alma das pessoas e quando questionado por um deste se ele não fará nada para impedi-lo, o jovem diz que não há nada que ele possa fazer, porém Makoto se ver em meio a um dilema quando essa criatura passa a rodear seu amigo de infância.

Geralmente o Anime Mirai apresenta animações de extrema qualidade e dentre as quatro animações supracitadas, me interessei mais pelos curtas Harmonie e Chronus, tanto pelo plot, quanto pelo visual, mas o administrador do blog também acha que a animação da A-1 Pictures pode ser muito boa, tanto pela equipe, quanto pelo estúdio e mesmo que não queira admitir,  ele também gosta bastante de histórias infantis. Os curtas do Anime Mirai  estreiam nos cinemas japoneses no dia 1 de março, para mais informações recomendo acessar o portal Koi-nya.

Com isso eu (Kyon) me despeço, mas antes de terminarmos essa edição dos curtas da semana o administrador do blog ainda tem um recomendação de texto para vocês.

O bizarro mundo Pokemon

Boa sorte Pikachu!

Boa sorte Pikachu!

Em minhas andanças pela internet acabei encontrando um texto muito bom, elaborado pelo Datatsushi para o Crunchyroll Brasil, este por sua vez se baseou em um texto bem similar elaborado para o portal Kotaku. Nesse texto são apresentadas algumas peculiaridades sobre alguns pokemons, provando que nem todas essas criaturinhas são flor que se cheire, por sinal viver no mundo Pokemon só parece ser tranquilo, porque na verdade as pessoas devem ser super-humanas para conseguir domesticar esses seres.

Cliquem aqui e confiram o texto “O Bizarro Mundo Pokemon”

Então é isso meus caros leitores. Semana que vem temos mais curtas da Semana. Até a próxima!